Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Música de Lenine com Dudu Falcão pode gerar o título do álbum pop de Elba

Embora tenha cogitado dar ao seu próximo álbum o título de Livre, Elba Ramalho tende a batizar o disco produzido por Luã Mattar e Yuri Queiroga (já em fase de mixagem) com título extraído de um verso da canção É o que me interessa (Lenine e Dudu Falcão, 2008), regravada pela cantora no CD. Do meu olhar para fora é o provável nome do disco que, se depender da artista, vai ser lançado ainda neste ano de 2014. Eis, em ordem alfabética, 15 das cerca de 20 músicas gravadas por Elba Ramalho - vista em foto de Alex Ribeiro - para o álbum de sotaque pop contemporâneo:

* Árvore (Edson Gomes, 1991)
* Cidade em movimento (Pedro Luís, Toni Garrido, Roberto Valente e Rodrigo Saad, 1996)
* Ciranda praieira (Lenine e Paulo César Pinheiro, 2008)
* Contrato de separação (Dominguinhos e Anastácia, 1979)
* É o que me interessa (Lenine e Dudu Falcão, 2008)
* Fazê o quê? (Pedro Luís, 1997)

* La noyée (Serge Gainsbourg, 1971)
* Nos ares de Lisboa (Passarinho enganador) (Dominguinhos e Fausto Nilo) - música inédita
* Nossa Senhora da Paz (José Paes Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Rafael Almeida e Nego Henrique, 2002)
* Olhando o coração (Dominguinhos e Climério Ferreira) - música inédita
* Patchuli (Chico César) - música inédita
* Pé de calçada (Siba, 1996)
* Risoflora (Chico Science, 1994)

* Ser livre (Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho) - música inédita
* Só pra lembrar (Dani Black e Zélia Duncan) - música inédita

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Duduh Sub disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emanuel disse...

Esse disco promete e me remete ao "qual assunto que mais lhe interessa?", que adoro o sotaque do disco! A linguagem! Poderia soar até como o segundo disco de uma possível trilogia?!