Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Selo Slap alardeia sucesso do primeiro álbum de Gadú na parada italiana

Com imagem momentaneamente saturada no Brasil devido a uma superexposição de sua obra, Maria Gadú faz sucesso além das fronteiras nacionais. Vinculado à gravadora Som Livre, o selo Slap está alardeando o êxito na Itália do primeiro e até agora único disco de estúdio da artista (em foto de Marcos Hermes). Lançado no Brasil em 2009, o álbum Maria Gadú foi editado no mercado italiano em junho de 2011, em edição da Sony Music, gravadora que acertou com a Som Livre o lançamento do catálogo de Gadú no exterior. De acordo com o informativo do Slap, a canção Shimbalaiê figura no Top 10 do iTunes, já tendo sido Single de Platina na Itália.

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Com imagem momentaneamente saturada no Brasil devido a uma superexposição de sua obra, Maria Gadú faz sucesso além das fronteiras nacionais. Vinculado à gravadora Som Livre, o selo Slap está alardeando o êxito na Itália do primeiro e até agora único disco de estúdio da artista (em foto de Marcos Hermes). Lançado no Brasil em 2009, o álbum Maria Gadú foi editado no mercado italiano em junho de 2011, em edição da Sony Music, gravadora que acertou com a Som Livre o lançamento do catálogo de Gadú no exterior. De acordo com o informativo do Slap, a canção Shimbalaiê figura no Top 10 do iTunes, já tendo sido Single de Platina na Itália.

Pedro Progresso disse...

A nossa vingança por Per Amore e Andrea Bocceli demorou mas chegou.

aguiar_luc disse...

Grande coisa!

Luca disse...

superexposição acaba com a imagem de qualquer um, pode ser até Chico Buarque

KL disse...

de tudo o que ela gravou até agora, só se salva a versão de "Ne Me Quitte Pas", aliás muito boa. Agora esse negócio de cantora-compositora é uma piada. Vale também para as colegas de geração como por exemplo Ana Cañas, Tulipa Ruiz, Céu, Thais Gulin e, óbvio, para Marisa Monte e Adriana Calcanhotto, as "madrinhas" precursoras da Geração Photoshop: tudo o que produz é artificial, frio, sem forma definida, sem coerência e sem coesão.

André disse...

O que prejudicou um pouco a Gadu foi com certeza essa super exposição feita pela Globo. É preciso ter muita cabeça par não entrar nessa, entretanto alguns tem medo e se sujeitam a tal exposição. com medo de ficarem "queimado" no mercado, mesmo a Globo não fazendo nada de útil pela real música brasileira. Criticam muito a Marisa, Bethânia e etc por este distanciamento não só da Globo, mas de outras emissoras de tv. Mas com certeza, estas cantoras que trabalham pela arte, sempre terão público exatamente por não servirem ao sistema (Globo e afins) e sim somente a música.

Zé Henrique disse...

André, não é bem uma questão de cabeça. É mais uma questão de confiança no taco. De saber que é boa(m) o suficiente para não se submeter a certas coisas.
Para fazer a linha Marisa, Bethânia, Chico, Racionais é preciso ser MUITO acima da média.
Não é caso da Gadú.
É como no futebol, um jogador bonzinho é vendido pra Rússia. Já o Neymar só sai para o Barcelona ou para o Real Madri.

Rhenan Rodrigo disse...

Pelo menos ela resolveu gravar um CD novo, né... Não vai nos cansar (tanto) essa superexposição.