Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 21 de outubro de 2012

'Push and Shove' traz No Doubt de volta na mesma onda após longo hiato

Resenha de CD
Título: Push and Shove
Artista: No Doubt
Gravadora: Universal Music
Cotação: * * * 1/2

"Mais um verão...", repete Gwen Stefani no refrão de One More Summer, uma das 11 músicas inéditas do primeiro álbum de estúdio do No Doubt após 11 anos, Push and Shove, recém-lançado no Brasil via Universal Music. One More Summer é prova de que, ícone da New Wave, o quarteto da Califórnia (EUA) acertou ao continuar na sua velha onda. Sem querer impressionar nessa volta que interrompe longo hiato criativo, o grupo faz com que o sucessor de Rock Steady (2001) seja álbum coerente com sua discografia. Sim, em Push and Shove, o No Doubt continua soando como No Doubt em faixas como a balada pop Easy e Sette Down. Contagiante em sua mistura pop, Sette Down tem toques de reggae, ritmo dominante em Sparkle, mas em ambiência dub. Já a música-título Push and Shove - gravada com adesões de Busy Signal e Major Lazer - tritura ska e rap em sua levada de dancehall. Destaque da safra, Looking Hot reitera o apego do No Doubt aos cânones da New Wave. Tema menos cativante no confronto com outras músicas de Push and Shove, Gravity reproduz sons sintetizados dos anos 80. Com capa assinada pelo grafiteiro El Mac, o sexto álbum de estúdio do No Doubt segue sem surpresas até o fim (a dupla Deluxe Edition adiciona oito faixas, alocadas no CD 2 com remixes e versões acústicas do repertório do CD 1). Com maior ou menor dose de inspiração, Undercover, Heaven e Dreaming The Same Dream são músicas que colaboram para a coesão de Push and Shove, disco que poderia ter sido lançado há seis, oito ou dez anos. Mesmo com um ou outro toque mais contemporâneo nos arranjos, o No Doubt triunfa por jamais tirar onda de moderninho. Ainda hão de vir para Gwen Stefani e Cia. mais uns verões. 

3 comentários:

Daniel disse...

Achei o album muito chato, a única realmente cativante é Settle Down. Me decepcionei, esperava algo à altura de Dont Speak

Mauro Ferreira disse...

"Mais um verão...", repete Gwen Stefani no refrão de One More Summer, uma das 11 músicas inéditas do primeiro álbum de estúdio do No Doubt após 11 anos, Push and Shove, recém-lançado no Brasil via Universal Music. One More Summer é prova de que, ícone da New Wave, o quarteto da Califórnia (EUA) acertou ao continuar na sua velha onda. Sem querer impressionar nessa volta que interrompe longo hiato criativo, o grupo faz com que o sucessor de Rock Steady (2001) seja álbum coerente com sua discografia. Sim, em Push and Shove, o No Doubt continua soando como No Doubt em faixas como a balada pop Easy e Sette Down. Contagiante em sua mistura pop, Sette Down tem toques de reggae, ritmo dominante em Sparkle, mas em ambiência dub. Já a música-título Push and Shove - gravada com adesões de Busy Signal e Major Lazer - tritura ska e rap em sua levada de dancehall. Destaque da safra, Looking Hot reitera o apego do No Doubt aos cânones da New Wave. Tema menos cativante no confronto com outras músicas de Push and Shove, Gravity reproduz sons sintetizados dos anos 80. Com capa assinada pelo grafiteiro El Mac, o sexto álbum de estúdio do No Doubt segue sem surpresas até o fim (a dupla Deluxe Edition adiciona oito faixas, alocadas no CD 2 com remixes e versões acústicas do repertório do CD 1). Com maior ou menor dose de inspiração, Undercover, Heaven e Dreaming The Same Dream são músicas que colaboram para a coesão de Push and Shove, disco que poderia ter sido lançado há seis, oito ou dez anos. Mesmo com um ou outro toque mais contemporâneo nos arranjos, o No Doubt triunfa por jamais tirar onda de moderninho. Ainda hão de vir para Gwen Stefani e Cia. mais uns verões...

Jonathan Kylldari disse...

Acho o cd Push and Shove muito bom, inclusive na minha visão é superior a Rock Steady em matéria do conteúdo das letras. Rock Steady foi um album voltado bem mais para a dança, sem letras muito elaboradas, tanto que a distância do lançamento de Return of Saturn e Rock Steady é bem curta. Push and Shove é mais sentimental, e a melhor canção é com certeza Dreaming the Same Dream, que por sinal não recebe tanta atenção...