Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Polysom anuncia a (re)edição em vinil do primeiro álbum (solo) de Gal Costa

Na sequência da reedição em vinil de 180 gramas do segundo álbum solo de Gal Costa, Gal (Philips, 1969), a Polysom anuncia a reedição do primeiro álbum solo da cantora baiana, Gal Costa (Philips, 1969) no mesmo formato de LP. A previsão é de que a reedição em  vinil de Gal Costa chegue ao mercado fonográfico em janeiro de 2015 - ano que marca os 50 anos de carreira fonográfica da artista. No álbum, embebido da efervescência pop da Tropicália, mas com ecos da Bossa Nova que influenciou o canto inicial de Gal, a intérprete dá voz a canções como Baby (Caetano Veloso, 1968), Divino maravilhoso (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 1968), Não identificado (Caetano Veloso,1969) e Que pena (Ela já não gosta mais de mim) (Jorge Ben Jor, 1969). Os arranjos foram divididos entre Gilberto Gil, Lanny Gordin e Rogério Duprat (1932 - 2006). Com Gil, Gal gravou Namorinho de portão (Tom Zé, 1968). Ambos os álbuns Gal Costa e Gal foram lançados em 1969, mas Gal Costa saiu primeiro, no começo daquele ano, e fez história.

11 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Na sequência da reedição em vinil de 180 gramas do segundo álbum solo de Gal Costa, Gal (Philips, 1969), a Polysom anuncia a reedição do primeiro álbum solo da cantora baiana, Gal Costa (Philips, 1969) no mesmo formato de LP. A previsão é de que a reedição em vinil de Gal Costa chegue ao mercado fonográfico em janeiro de 2015 - ano que marca os 50 anos de carreira fonográfica da artista. No álbum, embebido da efervescência pop da Tropicália, mas com ecos da Bossa Nova que influenciou o canto inicial de Gal, a intérprete dá voz a canções como Baby (Caetano Veloso, 1968), Divino maravilhoso (Caetano Veloso e Gilberto Gil, 1968), Não identificado (Caetano Veloso,1969) e Que pena (Ela já não gosta mais de mim) (Jorge Ben Jor, 1969). Os arranjos foram divididos entre Gilberto Gil, Lanny Gordin e Rogério Duprat (1932 - 2006). Com Gil, Gal gravou Namorinho de portão (Tom Zé, 1968). Ambos os álbuns Gal Costa e Gal foram lançados em 1969, mas Gal Costa saiu primeiro, no início daquele ano.

Jorge Ramiro disse...

Esse disco é um marco!
Uma bonita ideia a reedição,por mais que ache a ideia do Vinil uma coisa da saudade,justamente por isso entendo a homenagem aos 50 anos de carreira como algo bonito,adequado,embora muitas outras homenagens ainda possam advir ano que vem,à essa tão importante artista.Prestei-lhe minha homenagem quando Gal fez 66 anos,usando a estética desses dois LPs de 1969 no trabalho que realizo com a fotografia de bonecos.Convido você,Mauro e todos os leitores para conhecer parte desse trabalho.Um Abraço!
http://clickingdolls.blogspot.com.br/2011/09/gal-costa-66-anos-uma-homenagem-do.html

Mauro Ferreira disse...

Jorge Ramiro, grato por seu comentário. Mas esta reedição em vinil de "Gal Costa" não é - ao menos oficialmente - uma homenagem aos 50 anos de carreira fonográfica de Gal. Eu é que linkei, por conta própria, a efeméride com o fato de o vinil ser lançado em 2015. Abs, MauroF

Zé Henrique disse...

Clássico dos clássicos.

Fabio disse...

Comprei esse vinil ontem. É importado e da gravadora 4menwithbeards. Não preciso esperar até 2015...rsrs. Prensado em 180gr. Excelente.

Jorge Ramiro disse...

Mauro,Obrigado pela atenção!E Fábio AMEI o nome da gravadora que lançou o genial vinil da Gal:"4 Men With Beards" é simplesmente ótimo LOL!!Quem serão esse tais homens??LOL!!!

Fabio disse...

Jorge, realmente esse nome é ótimo. 4 Men With Beards também lançaram Clube da Esquina em vinil, também prensado em 180g. Ainda dá para achar esse em algumas lojas. O da Gal está esgotado mas dá para achar no Mercado Livre. Abs.

Mauro Silva disse...

Gente, considerando e respeitando os gostos de cada um, eu não troco a versão remasterizada em CD dos discos da Gal por nada deste mundo. O Projeto do Marcelo Fróes do Box da Gal de 2010 é impecavél, com total fidelidade aos discos originais da cada época.Trazendo encarte, contra-capa e até mesmo encarte do vinil que foi lançado. Além do som remasterizado que traz aquela pureza e transparência em cada disco. Quando vou as lojas comprar CD, converso com os vendedores dessas lojas que também vendem vinil e vejo que o público que consome vinil de 180g é a moçada de hoje. Por que quem teve o vinil na época,e viveu a época do vinil(que foi muito bom, mas já foi), hoje tem o "deleite" desses Box's que são lançados com a discografia REMASTERIZADA de cada artista. O CD quando surgiu no fim da década de 80 aqui no Brazil era muito ruim, mas no fim da década de 90 pra virada de 2000, isso melhorou muito, esses processos de remasterização deixou os graves e toda a instrumentação com uma base perfeita para a qualidade da música, é claro que estou falando de um CD original e não de MP3 ou músicas baixadas da internet.Acredito que essa questão de Vinil e CD se prende ao gosto particular de cada um e não mais a uma discussão do que é melhor ou pior :)

Fabio disse...

Vinil dá de 10 a 0 no CD. Vai ver porque tenho 37 anos e vivi essa época.

Mauro Silva disse...

Então Gente...o CD Remasterizado é incrivél por que além do belo e harmonioso som, eu posso repetir uma determinada faixa quantas vezes eu quiser,sem prejudicar o som gravado da mídia.Já no vinil isso é prejudicial, por que ao repetir a faixa no vinil, automaticamente gasta-se os sulcos do vinil, por mais cuidado que se possa ter com ele, e com tempo (tempo muito curto) o vinil se gasta. As rádios na época do vinil tinham cerca de 3 á 5 copias do mesmo single em vinil de um determinado sucesso do momento, por que logo vinha o chiado e isso em uma rádio era inaceitável.Mas foi muito bom a época do vinil,pois foi com ele que chegamos a bela Tecnologia de hoje.E hoje o vinil de 180g é muito limitante, esses box's remasterizados em CD, vem com bônus de compacto, takes inéditos com uma P...qualidade. Eu comprei o Box do Marcos Valle, da Gal,do Roberto, do Chico, do Ney e fiquei impressionado com a qualidade das músicas dos antigos compactos. Viva o CD REMASTERIZADO !!! :)

Fabio disse...

Zzzzzzzzzzzz......