Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 27 de setembro de 2014

Terceiro álbum solo de Pipo emerge com Catto sob a direção de Romulo

Cantor, compositor e músico paulistano que iniciou sua carreira musical em 2005 como integrante do grupo Q'Saliva, Pipo Pegoraro lança seu terceiro álbum solo, Mergulhar mergulhei, com dez inéditas de sua lavra. Produzido pelo próprio Pipo sob a direção artística de Romulo Fróes, o disco emerge no mercado via YB Music, sucedendo os álbuns Intro (Independente, 2008) e Táxi imã (YB Music, 2011). Paralelamente ao trabalho com a banda Aláfia, integrada por Pipo desde 2012, o artista divulga Mergulhar mergulhei, disco que flerta com a MPB e com o jazz, tendo sido gravado com as vozes adicionais de cantores como Filipe Catto e Xênia França. Catto e Xênia - vocalista da banda Aláfia - são os convidados da faixa Indecifrável, parceria de Pipo com Romulo Fróes, que canta Pra continuar, outra parceria sua com o artista. Já Luz Marina solta a voz em O que só cabe em nós, música assinada por Pipo com o poeta arrudA, de cuja letra foi extraída o título do disco. Sob a regência de Marcelo Cabral (Metá Metá), o quarteto de cordas Alma Negra emoldura as faixas Aiye e Sabão de coco.

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Cantor, compositor e músico paulistano que iniciou sua carreira musical em 2005 como integrante do grupo Q'Saliva, Pipo Pegoraro lança seu terceiro álbum solo, Mergulhar mergulhei, com dez inéditas de sua lavra. Produzido pelo próprio Pipo sob a direção artística de Romulo Fróes, o disco emerge no mercado via YB Music, sucedendo os álbuns Intro (Independente, 2008) e Táxi imã (YB Music, 2011). Paralelamente ao trabalho com a banda Aláfia, integrada por Pipo desde 2012, o artista divulga Mergulhar mergulhei, disco que flerta com a MPB e com o jazz, tendo sido gravado com as vozes adicionais de cantores como Filipe Catto e Xênia França. Catto e Xênia - vocalista da banda Aláfia - são os convidados da faixa Indecifrável, parceria de Pipo com Romulo Fróes, que canta Pra continuar, outra parceria sua com o artista. Já Luz Marina solta a voz em O que só cabe em nós, música assinada por Pipo com o poeta arrudA, de cuja letra foi extraída o título do disco. Sob a regência de Marcelo Cabral (Metá Metá), o quarteto de cordas Alma Negra emoldura as faixas Aiye e Sabão de coco.

Val Js disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Val Js disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Comendo Notas disse...

Que peeguiiiiiiiiça, cara!!! mas ta certo, vamos nos dar ao trabalho e responder, fomentando um debate saudável aqui. Vou dar mais um bocejo pro seu comentário.
Aprender a escrever "gaitista" corretamente seria legal também, além de ouvir o disco antes de rotular e diminuir o trabalho de tanta gente a termos que não acrescentam em nada. A música pode não ser do seu agrado, mas é feita com garra. O pipo pode parecer fofo, mas o que ele tem de fofo, não chega perto da profundidade com que sua música chega pro mundo. Repito que ouvir o disco é fundamental antes de rotulá-la, deixando assim sua preguiça mental aflorar e ocupar o lugar de um comentário construtivo. Ass: Lucas Cirillo, o gaitista.

Pedro Progresso disse...

o disco é lindo. fui ao show de lançamento no sesc pompéia totalmente cru, sem ouvir nada de Pipo e acabei gostando bastante. "sabão de coco" é linda, rodando no ipod direto.