Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Show em que Assis Brasil revisita Nazareth com Alaíde e Navas vira CD

Estreado em São Paulo (SP), em maio deste ano de 2013, o show em que o pianista João Carlos Assis Brasil celebra os 150 anos de nascimento do compositor e também pianista carioca Ernesto Nazareth (20 de março de 1863 - 1º de Fevereiro de 1934) vira disco ao chegar ao Rio de Janeiro (RJ) em apresentações agendadas para 9 e 10 outubro no Espaço Sesc Copacabana. O produtor do CD é Carlos Navas, que participa do show Nazareth revisitado nas músicas BambinoOdeon, parcerias póstumas de Nazareth com José Miguel Wisnik e Vinicius de Moraes (1913-1980). Alaíde Costa - ao centro na foto, com Assis e Navas - também entra em cena, dando voz a Sertaneja, parceria de Nazareth com o poeta maranhense Catulo da Paixão Cearense (1863-1946). A gravação de Nazareth revisitado será feita em estúdio, em sessões programadas no estúdio Drum para 7 e 8 de outubro. O disco vai ser distribuído pela Tratore.

30 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Visite a página de Notas Musicais no Facebook.

Insensato Mundo disse...

Projeto muito bem vindo! A participação de Alaíde será apenas em Sertaneja? Esta canção já foi lindamente gravada pela dupla Alaíde/João Carlos Assis Brasil. Muito sucesso ao trio e ao projeto.

Tombom disse...

Boa notícia! Grande música!

Sandro Mendes disse...

Caríssimo Mauro, achei que com toda essa "estrada" de jornalismo você já tivesse alcançado uma maturidade para ser mais imparcial. Carlos Navas, não dá Ibope e ponto final.

Mauro Ferreira disse...

Acho que dá ibope, sim, Sandro. Ou você não estaria se dando ao trabalho de postar (mais de uma vez) um comentário somente para atingir Navas. Abs, MauroF

Marcelo Barboza disse...

Excelente notícia! Já tive o prazer de assistir videos da apresentação em São Paulo e é um espetáculo lindo que realmente merecia um registro definitivo. O trio dispensa comentários. João Carlos é um de nossos maiores pianistas, se não o maior. Alaide Costa com seu timbre único mais uma vez fará nos brinda com uma bela interpretação e Carlos Navas com seu jeito todo pessoal em suas interpretações e com sua voz linda fecha esse trio com chave de ouro. Ansioso já pra assistir esse espetáculo aqui no Rio e também pelo cd!

Marcelo Barboza disse...

...E Mauro, concordo com você, não há ibope maior que alguém se dar ao trabalho de detonar, de forma tão pessoal e direta , determinado artista. Se não gosto, não elogio. Pronto.
Que seriam dos artistas se todos fossem só elogios, né?
Salvem os recalcados!!!!!!

S.Oli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
S.Oli disse...

Parabéns a todos os envolvidos nesse trabalho. Assis, Alaíde e Navas são maravilhosos. Valeu, Mauro Ferreira!

Sandro Mendes disse...

Mauro, não posso deixar de agradecer sua atenção, mas o meu comentário não tem nenhuma conotação pessoal com o artista. E nem poderia, pois não o conheço pessoalmente. Eu apenas disse que não da ibope e não considero a minha afirmação grosseira nem depreciativa. Gosto muito do seu blog e pelo menos uma vez ao dia eu acesso e posso afirmar que vejo publicado comentários extremamente grosseiros e não acontece nada. Em alguns dos seus textos Claudia Leite foi cuspida literalmente por alguns que acessam o blog. Eu embora não aprecie praticamente nada dessa tal "axé music" me manifestei contra "aquelas" manifestações de desprezo com a artista. Não imaginava que o meu "Ibope" fosse incomodar tanto.

wandreazzi disse...

Nossa um encontro desses três: Carlos Navas, Alaíde Costa e o Maestro João Carlos Brasil é um deleite para os nossos ouvidos e um afago em nossas Almas... SENSACIONAL !!

Denilson Santos disse...

Mas que coisa desagradável ler um comentário tão agressivo aqui no blog do Mauro. Justo com um artista tão talentoso e batalhador quanto o Carlos Navas, de quem sou muito fã.
Parabéns, Mauro, pela resposta certeira e adequada.
Abração
Denilson

Sandro Mendes disse...

Eu moro próximo da Avenida Paulista aqui em São Paulo. Se amanhã eu caminhasse ida e volta toda essa avenida perguntando quem é Carlos Navas, provavelmente não obteria nenhuma resposta satisfatória com o objetivo pretendido. Mas se eu perguntar quem é Caetano Veloso, Chico Buarque e Gilberto Gil, por exemplo, o que você acha que eu vou encontrar como resposta? Qual é o Ibope de Carlos Navas? Foi apenas isso!

Zhen disse...

Uia, graças aos céus que o Carlos não dá Ibope ( no sentido depreciativo ao qual o Sandro enquadrou )...o que temos que peneirar por conta do referido Ibope artístico, não tá escrito. Mas, Sandro, continue preterindo o Carlos, afinal, maledicência, também é referência!

Zhen

Unknown disse...

Qualquer projeto encabeçado por Carlos Navas é sempre um bom projeto. Ele se tornou um especialista em resgatar o trabalho de grandes compositores que vieram antes em nossa música, mas que nem sempre são lembrados e valorizados como deveriam. Obrigado, Carlos, por este seu excelente bom gosto e talento. Continue nos presenteando com pérolas da música brasileira, pois você faz isso muito bem como poucos.

Unknown disse...

Um projeto de grande sensibilidade envolvendo três artistas de altíssimo nível....sucesso garantido!Estarei lá no Espaço Sesc para aplaudí-los de pé!!!Sucesso e vida longa a esse trabalho!!

Unknown disse...

Um projeto de grande sensibilidade envolvendo três artistas de altíssimo nível....sucesso garantido!Estarei lá no Espaço Sesc para aplaudí-los de pé!!!Sucesso e vida longa a esse trabalho!!

Clovis Cordeiro da Silva disse...

Excelente notícia. Ótimo trio e com certeza será um ótimo disco.

Unknown disse...

Eu fico muito impressionado com esse rapaz chamado Carlos Navas,é o típico caso da pessoa que vence pela teimosia e pelo cansaço,nunca pela arte de fato.

Mauro Ferreira disse...

ok, Sandro, seu argumento é válido. abs, MauroF

Marcelo Barboza disse...

Comparar popularidade do Carlos Navas com Chico, Caetano e Gil?
É essa sua referência de IBOPE?
Que bom que você não é critico, Sandro, o que seriam dos artistas novos pra você!
Se voce sair e perguntar quem é Anita, Naldo, Latino, pelas ruas de São Paulo,ou de qualquer outra grande cidade, acredito que a maioria saberá de quem voce estará falando. Isso é qualidade? Já que você lê diariamente essa coluna, aprenda com os comentários do Mauro, mesmo que discorde de alguns...

Unknown disse...

Gente, uma notícia dessas e vocês perdendo tempo com picuinhas de quem não tem coisa melhor a fazer? Vamos falar de Nazareth, que tem uma obra linda e que será muito bem representada por 3 grandes artistas da nossa rica MPB.
Não sei quem é Sandro, mas sei bem quem é João Carlos Assis Brasil, sei quem é a Diva Alaide Costa, que diga-se de passagem não tem o reconhecimento que deveria e Carlos Navas, que já tem uam carreira sólida, com vários cds gravados, projetos delicados e dedicados. Não perguntem na rua quem ele é, aqui está o site com toda sua discografia pra quem quizer conhecer seu trabalho:www.carlosnavas.com.br.
Salve Nazareth!

paulo s. disse...

Ouço a Alaíde Costa, até cantando funk.

Unknown disse...

Marcelo Barboza foi muito feliz neste seu argumento sobre o que dá ou não dá ibope. Acrescento aqui o fato de que Chico Buarque, Caetano Veloso e outros artistas deste quilate não vendem como estes artistas de sucesso popular temporário. No entanto, Chico, Caetano etc. tem carreira duradora e jamais saem do circuito musical. Outra coisa, Sandro, a comparação que você fez se insere naquele velho ditado popular: "dois pesos, duas medidas". E quanto ao Anônimo que acha que Carlos Navas não tem talento, você precisa rever este conceito. Carlos é um dos artistas mais talentosos que conheço. E conheço muita gente boa da música.

Unknown disse...

Marcelo Barboza foi muito feliz neste seu argumento sobre o que dá ou não dá ibope. Acrescento aqui o fato de que Chico Buarque, Caetano Veloso e outros artistas deste quilate não vendem como estes artistas de sucesso popular temporário. No entanto, Chico, Caetano etc. tem carreira duradora e jamais saem do circuito musical. Comparar o ibope de Chico e Caetano com Carlos Navas é dar azo ao ditado popular "dois pesos e duas medidas". E para o Anônimo que diz que Carlos Navas não tem talento, reveja este conceito. Carlos Navas é um dos mais talentosos cantores que conheço. E conheço muita gente boa deste ramo.

CN disse...

Caro Mauro Ferreira,
Sou leitor assíduo do seu blog, da sua coluna e acompanho a sua carreira há tempos. Volto a lhe agradecer pela forma carinhosa com que tem acolhido meu trabalho nestes anos todos e te parabenizo pela imparcialidade e abrangência com que trata a todos nós, artistas e músicos, deste imenso Brasil e também de fora. Por saber do alcance e prestígio do Notas Musicais é que sugeri que você fosse o primeiro a receber a noticia do projeto “Nazareth Revisitado”. Muito antes de ser cantor, fui agente e produtor de artistas muito especiais como Tetê e Alzira Espíndola, Luli & Lucina e também da grande dama da canção brasileira, Alaíde Costa. Em 1995, ela e João Carlos Assis Brasil se encontraram em palcos cariocas para alguns shows. Tive a oportunidade de apresentar o projeto a Jorge Gambier, então diretor artístico da Movieplay, que prontamente resolveu leva los ao estúdio, gerando um dos mais belos cd´s daquele ano, sobre o qual você fez uma crítica maravilhosa em O Globo. Foi aí que conheci João, pianista magnifico, para o qual idealizei recentemente o projeto “Nazareth Revisitado”, aplaudindo os 150 anos deste genial autor . Seu leitor tem razão, eles gravaram em 95 “Sertaneja”, de Nazareth e Catulo da Paixão Cearense, mas este álbum está fora de catálogo há anos, infelizmente, e isso justifica a regravação. No show que estreamos em SP em Maio e faremos no Rio em outubro, João também inclui alguns números que não são de Nazareth, mas que, sob seu olhar, dialogam com sua obra. Por isso, Alaide também cantará “Azulão”, de Jaime Ovalle e Manuel Bandeira, e cantaremos juntos João Pernambuco, Baden e Vinicius, por exemplo, além de solos instrumentais de Zequinha de Abreu, Villa Lobos e Luiz Gonzaga, todos fãs de Nazareth.
É importante frisar para seus leitores (os que me conhecem e que não conhecem) que meu trabalho de intérprete (não sou compositor) se divide em três pilares: os autores contemporâneos (alguns mais conhecidos, outros menos), as canções lúdico infantis e “aquilo que veio antes”, a nossa memória musical. Nos 9 discos que lancei e também no DVD que registra minha passagem pelo consagrado programa Ensaio, de Fernando Faro, abordo a música brasileira sob este prisma. Em 2007, dediquei o álbum “Quando o Samba Acabou” ao célebre cantor Mario Reis, ícone dos anos 1920 e 30. Alguns discos depois, reverenciei a obra de Custódio Mesquita, que não era cantor e sim exímio autor e pianista (que influenciou Tom Jobim e , por sua vez, foi muito influenciado por Nazareth), cuja delicadeza me encantou. Fiz o CD “Junte tudo que é Seu...” – Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano (2011), ambos, resenhados em seu Blog, para minha alegria. Pois agora, será a vez de Nazareth, cuja obra tem poucas canções letradas postumamente. O show e o disco são de João Carlos, que faz uma leitura elegante, precisa e muito emocionada deste autor único. Eu e Alaide estaremos em três faixas (duas comigo e uma com ela) com letras e vamos aproveitar a ida ao Rio, já que residimos em São Paulo, para gravar o cd ao vivo no Drum Studio em 4 horas apenas. Tenho certeza que será mágico.

CN disse...

Quero aqui agradecer aos amigos, fãs e colegas que me honram com suas mensagens de incentivo e apoio. Jamais pretendi ser unaminidade ou mesmo celebridade. Os tempos são outros, o mercado é outro e eu não sou um artista midiático, como tantos colegas incríveis frequentemente noticiados aqui. No entanto, todos existimos, com mais ou menos limitações e fazemos algo em que acreditamos e depositamos nosso investimento pessoal e nosso amor. Hoje em dia, pode se dialogar diretamente com o público através das redes sociais ou de canais como este e isso é ótimo. Cabe a ele, o público, resolver deixar sua zona de conforto e compartilhar com o artista, quando há identidade, o que ele tem para mostrar. Como cantor e ser imperfeito que sou, foco no construtivo, em quem me apóia e acarinha e me orgulho da carreira que construí, sim, com muita teimosia e o triplo de esforço. Tenho estado em várias partes deste continente chamado Brasil e é uma alegria ver as sementes se multiplicando. É um sacerdócio e sempre haverá alguém que nos ouve pela primeira vez. Se é assim para dois artistas consagrados nacional e internacionalmente como Alaide e João, imagine para mim. Portanto, me apresento aos que não conhecem e espero que possam gostar deste projeto, do qual sou apenas produtor e convidado. Para quem tiver interesse, meu site oficial é www.carlosnavas.com.br e lá poderão ter uma boa idéia do meu trabalho que talvez não seja célebre, mas é sincero , verdadeiro e tem cara própria.
Um beijo a todos, Carlos Navas

Sandro Mendes disse...

Por essa eu não esperava! Nem por um instante imaginei dar esse "Ibope" todo com um simples e despretensioso comentário. Como expressou Caetano Veloso, "Cresceu,vingou,permaneceu,aprendeu, mandou, julgou ,condenou, salvou
executou,soltou,prendeu,colheu, esticou,encolheu,matou,furou,fodeu,
até ficar sem gosto. Ganhou,reganhou,bateu,levou..."

Meu povo muito obrigado pelo Ibope!

Unknown disse...

Gente, que exagero a quantidade de posts pra um artista de tão pouca expressão e que incrivelmente grava um disco atrás do outro...

Unknown disse...

Parabéns ao querido João Carlos Assis Brasil e a excelente Alaíde Costa pela aquisição em seu novo trabalho do cantor Carlos Navas, voz aveludada, sensível, com trabalhos muito bons e de alto nível e qualidade já realizados. Que venha mais um belo produto.