Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


terça-feira, 18 de setembro de 2012

'Partimpim Tlês' se conecta com dois antecessores via Gil, João e Paula

Salada Russa abre o CD Partimpim Tlês e a parceria entre Paula Toller e Adriana Calcanhotto - a artista por trás das criações de seu heterônimo infantil Adriana Partimpim. A faixa representa uma das conexões de Partimpim Tlêcom o repertório dos dois volumes que o antecederam, Adriana Partimpim (2004) e Partimpim Dois (2009), já que Toller é a parceira de Dunga na canção Oito Anos, um dos sucessos do primeiro álbum de Partimpim. Outros links são feitos com sagacidade ao longo das 11 faixas do disco que a gravadora Sony Music vai pôr nas lojas no início de outubro de 2012. Se o disco de 2004 deu às crianças Lição de Baião (Jair de Casto e Daniel Marechal), Partimpim Tlêquestiona De Onde Vem o Baião? ao regravar a música de Gilberto Gil lançada por Anastácia em 1977. Autor e convidado de Borboleta no primeiro volume, Domenico Lancellotti é o parceiro de Alberto Continentino em Por que Os Peixes Falam Francês?, uma das músicas inéditas de Partimpim Tlês. Ainda dentro do reino animal, Passaredo (Francis Hime e Chico Buarque, 1975) alerta a fauna sobre os perigos do Bicho Homem enquanto O Pato (Jayme Silva e Neusa Teixeira, 1959) - um grande sucesso de João Gilberto - conecta o terceiro volume a Partimpim Dois, disco em que Adriana rebobinou Bim Bom, um dos bissextos temas autorais de João. Nomes recorrentes nas fichas técnicas dos discos de Partimpim, Cid Campos e Augusto de Campos assinam em Partimpim Tlês a faixa Criança Crionça. Já Alice Caymmi faz a sua estreia no mundo lúdico de Partimpim como convidada de Acalanto, um dos muitos clássicos de seu avô Dorival Caymmi (1914 - 2008), também presente no repertório com Tia Nastácia (Cantiga pro Sinhozinho) (1977), adaptação infantil de História pro Sinhozinho, tema lançado em 1945 nas vozes do Trio de Ouro. A versão infantil foi feita pelo próprio Caymmi nos anos 70 para a trilha sonora do seriado  Sítio do Pica-Pau Amarelo, exibido pela TV Globo. Boneca sapeca, Partimpim Tlêse joga no Lindo Lago do Amor (Gonzaguinha, 1984), cai no suingue do Zé Pretinho em Taj Mahal (Jorge Ben, 1972) e inaugura a parceria de Calcanhotto com João Callado na inédita Também Vocês.

9 comentários:

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luca disse...

Adriana é uma artista maravilhosa mas Partimpim já deu

Maria disse...

Concordo! já deu mesmo! Partimpim o primeiro é legal agora, prefiro ficar com o Micróbio do Samba é muito bom.

Rafael M. disse...

Acho muito bom os 2 discos do Partimpim, mas lançar um terceiro disco já tá ficando muito redundante, mais do mesmo. Fica parecendo que tá faltando criatividade artística por parte da Adriana para compor composições para seu público adulto.

maroca disse...

Augusto Flávio (Juazeiro-Ba) Disse:

Mauro, acho a gravação da Gal, a melhor. Mas "De onde vem o baião" foi lançada por Anastácia em 1977, pode conferir.

Abs.

Alexander Canale (CxdoSul) disse...

Que gente exigente! Os trabalhos da Partimpim são muito largais e foram feitos para crianças. É muito melhor que as crianças ouçam a Partimpim do que Xuxa, Galinha Pintdinha, Patati,Patata. Falo isso porque sou conhecedor.

Em breve, Pequeno Cidadão.

noca disse...

Concordo com o Alexandre.Não entendo o porque essa cobrança com a Adriana se esse trabalho(genial)e voltado para um público que não é esse que comenta por aqui.Daqui a pouco ela faz um trabalho para os marmanjos.Que bom essa parceria com a Alice Caymmi espero que resvale na Tia Diva dela que a séculos promete gravar a canção "Abril",obra prima de Calcanhoto.

maroca disse...



Augusto Flávio (Juazeiro-Ba) Disse:

Mauro, "De onde vem o baião" foi lançada por Anastácia em 1977, pode conferir.

Abs.

Mauro Ferreira disse...

Tem razão, Augusto. Grato pelo toque. abs, MauroF