Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Grammy Latino premia Jesse & Joy e ignora Brasil nas categorias gerais

O duo mexicano de pop / rock Jesse & Joy foi o grande vencedor da 13º edição do Grammy Latino. Na premiação realizada em Las Vegas (EUA), em 12 de novembro de 2012, o duo - em foto de Getty Images - levou os troféus de Gravação do Ano (¡Corre!), Canção do Ano (a mesma ¡Corre!), Melhor Álbum Pop Contemporâneo (Con Quién se Queda El Perro?) e Melhor Clipe (Me Voy). Contudo, o cobiçado troféu de Álbum do Ano ficou com o cantor e compositor colombiano Juanes por seu MTV Unplugged, produzido pelo dominicano Juan Luis Guerra, veterano do mercado de música latina. A premiação terminou sem um troféu sequer para os artistas brasileiros que concorriam com cantores e músicos de países de língua hispânica em categorias gerais. Nem a justa homenagem a Caetano Veloso amenizou o fato de que a música brasileira - relegada a categorias específicas para a relevante produção nacional - permanece sendo tratada sem a devida importância pelo corpo de jurados do Grammy Latino.

11 comentários:

Marcelo Barbosa disse...

Parabéns, RAINHA BETH CARVALHO! Venceu merecidamente com o Melhor Disco de Samba. Isso só comprova que você precisa continuar gravando repertório INÉDITO na sua IMACULADA discografia.

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gaby disse...

Estou de alma lavada porque a Ivete não ganhou.

André Tofoli Paschoal disse...

Os jurados do Grammy Latino ignoram a música brasileira, mas isso não deixa de ser reflexo da ignorância do Brasil em relação à música latina. Quantos artistas de produção relevante artística e comercialmente tocam em todos os países latino-americanos, exceto o nosso, justamente por serem ignorados por contratantes e pelo público? Maná e Shakira são das raras exceções a essa regra, infelizmente. Amaral e La Oreja de Van Gogh, por exemplo, com carreiras consolidadas na Europa e na América Latina, são completos desconhecidos aqui.

Diogo Santos disse...

Tratamos com devida importância o Grammy Latino ?

Tratamos com relevância o mercado latino ?


Aliás, nós nos consideramos latinos ?

gaby disse...

Pois é, PAG. Fico revoltada porque uma música dessa não faz sucesso aqui.

http://youtu.be/feY2B4okBTI(ouçam do começo ao fim, é um dueto com La Mala que inicia com um hip-hop, depois vem Estrella Morente com um flamenco divino).

http://youtu.be/V64kO8JF-vI

Anônimo disse...

Brasileiro não se sente latino essa é a verdade...

Rafael M. disse...

É triste que bons brasileiros como Chico Buarque e tantos outros não levam esse prêmio, mas ganhar esse prêmio ou não, não é termômetro para o bom som que esse cantores fazem com dignidade e maestria. Mas também devemos levar em consideração que brasileiro realmente não se sente muito latino mesmo, pois tem vergonha disso. É lamentável também que a boa música de cantores latinos seja conhecido aqui somente por Shakira, Santana, Maná e Alejandro Sanz. Há ótimas bandas como a La Oreja de Van Gogh, como bem citou o PAG.

Diogo Santos disse...

Não podemos tratar o mercado latino ( ou mesmo a América Latina ) como se fosse um só país. E não vejo a cena musical brasileira tão superior assim para receber tantas indicações e premiações no Grammy Latino!

Ouvimos todos os principais indicados pra dizer que tínhamos méritos para " um troféu sequer"? Eu, que acompanho a música latina de perto, não ouvi. Admito. Sem falar que México, Cuba, Colômbia e Porto Rico tem rica e vasta cena musical. É claro que a maioria dos jurados do Grammy Latino são de lingua espanhola e isso é um ponto que nos prejudica na avaliação/premiação. Mas, paciência ... Por achar que muitos músicos brasileiros não estão nem ai para a premiação, nem ligo.

Fico triste com a não inclusão de artistas/músicos de Portugal, Cabo Verde, Angola e demais países lusófonos na festa.



Vitor disse...

Alguém realmente se importa com o Grammy Latino? Sempre as mesmas figuras bregas de sempre. Ainda bem que o Brasil não se mistura com esses artistas cafonas.
PS. Entrei no link sugerido no comentário acima e não aguentei ver mais de 30 segundos, ainda bem que não somos "latinos"

gaby disse...

kkkkkkkkkkkkkkk


Meu Deus, eu tenho dó...kkkkkkkkkkkk