Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Eis as 13 músicas e compositores de 'Desejo', CD de Mariana de Moraes

Bolero de autoria da cantora e compositora cubana Margarita Lecuona (1910 - 1981), lançado em disco há 80 anos pelo Cuarteto Machin, Tabu (1934) ganha a voz de Mariana de Moraes. Neta de Vinicius de Moraes (1913 - 1980), a cantora e atriz carioca grava Tabu em seu terceiro CD solo, Desejo, nas lojas neste mês de outubro de 2014 em edição da gravadora Biscoito Fino. Do avô poeta e compositor, Mariana registra Amor em lágrimas, parceria de Vinicius com o compositor amazonense Claudio Santoro (1919 - 1989), incluída dentro do ciclo Canções de amor, formado por músicas compostas por Santoro entre 1957 e 1960 a partir de poemas de Vinicius. Eis as 13 músicas - e respectivos compositores - alinhadas por Mariana de Moraes em Desejo, disco gravado em 2012 e produzido por Alê Siqueira com Marcelo Costa sob a direção artística de José Miguel Wisnik (parceiro de Jorge Mautner em A liberdade é bonita):

1. Tabu (Margarita Lecuona, 1934)
    - com citação do Canto de Iemanjá (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1966)
2. Veleiro azul (Luiz Melodia e Rubia Mattos, 1976)
3. Vai e vem (Amor de Carnaval) (Guilherme Arantes e Nelson Motta, 2007)
4. Flor do Cerrado (Caetano Veloso, 1974)
5. Assum branco (José Miguel Wisnik, 1994)
6. Morro, amor (Caetano Veloso e Arnaldo Antunes, 2013)
7. Cacilda (José Miguel Wisnik, 1997)
8. Motivos reais banais (Adriana Calcanhoto e Waly Salomão, 2014)
9. Engomadinho (Pedro Caetano e Claudionor Cruz, 1942)
10. A mãe d’água e a menina (Dorival Caymmi, 1985)
11. Cá já (Caetano Veloso, 1976)
12. Amor em lágrimas (Vinicius de Moraes e Claudio Santoro, 1957 - 1960)
13. A liberdade é bonita (Jorge Mautner e José Miguel Wisnik, 2014)

5 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Bolero de autoria da cantora e compositora cubana Margarita Lecuona (1910 - 1981), lançado em disco há 80 anos pelo Cuarteto Machin, Tabu (1934) ganha a voz de Mariana de Moraes. Neta de Vinicius de Moraes (1913 - 1980), a cantora e atriz carioca grava Tabu em seu terceiro CD solo, Desejo, nas lojas neste mês de outubro de 2014 em edição da gravadora Biscoito Fino. Do avô poeta e compositor, Mariana registra Amor em lágrimas, parceria de Vinicius com o compositor amazonense Claudio Santoro (1919 - 1989), incluída dentro do ciclo Canções de amor, formado por músicas compostas por Santoro entre 1957 e 1960 a partir de poemas de Vinicius. Eis as 13 músicas - e respectivos compositores - alinhadas por Mariana de Moraes em Desejo, disco gravado em 2012 e produzido por Alê Siqueira com Marcelo Costa sob a direção artística de José Miguel Wisnik (parceiro de Jorge Mautner em A liberdade é bonita):

1. Tabu (Margarita Lecuona, 1934)
2. Veleiro azul (Luiz Melodia e Rubia Mattos, 1976)
3. Vai e vem (Amor de Carnaval) (Guilherme Arantes e Nelson Motta, 2007)
4. Flor do Cerrado (Caetano Veloso, 1974)
5. Assum branco (José Miguel Wisnik e Tom Zé, 1994)
6. Morro, amor (Caetano Veloso e Arnaldo Antunes, 2013)
7. Cacilda (José Miguel Wisnik, 1997)
8. Motivos reais banais (Adriana Calcanhoto e Waly Salomão, 2014)
9. Engomadinho (Pedro Caetano e Claudionor Cruz, 1942)
10. A mãe d’água e a menina (Dorival Caymmi, 1975)
11. Cá já (Caetano Veloso, 1976)
12. Amor em lágrimas (Vinicius de Moraes e Claudio Santoro, 1957 - 1960)
13. A liberdade é bonita (Jorge Mautner e José Miguel Wisnik, 2014)

Eduardo disse...

Tô mais interessado no novo álbum da Paula Toller. Quando sai?

BC disse...

Mauro, você não citou, mas achei curiosa a regravação de Morro, Amor e Motivos Reais Banais. É tão difícil ver uma canção atual ser regravada. o mesmo com Alice Caymmi, que achei muito mais inusitado dar voz a "homem", do Caetano, do que a canção do MC Marcinho. Abraços.

Dona Emengarda disse...

Repertório de muito bom-gosto!

Mauro Ferreira disse...

BC, a questão é que tanto 'Morro, amor' quanto 'Motivos reais banais' eram músicas inéditas quando Mariana gravou o disco, no início de 2012. Como o disco demorou quase três anos para sair (afinal, seu repertório foi alinhavado ainda em 2011), essas músicas deixaram de ser inéditas. Abs, obrigado, MauroF