Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 25 de novembro de 2012

Fora de época, 'Forró do Boca' arma o 'arraiá' do 'Novo Baiano' Paulinho

Resenha de CD
Título: Forró do Boca
Artista: Paulinho Boca de Cantor
Gravadora: Biscoito Fino
Cotação: * * 

Álbum lançado em escala nacional pela gravadora Biscoito Fino neste mês de novembro de 2012, Forró do Boca arma - fora de época - o arraiá de Paulinho Boca de Cantor, integrante do lendário grupo Novos Baianos. O disco revolve os sons da memória afetiva do artista, baiano nascido na interiorana Santa Inês, cidade que sempre celebrou as festas juninas ao som de sucessos de pilares musicais da Nação Nordestina como Luiz Gonzaga (1912 - 1989) e Jackson do Pandeiro (1919 - 1982). Boca não é cantor arretado e tampouco construiu expressiva obra como compositor dentro e fora do grupo Novos Baianos. Mesmo assim, investe em cancioneiro majoritariamente autoral neste Forró do Boca, CD em que o ritmo mais recorrente é o xote. O mais sedutor é o Xote Cardiovascular,  parceria de Boca com Carlinhos Vergueiro e Carlinhos Marques que receita cuidados com a saúde - com humor e sem perda da vivacidade rítmica. Outros, caso em especial de Seu Preconceito, logo evidenciam o fôlego curto da inspiração do compositor, parceiro de Luiz Caldas no tema que versa sobre o preconceito contra os gays com graça que inexiste no ritmo e na melodia do xote. Caldas, a propósito, entra em cena para saudar com Boca o centenário de Gonzagão, eterno Rei do Baião, celebrado com alegria em Se Seu Luiz Tivesse Vivo. Linear, Forró do Boca alinha também parcerias de Paulinho com o compositor baiano Jair Luz, coautor de Se Tiver Forró e Meu Bem, Só Bem me Faz, xote de cadência mais romântica, entre outros temas. Pot-pourris de cocos, galopes e arrasta-pés até tentam animar a festa. Contudo, o Forró do Bocresulta sem pegada no mais da vezes. Pena!

2 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Visite a página de Notas Musicais no Facebook.

Rafael M. disse...

Pulinho era incrível nos Novos Baianos. Porém ultimamente seus últimos discos lançados não tem sido tão bons e relevantes.