Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

MC Gui pega o bonde do frívolo funk ostentação nos primeiros CD e DVD

Mais um fenômeno de popularidade construído na web, onde sua música Bonde passou virou hit via YouTube, o cantor e compositor paulistano Guilherme Kaue Castanheira Alves, de apenas 16 anos, pega o bonde do frívolo gênero conhecido como funk ostentação. Exibicionista e autorreferente, como atestam as letras de músicas como Vem pra cá e Beija ou não beija, o repertório autoral de MC Gui - nome artístico do adolescente, conhecido no circuito do pop funk pelo epíteto de Príncipe da Ostentação - pode ser conferido no primeiro título da discografia do artista. Lançado nos formatos de DVD e CD ao vivo pela Universal Music, O bonde é seu traz o registro do show captado no Citibank Hall de São Paulo (SP) em 13 de abril de 2014. Ao longo do roteiro de 16 músicas, MC Gui canta com colegas como MC Nego Blue - autor e convidado de Se joga no fervo - e Buchecha, cantor fluminense com quem Gui revive um dos maiores sucessos da dupla Claudinho & Buchecha, Quero te encontrar (1997). Atento aos movimentos do mercado, MC Gui também faz conexões com o universo sertanejo em Doidinha, parceria do artista com Marcos Godoy e com os integrantes da dupla Alexandre & Adriano, convidada da faixa. Já Sonhar (Lucas Nage e MC Gui) - balada pop encorpada com arranjo de cordas - é tributo do jovem funkeiro ao irmão, Gustavo Matheus, morto em abril deste ano de 2014. Instante de menor frivolidade em repertório perecível. O bonde logo passa.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Mais um fenômeno de popularidade construído na web, onde sua música Bonde passou virou hit via YouTube, o cantor e compositor paulistano Guilherme Kaue Castanheira Alves, de apenas 16 anos, pega o bonde do frívolo gênero conhecido como funk ostentação. Exibicionista e autorreferente, como atestam as letras de músicas como Vem pra cá e Beija ou não beija, o repertório autoral de MC Gui - nome artístico do adolescente, conhecido no circuito do pop funk pelo epíteto de Príncipe da Ostentação - pode ser conferido no primeiro título da discografia do artista. Lançado nos formatos de DVD e CD ao vivo pela Universal Music, O bonde é seu traz o registro do show captado no Citibank Hall de São Paulo (SP) em 13 de abril de 2014. Ao longo do roteiro de 16 músicas, MC Gui canta com colegas como MC Nego Blue - autor e convidado de Se joga no fervo - e Buchecha, cantor fluminense com quem Gui revive um dos maiores sucessos da dupla Claudinho & Buchecha, Quero te encontrar (1997). Atento aos movimentos do mercado, MC Gui também faz conexões com o universo sertanejo em Doidinha, parceria do artista com Marcos Godoy e com os integrantes da dupla Alexandre & Adriano, convidada da faixa. Já Sonhar (Lucas Nage e MC Gui) - balada pop encorpada com arranjo de cordas - é tributo do jovem funkeiro ao irmão, Gustavo Matheus, morto em abril deste ano de 2014. Instante de menor frivolidade em repertório perecível. O bonde logo passa.

Edimar Pereira disse...

Faz parte do grande esquema da música mundial. Música fácil, sem grandes pretensões, cujo destino é o limbo infinito do esquecimento depois de poucos meses.

Miyage disse...

Meses?

DAX disse...

Esquecimento total, preferencialmente em poucos dias.