Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 19 de julho de 2014

Eis a capa do CD em que Salmaso canta a parceria de Guinga e Pinheiro

Esta é a capa de Corpo de baile, álbum em que a cantora paulista Mônica Salmaso dá voz a 14 músicas dos compositores cariocas Guinga e Paulo César Pinheiro, coroando parceria aberta nos anos 1970. Com lançamento programado no iTunes para 29 de julho de 2014, o CD chega às lojas no início de agosto, numa edição da gravadora Biscoito Fino. A música-título é inédita.

13 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Esta é a capa de Corpo de baile, álbum em que a cantora paulista Mônica Salmaso dá voz a 14 músicas dos compositores cariocas Guinga e Paulo César Pinheiro, coroando parceria aberta nos anos 1970. Com lançamento programado no iTunes para 29 de julho de 2014, o CD chega às lojas no início de agosto, numa edição da gravadora Biscoito Fino. A música-título é inédita.

Renato Gonçalves disse...

Desculpe o comentário, mas essa capa está muito "weird" - para não dizer ruim. Alguém explica? O que são essas montagens, sobreposições? Tecnicamente muito ruins e esteticamente horríveis. Sei que o que conta é a música em si, mas imagem também é um aspecto bem importante dentro da Indústria Cultural - na qual ela está inserida, quer queira ou não. Gosto muito do trabalho dela - apesar de achar muito frio às vezes - mas esta capa não está a altura do conteúdo musical que, presumo eu, é de qualidade.

aguiar_luc disse...

Mônica Salmaso não precisa de estética e glamour em capa! Ela não se distância horrores de artistas de capa.
Deixa isso pras Anittas, Ivetes e Afins...
Um cd que já nasce a partir da obra de Guinga e Pinheiro na voz dessa mulher derrete geleiras amado.
A propósito a capa tá belíssima "Jovem por demais da Conta".

Amei, kkkk

...ZeRziL disse...

Estou contando os dias pra escutar esse álbum! A Salmaso é uma grande referência de precisão e estética no canto brasileiro e sempre traz obras primas para os nossos ouvidos!
Em relação a capa achei ótima, uma obra de arte, para mim retrata a delicadeza, o cuidado e o prazer da cantora com seu repertório e sua interpretação.

Yuri disse...

tbm acho uma pena a capa do CD, e espero que seja repensada até o lançamento, pois, certamente, o CD será antológico

Flavimar Dïniz disse...

Capas nunca foram o forte da Salmaso. Vide as capas dos dvd, com a cabeça cortada. Vamos esperar pelo cd, que acredito estará incrível.

Mauro Ferreira disse...

Grato a todos pela participação. Gosto se discute, sim! Eu achei a capa linda e em sintonia com o universo dos compositores e da cantora. Abs, MauroF

Douglas Carvalho disse...

Essa capa eu gostei. Achei, inclusive, que foge do espírito sério e compenetrado das maravilhosas interpretações de Mônica, tem uma coisa de "Carlitos Multicor" que achei bonita. Nem parece capa da BF.

Daniel Lima disse...

Já que gosto se discute, prefiro a capa de Segue o Som da Vanessa da Mata que, assim como o da Mônica, parece ter sido feita no Paint.

Dona Emengarda disse...

Está a cara da Joanna!

Igor Diniz disse...

CALMA AIII!!!! Absolutamente, Nada se discute antes de escutar o CD!

Concordo que, talvez estranha, esquisitinha, ou "sei la oque"; mas convenhamos... a estética em questão não eh convencional(entenda-se comercial)!

Tenho certeza, deve estar em consonância com a proposta, do mais alto quilate, da musica do paulo e do tal Carlos lemos. Grandes... Gigantescos!

Estou ansioso pela musica, quem quiser perder tempo decidindo oque ta bonitinho ou n, esteja a vontade!

Elba Mota disse...

O que importa é o conteúdo do CD e em se tratando de Mônica Salmaso, deve estar lindo... aguardo ansiosa....

Rafael Gayer Ehlke disse...

A Canção Fonte Abandonada não é de dupla Paulo César Pinheiro e Guinga e sim Pixinguinha e Paulo César Pinheiro. Segundo A Letra Brasileira de Paulo César Pinheiro escrito por Conceição Campos.