Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Virtuose do blues, guitarrista Johnny Winter sai de cena na Suíça aos 70

 Praticamente todos os obituários de John Dawson Winter III (23 de fevereiro de 1944 - 16 de julho de 2014) mencionam o blues no título. Nem podia ser diferente, já que o nome de Johnny Winter - guitarrista norte-americano que saiu ontem de cena, aos 70 anos, em Zurique, na Suíça, de causas não reveladas - vai estar eternamente associado ao gênero. Johnny Winter tocava um blues elétrico, não raro amalgamado com o rock. Irmão de outro ícone do blues, o multi-instrumentista Edgar Winter (albino como Johnny), o guitarrista começou sua carreira profissionalmente em 1959. Nove anos depois, Johnny já lançou o primeiro álbum, The progressive blues experiment (Sonobeat, 1968), mas foi a partir do segundo álbum - Johnny Winter (1969), o primeiro do contrato com a Columbia Records, assinado no embalo da repercussão da participação de Winter em show do músico norte-americano Al Kooper - que a discografia do artista passou a obter real repercussão. Winter gravou álbuns com regularidade nas décadas de 1970 e 1980. A partir dos anos 1990, sua obra fonográfica começou a ficar espaçada. Contudo, Johnny Winter retornou ao disco há três anos e lançou o que se tornou o seu derradeiro álbum de estúdio, Roots (Megaforce Records, 2011).

2 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Praticamente todos os obituários de John Dawson Winter III (23 de fevereiro de 1944 - 16 de julho de 2014) mencionam o blues no título. Nem podia ser diferente, já que o nome de Johnny Winter - guitarrista norte-americano que saiu ontem de cena, aos 70 anos, em Zurique, na Suíça, de causas não reveladas - vai estar eternamente associado ao gênero. Johnny Winter tocava um blues elétrico, não raro amalgamado com o rock. Irmão de outro ícone do blues, o multi-instrumentista Edgar Winter (albino como Johnny), o guitarrista começou sua carreira profissionalmente em 1959. Nove anos depois, Johnny já lançou o primeiro álbum, The progressive blues experiment (Sonobeat, 1968), mas foi a partir do segundo álbum - Johnny Winter (1969), o primeiro do contrato com a Columbia Records, assinado no embalo da repercussão da participação de Winter em show do músico norte-americano Al Kooper - que a discografia do artista passou a obter real repercussão. Winter gravou álbuns com regularidade nas décadas de 1970 e 1980. A partir dos anos 1990, sua obra fonográfica começou a ficar espaçada. Contudo, Johnny Winter retornou ao disco há três anos e lançou o que se tornou o seu derradeiro álbum de estúdio, Roots (Megaforce Records, 2011).

Zé Henrique disse...

Ohhh, gostava muito desse cara!
O albino louco do blues rock, se não me engano ele fez parte da banda do Muddy Waters.
Como dizem os espanhóis e portugueses e deveriam dizer os brasileiros:
D.E.P