Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Com produção de João Marcelo Bôscoli, Negra Li prepara seu primeiro DVD

Aos 36 anos de vida, recém-completados em 17 de setembro de 2015, a rapper paulistana Negra Li já contabiliza 20 anos de carreira, iniciada informalmente em 1995 quando cantou pela primeira vez com o grupo Virtude Negra - formado com amigos do bairro Vila Brasilândia - e oficializada em 1996 com o convite para integrar o grupo paulistano de rap RZO. Para celebrar estas duas décadas em cena, a cantora e atriz prepara DVD com produção de João Marcelo Bôscoli. Em fase de pré-produção e de seleção de repertório, o primeiro DVD de Negra Li vai suceder o álbum Tudo de novo (Arsenal Music / Universal Music, 2012) na discografia solo da artista.  O projeto sai em 2016.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Aos 36 anos de vida, recém-completados em 17 de setembro de 2015, a rapper paulistana Negra Li já contabiliza 20 anos de carreira, iniciada informalmente em 1995 quando cantou pela primeira vez com o grupo Virtude Negra - formado com amigos do bairro Vila Brasilândia - e oficializada em 1996 com o convite para integrar o grupo paulistano de rap RZO. Para celebrar estas duas décadas em cena, a cantora e atriz prepara DVD com produção de João Marcelo Bôscoli. Em fase de pré-produção e de seleção de repertório, o primeiro DVD de Negra Li vai suceder o álbum Tudo de novo (Arsenal Music / Universal Music, 2012) na discografia solo da artista. O projeto sai em 2016.

Rafael M. disse...

Acho-a uma excelente cantora. Estou feliz em saber que está fazendo seu primeiro DVD ao vivo. Que venha logo!!! :-)

italo vinicius disse...

Ela merece otima cantora

Douglas Carvalho disse...

Tem uma belíssima voz, mas para mim, que detesto hip-hop, desperdiça o que tem com aquele falatório chato. Quando resolveu cantar música com melodia, apelou pra baba pop-brega. Enfim: perdidinha como cego em tiroteio.