Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Jovem à beira dos 30 anos, Sandy cresce ao fazer música 'velha' em EP

Resenha de EP
Título: Princípios, Meios e Fins
Artista: Sandy
Gravadora: Manuscrito
Cotação: * * *

"A vida é curta / Mas os sonhos não são / Eu rio do passado / Espero o futuro com a faca na mão / Defino cada passo que dou / Minhas escolhas revelam o que eu sou", avisa Sandy através dos versos de Escolho Você, uma das cinco músicas inéditas lançadas pela cantora e compositora paulista no confessional EP Princípios, Meios e Fins. Parceria da artista com Lucas Lima e Jason Tarver, produtores do disco gravado em julho de 2012 em São Paulo (SP) e vendido neste mês de novembro em formato digital (e em edição física de tiragem limitada), Escolho Você tem pegada pop com leve toque de r & b. Tal como o disco, o tema de caráter autobiográfico revela Sandy a partir de suas escolhas musicais. À beira dos 30 anos, a serem completados em 28 de janeiro de 2013, a artista já dá sinais de amadurecimento musical. De certa forma, Princípios, Meios e Fins corrobora a transição para o mundo adulto esboçada nos últimos álbuns da dupla Sandy & Junior e delineada com maior nitidez no primeiro álbum solo da cantora, o irregular Manuscrito (2010). Sim, a princesa do pop adolescente nacional se prepara para entrar no clube das balzaquianas e já se permite reflexões existenciais mais encorpadas. Em Segredo, balada composta por Sandy com Lucas Lima, a cantora remói com certa melancolia a saudade de um amor de tempos idos. Um amor que ainda bate dolorido no peito. A atmosfera melancólica do tema é potencializada pelo toque do piano de Eloá Gonçalves. Tal piano é o instrumento condutor do arranjo que cresce com a entrada das cordas orquestradas por Lucas Lima. Olhos Meus - música assinada somente por Sandy Leah e a maior prova do crescimento da artista - é outra balada conduzida ao piano com a mesma melancolia de Segredo. A melodia é das mais bonitas da safra autoral de Sandy, que tem demonstrado mais inspiração na composição de baladas. Talvez por isso mesmo, frente a Olhos Meus e Segredo, a pop Aquela dos 30 soe até bobinha, quase adolescente. "Sou jovem para ser velha / E velha para ser jovem", pondera Sandy nos versos em que reflete, sem crise e sem profundidade, sobre a chegada dos 30 anos. Sim, Sandy ainda é jovem. Sua voz transborda jovialidade sem rir de seu passado. Paradoxalmente, é quando faz música velha que Sandy parece crescer mais como artista. Saudade - alocada como faixa-bônus no EP - é tema de arquitetura sinfônica, composta por Denis Nassar, ex-professor de piano de Sandy. O fato de o tema pouco destoar das outras baladas da lavra de Sandy é atestado de que, ao seu jeito - no seu tempo - Sandy espera o futuro sem ansiedade, definindo cada passo que dá.

19 comentários:

Mauro Ferreira disse...

"A vida é curta / Mas os sonhos não são / Eu rio do passado / Espero o futuro com a faca na mão / Defino cada passo que dou / Minhas escolhas revelam o que eu sou", avisa Sandy através dos versos de Escolho Você, uma das cinco músicas inéditas lançadas pela cantora e compositora paulista no confessional EP Princípios, Meios e Fins. Parceria da artista com Lucas Lima e Jason Tarver, produtores do disco gravado em julho de 2012 em São Paulo (SP) e vendido neste mês de novembro em formato digital (e em edição física de tiragem limitada), Escolho Você tem pegada pop com leve toque de r & b. Tal como o disco, o tema de caráter autobiográfico revela Sandy a partir de suas escolhas musicais. À beira dos 30 anos, a serem completados em 28 de janeiro de 2012, a artista já dá sinais de amadurecimento musical. De certa forma, Princípios, Meios e Fins corrobora a transição para o mundo adulto esboçada nos últimos álbuns da dupla Sandy & Junior e delineada com maior nitidez no primeiro álbum solo da cantora, o irregular Manuscrito (2010). Sim, a princesa do pop adolescente nacional se prepara para entrar no clube das balzaquianas e já se permite reflexões existenciais mais encorpadas. Em Segredo, balada composta por Sandy com Lucas Lima, a cantora remói com certa melancolia a saudade de um amor de tempos idos. Um amor que ainda bate dolorido no peito. A atmosfera melancólica do tema é potencializada pelo toque do piano de Eloá Gonçalves. Tal piano é o instrumento condutor do arranjo que cresce com a entrada das cordas orquestradas por Lucas Lima. Olhos Meus - música assinada somente por Sandy Leah e a maior prova do crescimento da artista - é outra balada conduzida ao piano com a mesma melancolia de Segredo. A melodia é das mais bonitas da safra autoral de Sandy, que tem demonstrado mais inspiração na composição de baladas. Talvez por isso mesmo, frente a Olhos Meus e Segredo, a pop Aquela dos 30 soe até bobinha, quase adolescente. "Sou jovem para ser velha / E velha para ser jovem", pondera Sandy nos versos em que reflete, sem crise e sem profundidade, sobre a chegada dos 30 anos. Sim, Sandy ainda é jovem. Sua voz transborda jovialidade sem rir de seu passado. Paradoxalmente, é quando faz música velha que Sandy parece crescer mais como artista. Saudade - alocada como faixa-bônus no EP - é tema de arquitetura sinfônica, composta por Denis Nassar, ex-professor de piano de Sandy. O fato de o tema pouco destoar das outras baladas da lavra de Sandy é atestado de que, ao seu jeito - no seu tempo - Sandy espera o futuro sem ansiedade, definindo cada passo que dá.

Jurandir Dalcin disse...

Sandy mais uma vez se superou! Apaixonado pelo novo trabalho e logo vem um Album completo! Ansiedade define!

Hilreli Alves disse...

Enfim o parecer..rsrs
Justo e coerente! Bacana mesmo!
E Saudade é realmente um divisor de águas no registro musical da carreira da Sandy!

b26contato disse...

Parabens pra Sandy! Adorei as músicas e como ela interpretou de uma forma única, com toques sutis e outros fortes.

Daniel disse...

Só ouvi Aquela dos 30 e embora o arranjo seja legalzinha, achei a letra ainda mais boba que as do Manuscrito, não conseguiu me atrair a baixar o EP. Mas já que segundo a crítica, há outras melhores, vou dar uma chance.

Rafael disse...

Acho que Sandy canta bem, porém ela não tem uma grande extensão vocal como cantoras como Whitney Houston, Mariah Carey, etc. Ou seja, não se pode cantar qualquer coisa porque corre risco de desafinar. Mas até que a tal da "Aquela dos 30" tem uma letra interessante.

Daniel disse...

Ela não tem extensão grande, porque é sopranino lírica. Cantoras com grande extensão como Elis, geralmente são mezzo soprano. Mas a Sandy atinge tão bem os agudos que tem horas em que chega até a irritar de tão estridente rs. Voltando ao EP, gostei das músicas. Realmente ela é bem melhor compositora pra baladas. Saudade lembra Carinhoso, o fraseado melódico dela é bem complexo, não tem absolutamente nada de raso e de adolescente. Deveria procurar outros parceiros pra variar a sonoridade do próprio album, pq ela tem boas composições mas nao ainda pra segurar um album todo. E como intérprete ela se garante.

Elba Mota disse...

boa crítica, isenta e racional. Quando ouvir Saudade pela primeira vez, minha sensação foi "ENFIM SANDY" rs. Para mim, uma das mais belas gravações deste ano. Aquela dos 30 foi a que eu menos gostei, mas não destoa totalemente do conjunto, Segredo e olhos meus são lindas, enfim parabéns pra Sandy, ansiosa pelas demais...

Marcelo Costa disse...

Mauro, também gostei de Olhos Meus, a canção é linda.

isso aí disse...

Cantoras vem, cantoras se vão, e a Sandy permanece, causando como uma verdadeira estrela que é!

Dizer que a Sandy é desnecessário quando se analisa um cd em que atingir altas notas não é obrigação. E também uma ignorância tremenda. A Sandy põe a voz aonde bem entender. A Nara Leão não tinha uma grande voz e nem por isso deixou de ser o que é.

O cd está belíssimo e digno de todo o agito que vem causando.

Mauro, você apresentou pouquíssimos pontos negativos e dá só 3 estrelas???? Há algo incoerente aí, não acha?? Deixa de ser econômico homem!

Anônimo disse...

Eu achei muito bom!!!!

isso aí disse...

***Cantoras vem, cantoras se vão, e a Sandy permanece! Causando como uma verdadeira estrela que é!

Dizer que a Sandy não tem grande extensão vocal é desnecessário quando se analisa um cd em que atingir altas notas não é obrigação. E também uma ignorância tremenda. A Sandy põe a voz aonde bem entender. A Nara Leão não tinha uma grande voz e nem por isso deixou de ser o que é.

O cd está belíssimo e digno de todo o agito que vem causando.

Mauro, você apresentou pouquíssimos pontos negativos e dá só 3 estrelas???? Há algo incoerente aí, não acha?? Deixa de ser econômico homem!

Douglas Carvalho disse...

Pior que que ser fã da sandy, só mesmo ser fã da Mariah Carey.

Rafael disse...

O pior mesmo é fã fanático. Esse sim é um porre.

Dan Peder disse...

pedante, sem sal e tão politicamente correta em tudo que faz que chega a ser irritante!

Renan Nazzos disse...

Mauro, corrija "a serem completados em 28 de janeiro de 2012" para 2013.

Mauro Ferreira disse...

Grato pelo toque, Renan. Já corrigi!
abs, MauroF

KL disse...

aquele show de voz e piano (cantando Gershwin, Jobim, Villa-Lobos) é muito bom; lancem o dvd!

Srta. Geraldini disse...

Muito bacana a sua crítica Mauro Ferreira! Parabéns!