Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 13 de setembro de 2014

Júlia Vargas é terceira margem do rio que abarca Milton e Criolo em cena

Cantora fluminense que lançou seu primeiro álbum em dezembro de 2012, em edição digital posta à venda no iTunes pela gravadora Sony Music, Júlia Vargas deixou boa impressão como convidada da estreia carioca de Linha de frente, show que junta em cena Milton Nascimento e o rapper paulistano Criolo e que está em turnê nacional desde junho deste ano de 2014. Anfitrião generoso, Milton abriu grande espaço para Júlia na apresentação feita na casa Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ), na noite de ontem, 12 de setembro. Anunciada pelo artista carioca de alma mineira, a cantora entrou em cena no sexto número para pôr com Milton o tempero de Cravo e canela, parceria de Bituca com o letrista fluminense Ronaldo Bastos, lançada pelo grupo MPB-4 no álbum De palavra em palavra (Philips, 1971). Na sequência, já com Criolo de volta ao palco da casa Vivo Rio, Júlia puxou com sua voz grave e quente o samba Me deixa em paz (Monsueto Menezes e Aírton Amorim, 1952). Mais tarde, já perto do fim da apresentação, a cantora voltou à cena para ajudar a afiar Fé cega, faca amolada (1974), outra parceria de Milton com Ronaldo Bastos. E, numa segunda volta ao palco, já no fecho do bis, Júlia Vargas - vista com Milton e Criolo na casa Vivo Rio na foto de Rodrigo Goffredo - reiterou sua segurança vocal ao sobressair na boa lembrança de Caxangá (Milton Nascimento e Fernando Brant), música lançada em LP de 1977 na voz soberana de Elis Regina (1945 - 1982).

2 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Cantora fluminense que lançou seu primeiro álbum em dezembro de 2012, em edição digital posta à venda no iTunes pela gravadora Sony Music, Júlia Vargas deixou boa impressão como convidada da estreia carioca de Linha de frente, show que junta em cena Milton Nascimento e o rapper paulistano Criolo e que está em turnê nacional desde junho deste ano de 2014. Anfitrião generoso, Milton abriu grande espaço para Júlia na apresentação feita na casa Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ), na noite de ontem, 12 de setembro. Anunciada pelo artista carioca de alma mineira, a cantora entrou em cena no sexto número para pôr com Milton o tempero de Cravo e canela, parceria de Bituca com o letrista fluminense Ronaldo Bastos, lançada pelo grupo MPB-4 no álbum De palavra em palavra (Philips, 1971). Na sequência, já com Criolo de volta ao palco da casa Vivo Rio, Júlia puxou com sua voz grave e quente o samba Me deixa em paz (Monsueto Menezes e Aírton Amorim, 1952). Mais tarde, já perto do fim da apresentação, a cantora voltou à cena para ajudar a afiar Fé cega, faca amolada (1974), outra parceria de Milton com Ronaldo Bastos. E, numa segunda volta ao palco, já no fecho do bis, Júlia Vargas - vista com Milton e Criolo na casa Vivo Rio na foto de Rodrigo Goffredo - reiterou sua segurança vocal ao sobressair na boa lembrança de Caxangá (Milton Nascimento e Fernando Brant), música lançada em LP de 1977 na voz soberana de Elis Regina (1945 - 1982).

luis claudio de oliveira disse...

Não conhecia Julia Vargas. Gostei muito! Bacana!