Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Retrô 2011: 10 canções brasileiras que podem passar na prova do tempo

Como já disse o poeta Sérgio Natureza em versos de Eternamente (Tunai e Sérgio Natureza), música lançada por Gal Costa em 1983, somente o tempo vai poder provar a eternidade das canções. Ao longo de 2011, muitas músicas foram lançadas em discos que obtiveram grande, moderada ou mesmo nenhuma repercussão. Algumas podem almejar a eternidade. Eis, em ordem alfabética, dez belas canções brasileiras de 2011 capazes de passar na prova do tempo:

* Dançando (Pitty e Martin)
   - Gravação original do álbum Agridoce, do duo Agridoce

* Depois (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte)
   - Gravação original do álbum O Que Você Quer Saber de Verdade, de Marisa Monte

* Dois Olhos Verdes (Paulo Ricardo e Luiz Schiavon)
   - Gravação original do álbum Elektra, do RPM

* Não Existe Amor em SP (Criolo)
   - Gravação original do álbum Nó na Orelha, de Criolo

* O Que se Quer (Marisa Monte e Rodrigo Amarante)
    - Gravação original do álbum O Que Você Quer Saber de Verdade, de Marisa Monte

* Recanto Escuro (Caetano Veloso)
   - Gravação original do álbum Recanto, de Gal Costa

* Se Eu Soubesse (Chico Buarque)
   - Gravação original do álbum ôÔÔôôÔôÔ, de Thaís Gulin (em foto de Jorge Bispo)

* Segunda (Caetano Veloso)
   - Gravação original do álbum Recanto, de Gal Costa

* Sinhá (Chico Buarque e João Bosco)
   - Gravação original do álbum Chico, de Chico Buarque

* Tambor (Almir Guineto, Adalto Magalha e Daniel Oliveira)
    - Gravação original do álbum Nosso Samba Tá na Rua, de Beth Carvalho

26 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Como já disse o poeta Sérgio Natureza em versos de Eternamente (Tunai e Sérgio Natureza), música lançada por Gal Costa em 1983, somente o tempo vai poder provar a eternidade das canções. Ao longo de 2011, muitas músicas foram lançadas em discos que obtiveram grande, moderada ou mesmo nenhuma repercussão. Algumas podem almejar a eternidade. Eis, em ordem alfabética, dez belas canções brasileiras de 2011 capazes de passar na prova do tempo:

* Dançando (Pitty e Martin)
- Gravação original do álbum Agridoce, do duo Agridoce

* Depois (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte)
- Gravação original do álbum O Que Você Quer Saber de Verdade, de Marisa Monte

* Dois Olhos Verdes (Paulo Ricardo e Luiz Schiavon)
- Gravação original do álbum Elektra, do RPM

* Não Existe Amor em SP (Criolo)
- Gravação original do álbum Nó na Orelha, de Criolo

* O Que se Quer (Marisa Monte e Rodrigo Amarante)
- Gravação original do álbum O Que Você Quer Saber de Verdade, de Marisa Monte

* Recanto Escuro (Caetano Veloso)
- Gravação original do álbum Recanto, de Gal Costa

* Se Eu Soubesse (Chico Buarque)
- Gravação original do álbum ôÔÔôôÔôÔ, de Thaís Gulin (em foto de Jorge Bispo)

* Segunda (Caetano Veloso)
- Gravação original do álbum Recanto Escuro, de Gal Costa

* Sinhá (Chico Buarque e João Bosco)
- Gravação original do álbum Chico, de Chico Buarque

* Tambor (Almir Guineto, Adalto Magalha e Daniel Oliveira)
- Gravação original do álbum Nosso Samba Tá na Rua, de Beth Carvalho

Luca disse...

Lá vem o cri-crítico querendo dar uma de Deus e determinar o que é bom, o que vai ficar no gosto das pessoas, felizmente eles sempre erram, felizes dos que não estão nessa lista ha ha

Anônimo disse...

Aposto em Depois da Marisa Monte...
"Nao existe em amor em SP"...do Criolo.

André disse...

Mauro destas todas, não ouvi ainda a da Bete e do RPM, mas concordo com vc nas demais. Belas escolhas, algumas destas prometem em 2012, mas não vou citar, pois as bombas logo serão atiradas aqui...heheheh.

André

Vladimir disse...

Oi Mauro

Um pequeno lapso...

Segunda é do álbum "Recanto"!!

Parabéns pelo Blog.

Abraço

Mauro Ferreira disse...

Obrigado pelo alerta do lapso, Vladimir. Tenho que ficar atento para não chamar o álbum 'Recanto' de 'Recanto Escuro'. Abs, MauroF

Marcelo Barbosa disse...

Adorei a inclusão das minhas cantoras prediletas,Mauro! Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

KL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Das que conheço gosto de:
Dançando, Depois, O Que Se Quer, Não Existe Amor em SP e Recanto Escuro.
Dessas, a do Criolo já é um clássico absoluto - nasceu assim - e a do Caetano tem pontecial de virar.

PS: O disco da Marisa tem umas 3 ou 4 boas, o problema é o conceito boboca.

Daทilo disse...

Essas bateram forte aqui: O que se quer, Sinhá e uma que não consta na lista, Sem você nº 2, também do Chico. Pelo menos para mim, já são eternas

Daniel disse...

nossa q mal há em um critico criar um ranking...nao quer ver julgamentos nao venha em um blog onde o objetivo eh justamente esse né rs... Dançando realmente é MTO boa, nao perde em nada pro folk lançando nos EUA. É singela,com arranjo econômico, letra sensivel e melodia envolvente.

Marcelo disse...

Dançando e Depois são as q eu mais gosto dessa lista!!

Silvinha disse...

Parabéns pela listagem!
Existem algumas que ainda não conheço, mas isso aguça ainda mais minha curiosidade.. Seu Blog é maravilhoso!

Daniel Brazil disse...

Muito carioca a tua lista, Mauro! Ouça Matá Matá, belíssimo trabalho de Juçara Marçal, Thiago França e Kiko Dinucci. Aliás, os independentes paulistas arrebentaram este ano, com muita coisa boa.
Abraço,

Daniel disse...

Na lista internacional eu chuto que terá Someone Like You, Set Fire To The Rain, Till The World Ends, Paradise, Girl From Ipanema, Best Thing I Never Had, Waiting For The End,alguma do John Legend e outra do Jay-z com o Kanye West

Maria disse...

O que se Quer, Recanto Escuro e Sinhá são as que eu gosto dessa lista.

Rhenan Soares disse...

Ai ai, viu...

noca disse...

Na boa,a lista é ótima,mas a verdade é que nenhum lançamento de disco este ano ficara para a eternidade.Nem mesmo "Recanto".E o disco de Dori Caymmi é tão bom quanto o de Chico,canções do mesmo nível,além de que é cantor e instrumentista de verdade.Foi eleito o disco do ano pela APCA.Mas como Dori nunca foi estrela,ninguem ficou sabendo.

Renato Vieira disse...

Eu só ainda não entendi por que não vi, em nenhuma lista de melhores de 2011, o Tempo de Menino do Pedro Luís. Um dos discos do ano e ninguém tá dando muita bola...

KL disse...

Para o júbilo de uns e a histeria de outros, o superpoderoso jornal New York Times divulgou dia 25/12 a lista das 10 melhores canções de 2011, e nenhuma dessas aí foi escolhida.
A única brasileira que consta entre as relacionadas (ao lado de Adele e Lady Gaga, por exemplo) foi Daniela Mercury, com a sua versão em Português para "La Vida Es Un Carnaval", hit de Célia Cruz.
Quem quiser fazer chacota e ridicularizar, porém, que não me dirija indiretas previsíveis: escreva para o New York Times reclamando.
"E houve boatos de que (ela) estava na pior. Se isso é estar na pior, põham..."
http://www.band.com.br/entretenimento/musica/noticia/?id=100000476335

Marcelo Barbosa disse...

KL,

E você acha que crítico de New York Times escuta trocentos discos de MPB? Não força filho!
E esse daí ainda deve achar que a Daniela Mercury é a nova brazilian bombshell (nada contra a Daniela, muito pelo contrário!). Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

THIAGO disse...

Mauro, na minha opinião, falta nessa lista ADORAÇÃ, do Filipe Catto.

Gabriel Silveira disse...

A melhor música de 2011 é para mim "Zague-Zeia" do Affonsinho c/ participação de Mariana Nunes. No disco tem outras que poderiam estar na lista de melhores de 2011, como por exemplo "Bom Pra Dor", "Silly Love Sambas" e "Ovni".

Mauro, espero que você receba este CD para lermos uma resenha.

Parabéns pelo seu ótimo trabalho e Feliz 2012!

Gabriel Silveira disse...

Concordo com o Noca e digo mais, faltou maior destaque na mídia e nas rádios brasileiras do novo disco do Dori Caymmi, que é um dos gênios vivos da Música Brasileira.

Tudo foi feito ... disse...

"Recanto Escuro" da Gal Costa realmente é uma obra de arte. Uma verdadeira obra prima. Abalou 2011.
Várias fantásticas mas fico com Recanto Escuro, como a grande música de 2011. Parabéns p/ Gal Costa e Caetano Veloso.

Abraçao Mauro

KL disse...

Marcelo Barbosa,

Reclame lá com o NYT, porque a escolha partiu do jornal, independentemente de ele ouvir ou não "trocentos discos de MPB". Se fosse eu que tivesse escolhido, viriam todos com a velha tática: "Quem é KL?" Então, ninguém aqui forçou nada, a escolha do jornal é legítima e espontânea. Felizmente, não podem dizer "quem é o New York Times?"
Aliás, podem, o 'problema' é que ninguém lá vai refazer a lista nem pedir desculpas por ser, pelo menos, um pouquinho original nas suas escolhas.

Abs