sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

'Toca Lulu' resume em quatro CDs os 30 anos de sucesso do 'Rei do Pop'

Lulu Santos tem um álbum de inéditas pronto desde 2011 e o projeto de lançar disco com o registro de estúdio do (estupendo) show Lulu Santos Interpreta Roberto Carlos & Erasmo Carlos. Contudo, por ora, o cantor e compositor carioca vai se dedicar a promover em shows o box Toca Lulu, editado pela Sony Music neste mês de dezembro de 2102. Com quatro CDs, o box festeja os 30 anos de sucesso do Rei do Pop no Brasil através da reunião de 55 fonogramas que exibem todas as faces e fases da obra fonográfica do artista. A convite da Sony Music, escrevi um texto para o encarte e também o texto que apresenta Toca Lulu à mídia e ao mercado fonográfico. Eis o texto de apresentação - release, no jargão jornalístico - de Toca Lulu, um projeto produzido por Bruno Batista e Hugo Pereira Nunes com o aval de Lulu Santos:

"Faz 30 anos em 2012 que Lulu Santos anunciou um novo começo de era no pop brasileiro com o lançamento de seu primeiro álbum, Tempos Modernos, em 1982. Para festejar a data, a Sony Music põe nas lojas o box de quatro CDs Toca Lulu. Com 55 fonogramas, a caixa é o apanhado mais completo da carreira fonográfica do cantor e compositor carioca. Toca Lulu – cujo título reproduz o grito de espectadores na estreia carioca do atual show do artista, Lulu Santos Interpreta Roberto Carlos e Erasmo Carlos – dá essa geral na obra do Rei do Pop no Brasil através de reunião inédita de fonogramas dos acervos de duas gravadoras. Da Sony Music, que incorporou ao seu catálogo o arquivo da extinta gravadora BMG Ariola, vem a grande maioria das gravações. Contudo, o licenciamento de fonogramas pertencentes à companhia Warner Music (pela qual Lulu gravou seus quatro primeiros álbuns entre 1982 e 1985) faz com que Toca Lulu monte painel completo e abrangente da obra do artista, que cedeu ele mesmo algumas faixas de seu álbum Long Play e de seu recente projeto Lulu Acústico MTV II, cujos fonogramas, de 2007 e 2010 respectivamente, pertencem ao próprio cantor. É o caso de E Tudo Mais, inédita lançada pelo artista neste segundo acústico.

Ouvidos e analisados em perspectiva, os 55 fonogramas reunidos em Toca Lulu flagram um artista em constante evolução, antenado com as sucessivas transformações do universo pop nacional. Se nos anos 80 Lulu foi o artesão do pop perfeito, embalado na forma de um bolero havaiano ou de uma canção apaixonada, na década de 90 ele soube se reinventar, dialogar com a música eletrônica e se jogar na pista mais moderna daquela década. Como se tivesse descoberto o tesouro da juventude eterna, o artista atravessou os anos 2000 com frescor contínuo, com direito a eventuais incursões pelos bailes funks.

Toca Lulu expõe em quatro CDs temáticos a pluralidade do cancioneiro de um Rei do Pop que amplia sua majestade quando admite ser súdito dos sons de Roberto Carlos & Erasmo Carlos, Tim Maia (1942 – 1998) e Jorge Ben Jor – uma turma que celebra o rock desde os anos 50, nas esquinas da Tijuca. Lulu - cujo cancioneiro de apelo universal sempre uniu a Zona Norte e a Zona Sul do seu Rio de Janeiro natal - aglutinou as melhores referências do universo pop nativo em obra ora condensada em Toca Lulu.

Como Lulu Santos foi um dos poucos artistas do mundo a gravar dois acústicos com A chancela da MTV, o primeiro CD de Toca Lulu, Acústico, combina gravações dos dois projetos. O primeiro foi lançado em 2000. O segundo chegou ao mercado uma década depois, em 2010. Foram acústicos repletos de sucessos – e Lulu Santos é um dos poucos artistas do mundo com hits suficientes para preencher sem repetição os roteiros de dois shows acústicos. E o fato é que Apenas Mais Uma de Amor (1992), A Cura (1988), Condição (1986), Tudo Azul (1984) e Um Pro Outro (1986), para citar alguns exemplos de hits eternos, são canções de arquitetura tão sólida que resistiram bem ao desnudamento sugerido pelo conceito dos desplugados acústicos.

O segundo CD de Toca Lulu, Ao Vivo, deixa tudo ligado – os instrumentos e o público – com a pegada dos shows de Lulu. Quem já teve o privilégio de assistir a um show do cantor certamente testemunhou uma multidão em êxtase, uma catarse, enfim, o tal casamento perfeito entre artista e plateia, tão raro de ser atingido. Dois álbuns ao vivo captaram a adrenalina dos shows elétricos do cantor, Amor à Arte (1988) e Lulu Santos MTV ao Vivo (2004). São destes dois discos a origem de 12 dos 13 fonogramas (a exceção é Minha Vida, canção de 1986, extraída da regravação feita em 2010 no Acústico MTV II). Vale destacar a abordagem de Não Identificado, canção de Caetano Veloso que foi sucesso nos anos 60, e as presenças de duas músicas, Dinossauros do Rock (Lulu Santos e Nelson Notta) e Lei da Selva (Lulu Santos), lançadas por Lulu em Amor À Arte e, desde então, pouco visitadas pelo compositor em seus shows.

O terceiro CD de Toca Lulu, Pista, entra na dança, explicitando o diálogo sagaz travado por Lulu Santos com o universo da música eletrônica. Conversa animada que começou para valer no álbum Assim Caminha a Humanidade, lançado em 1994. Este disco redesenhou a arquitetura pop da música de Lulu e marcou sua conexão com o DJ, produtor e remixer carioca Marcello Mansur, mais conhecido nas pistas como Memê. A parceria deu tão certo que foi ampliada em 1995 com Eu e Memê, Memê e Eu, álbum campeão de vendas que fornece cinco dos 13 fonogramas do CD Pista , que também rebobina fonogramas dos álbuns Anticiclone Tropical (1996), Bugalu (2003) e Long Play (2007). De Bugalu, por exemplo, vem a autoral Delete, uma das preferidas de Lulu, que avalizou e acompanhou a produção de Toca Lulu.

Por fim, Toca Lulu apresenta o CD Estúdio. Como o nome já diz, trata-se de gravações originais, feitas em estúdio. Vale destacar na seleção Tesouros da Juventude (gravação de seminal compacto de 1981, relançada em 1987 na coletânea O Último Romântico), Brumário (o hit do suingante disco Popsambalanço e Outras Levadas, trabalho visionário de 1989) e fonogramas menos ouvidos como Fogo de Palha (do álbum Calendário, de 1999) e Todo Universo (do álbum Programa, de 2002).

Toca Lulu mostra todas as faces e formas de obra rica e volumosa que, como já afirmou certa vez um certo Caetano Veloso, é a trilha sonora de um país."  Mauro Ferreira

13 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Lulu Santos tem um álbum de inéditas pronto desde 2011 e o projeto de lançar disco com o registro de estúdio do (estupendo) show Lulu Santos Interpreta Roberto Carlos & Erasmo Carlos. Contudo, por ora, o cantor e compositor carioca vai se dedicar a promover em shows o box Toca Lulu, editado pela Sony Music neste mês de dezembro de 2102. Com quatro CDs, o box festeja os 30 anos de sucesso do Rei do Pop no Brasil através da reunião de 55 fonogramas que exibem todas as faces e fases da obra fonográfica do artista. A convite da Sony Music, escrevi um texto para o encarte e também o texto que apresenta Toca Lulu à mídia e ao mercado fonográfico.

Rafael M. disse...

Já sabia há quase 1 mês desse lançamento deste 4 cd's. Bem que a Jóia Moderna poderia fazer um disco tributo com Célia, Céu, Silvia Machete em tributo as canções de Lulu.

Fabio disse...

Acho "interessante" o Mauro ser convidado por artistas e ou gravadoras para escrever um texto pra um encarte ou lançamento de um CD. Será isso um modo de calar o crítico?

Nando Moraes disse...

Um lançamento assim de luxo, em embalagem bacana assim, vale a pena a compra nesta "era do mp3"

Me lembrou a embalagem da coletânea do Chico Buarque de 4 CDs tb.

Lulu é um artista que merece esse apelo.
Irei adquirir!

Maria disse...

Lulu fez músicas ótimas gosto bastante dele! mas há muito tempo que ainda bem perdido uma pena.

Rafael M. disse...

Sinceramente, acho esse box totalmente dispensável. Seria bem melhor e interessante se as gravadoras pelas quais Lulu passou resolvessem relançar toda a sua discografia em alta qualidade sonora e num belo box, como o da Nana Caymmi.

Márcio disse...

Corria na internet o boato de que as fitas master da maioria dos discos gravados por Lulu Santos na Warner se perderam ou estão irrmediavelmente deterioradas. Alguém sabe dizer se é verídica essa história?

Sandro CS disse...

Lulu Santos já foi realmente muito interessante. Hoje em dia, infelizmente, virou uma figura um tanto caricata e um músico pouquíssimo inspirado...

Cláudio disse...

Para mim, DISPENSÁVEL!!! Não comprarei este box.

Daniel disse...

Adoro o Lulu,mas sem material inédito,remasterizado ou com todas as letras das canções,não vale o investimento!

Nando Moraes disse...

O Sandro CS precisa ouvir músicas recentes como "Vale de Lágrimas" ou "E Tudo Mais" antes de afirmar que hoje em dia Lulu não é mais inspirado.

Ambos estão neste box, entre outros bons recentes.

Nando Moraes disse...

O Sandro CS precisa ouvir músicas recentes como "Vale de Lágrimas" ou "E Tudo Mais" antes de afirmar que hoje em dia Lulu não é mais inspirado.

Ambos estão neste box, entre outros bons recentes.

Vladimir disse...

Mauro

Entendo a mudança de caracteres, mas sugiro que mesmo sendo seu texto, que fique com o mesmo tamanho "padrão" dos caracteres dos posts.
Vindo entre aspas, já se sabe que faz parte de um texto "externo" ao Blog!

Para quem lê, fica bastante complicada esta mudança de caracteres!!

Grande abraço