Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 23 de setembro de 2012

Eis a capa criada por Giovanni Bianco para 'Real Fantasia', álbum de Ivete

Com direção de arte de Giovanni Bianco, a capa do décimo disco solo da carreira de Ivete Sangalo - Real Fantasia, nas lojas em outubro em CD editado e distribuído pela gravadora Universal Music - expõe a cantora em foto de Gui Paganini. Álbum de inéditas, Real Fantasia está sendo promovido nas rádios e na internet com a faixa No Brilho Desse Olhar, balada pop de autoria de Davi Salles e Dan Kambaiah, turbinada no arranjo com toques de samba-reggae.

27 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Com direção de arte de Giovanni Bianco, a capa do décimo disco solo da carreira de Ivete Sangalo - Real Fantasia, nas lojas em outubro em edição da Caco Music distribuída pela Universal Music - expõe a cantora em foto de Gui Paganini. Álbum de inéditas, Real Fantasia está sendo promovido nas rádios e na internet com a faixa No Brilho Desse Olhar, balada pop de autoria de Davi Salles e Dan Kambaiah, turbinada no arranjo com toques de samba-reggae.

Alexandre disse...

É uma homenagem à Calcanhotto?
http://www.carlosnoboro.com/storage/cover779.jpg?__SQUARESPACE_CACHEVERSION=1296426355140

Alexandre disse...

É uma homenagem à Adriana Calcanhotto?
http://www.carlosnoboro.com/storage/cover779.jpg?__SQUARESPACE_CACHEVERSION=1296426355140

Mauro Ferreira disse...

Tem razão, Alexandre. A capa remete muito à capa de "Maritmo". Grato pelo toque. Abs, MauroF

aguiar_luc disse...

Capa triste de feia!!! Espero que as músicas tenham algo a dizer, pois Ivete ultimamente; ultimamente não; desde que partiu pra carreira solo só tem gravado cd's péssimos! O melhor é o Projeto Pode entrar.

Deivson Prescovia disse...

Eu gostei da capa, é simples e parece bem brasileira. Não sei porque, quando olho para essa capa me vem Gal Costa na cabeça. Enfim... Loucura minha.

Jorge Reis disse...

Tão original quanto a capa do CD, o apce da obviedade...
Quanto ao conteúdo não espero nada mesmo...

aguiar_luc disse...

Gal onde?? G-Sus!!!

Cacá Neves Jr. disse...

Eu particularmente achei a capa lindíssima, diferente de tudo que se vem fazendo na seara do "axé music".

Me remete mais ao "Abaporu" de Tarsila do Amaral do que à capa do "Marítimo" da Calcanhoto, já que no CD da Calcanhoto ela está usando um parangolé enquanto aqui Ivete está usando um vestido. Manía besta de querer ver 'cópia' em tudo hoje em dia.

Gostei muito do visual - moderno, clean, ousado - e pelo que já ouví do conteúdo (haverá a participação especial de Shakira em "Dançando") Ivete vem com mais um disco descompromissado e cheio de muita alegria.

Quer 'conteúdo'? Vá ler um livro.
Ivete não se propôe nem nunca se propôs a desfilar angústias, dar recados ou tecer protestos com sua música. Sua praia é outra, sua escola é o trio elétrico e ela sempre cumpriu a rísca a sua meta de levar alegria e folía para os ouvintes.

Protestos, discurssos e blá-blá-blá são artíficios de uma outra cantora baiana que meia dúzia de jornalistas ainda insite em chamar de 'rainha' mas que o povo da Bahia nunca corôou.

Uma boa olhada nas vendas, no crescimento ascendente da carreira (desde 1993), nos shows lotados e na popularidade singular de Ivete - e por quê não também no Itunes, pra não ficarmos defasados? - e percebe-se claramente que é a verdadeira 'Rainha' da música baiana.


C.

ADEMAR AMANCIO disse...

Ivete sangalo só é rainha pra quem gosta de sujar os ouvidos.

ADEMAR AMANCIO disse...

Também acho que a boa música prescinde de letras "profunda"(a letra é só um complemento)mas a massa sonora precisa de qualidade.Me parece que o foco da baiana é só o dinheiro.

André disse...

Esta nem a capa de CD acerta...uma pena, pois boa voz tem. O menos pior é o "Pode entrar".

Luca disse...

capa maravilhosa, a melhor dela! uma luz no fim do túnel!

aguiar_luc disse...

Disco descompromissado!! Como é que um fã (Cacá Neves) tem coragem de abrir a boca pra falar uma asneira desses!!! Meu filho tenha dó!!!

Fernando Carioca disse...

Gente, engraçado como este blog virou reduto dos talifãs da Daniela Mercury. Tudo que Mauro parcialmente e previsivelmente posta sobre Sangalo é ansiosamente devorado pelos súditos da Daniela, outra artista que também gosto muito, mas que infelizmente carrega um séquito de fãs rancorosos e inconformado com o duradouro e incessante sucesso da Sangalo.

Gosto de vários álbuns da Ivete, principalmente pela musicalidade contagiante e descompromissada que revela em seus trabalhos. Existe apelo radiofônico sim, mas desde quando isso constitui um demérito para uma cantora que não faz a mínima questão de pousar de cult??

Raffa disse...

Mania besta de ficar usando termos em inglês pra parecer 'muderno'!

O mais foda é a Globo abrir espaço pra ela atuar ao lado de feras como Laura Cardoso e Chico Dias! Um grande desrespeito à estes artistas, aos outros que estudam anos pra ter um DRT e conseguir uma chance num folhetim, e para com o público que precisa engolir a atuação canastrona dessa ótima cantora de músicas de péssima qualidade!

Luiz Leite disse...

Não gosto de nada que esta moça faz e esta capa também não foge a regra.

Rafael disse...

Eu não sei o que é pior mesmo: se é essa capa do disco, ou estes fãs ardorosos de Ivete escreverem textos quilométricos a defendendo com unhas e dentes (como se ela fosse uma entidade não passível de críticas), ou se ela tentando ser atriz em minissérie da Globo. Fala sério!!!

Primeiro: essa capa em nada lembra o "Marítimo" da Adriana. Uma asneira que foi dita aqui. O visual dela nessa capa lembra o de uma cantora mexicana, tipo Lila Downs, onde ela copia o visual da mesma usando um vestido longo e uma longa traça. Ou seja, ela copiou o seu visual de nossos "hermanos", e não fez nada de original.

Segundo: ri muito e alto aqui quando disseram que essa capa lembra Gal Costa. Ai, ai!!!

Loucuras à parte, a capa foi inclusive comparada a obra de arte "Abaporu" de Tarsila do Amaral. Que é isso, gente??? Ri muito novamente e mais alto ainda. Comparar um quadro com uma capa de disco já tá ficando exagerado e forçado, não acham?

Terceiro: Até gosto da voz dela, e 2 discos de seus discos, uma coletânea de canções lentas, e o "Pode Entrar, são os menos piores de sua carreira. O resto só desce ladeira do Pelô abaixo.

Quarto: Não é porque uma maioria de pessoas aqui que não gostam de Ivete que isso signifique que elas sejam fãs de Daniela Mercury. Que asneira dita é essa? Não caio de amores nem por Ivete, quiçá Daniela. Até gosto de uma ou outra coisa de Daniela, mas ser fã (coisa da qual eu não sou) já são outros quinhentos.

Acorda gente!!!

Rafael disse...

Minha real fantasia é achar que um dia ela será uma cantora séria.

Rafael disse...

Quis dizer no penúltimo comentário trança e não "traça".

Anônimo disse...

òtima cantora de músicas de péssima qualidade foi muito bom. rsrs
E, realmente, a capa lembra de cara a da Calcanhoto mesmo.
No mais, Ivete além de ser um avião e ter um, ainda não decola por sí só, Fernando. :-)

Douglas Carvalho disse...

Não sou fã de Ivete Sangalo, mas dizer que essa capa ficou feia é pura mã vontade. A programação visual está bacana e a utilização das três cores primárias ficou linda.

Concordo que em alguma medida lembra as capas da Adriana Calcanhotto, até pelo uso de cores puras e vibrantes.

Também acho que em, alguma medida, lembra Gal Costa. Sugiro que procurem ver os vídeos de Gal cantando Índia nos anos 70, a postura das pernas é exatamente essa.

Porém acredito também que essas semelhanças são leves e nada propositais, até pq Ivete Sangalo, a cantora de maior sucesso do Brasil na atualidade, não precisa copiar cantorasv que, a despeito de serem cantoras que eu ou outras pessoas gostam mais por aqui, são muito menos populares do que ela é.

E as comparações com Daniela são pertinentes, mas discordo do ponto de vista. Daniela Mercury foi chamada de "Rainha do Axé" logo que apareceu, e ela apareceu antes de Ivete. E, como se sabe, numa "monarquia", príncipes e princesas só assumem cetro e coroa quando os soberanos morrem. Também acho equivocada a análise de apontar o trabalho de Daniela como recheado de blá-blá-blá. Ela pode não ter o carisma pessoal de Ivete, nem se forçar a aparentar uma simpatia popularesca que em Ivete pode até ser natural, mas em Daniela não seria. Mas Daniela não tem culpa de visar um pouco mais que o sucesso comercial e querer, SIM, conceituar e inovar um pouco mais na música de carnaval baiana. Ela não tem culpa de o público de uma forma geral quer o simplesmente banal, nem é obrigada a ser banal para agradar o povão. E isso, para mim, é uma das qualidades de Daniela Mercury que a fazem ser uma artista interessante mesmo sendo cantora essencialmente de música de carnaval não só pra quem é fã incondicional de carnaval.

IS disse...

Cheio de intelectuais aqui néh... Mesmo gostando ou não de Ivete perderam o tempo de pelo menos falar mal da cantora, porque crítica pra mim é sempre construtiva, e o que estou vendo aqui é um montinho de armas metralhadoras, cada um defendendo sua cantora! Fique com seu gosto, que eu fico com o meu e está tudo certo... Respeito é tão bom! Prefiro mil vezes o trabalho de qualquer cantor, do que um trabalho de um qualquer traficante. E lembrem-se enquanto vocês perdem tempo "como eu" ela está ganhando os milhões dela lá!

IS disse...

Nossa, quantos intelectuais temos aqui!!! Cada um defendendo seu ponto de vista e falando mal da cantora ou dos gostos do outro...Porque Isso pra mim não é crítica, toda crítica é construtiva, o resto é "falar mal" mesmo, que não tem resultado algum.
Respeito é tão bom! Fique com o seu gosto, que eu fico com o meu. Por mais que você "fale mal" nunca mudarás a forma de pensar de ninguém.
E só para lembrar, enquanto perdemos o nosso tempo aqui, ela está ganhando os milhões lá... Pessoas inteligentíssimas, meus olhos vem em lágrimas em saber que os brasileiros são tão cultos!

Gill disse...

Não sou fã, a capa é linda e a música só ou vindo pra falar sobre. Remete a Calcanhoto sim,mas duvido que houve essa intenção. Ivete é uma cantora que boa voz e ao que se propõe é ótima sim. O problema da classe A da música brasileira é que ela pra ser A precisa ser Z, como disse Caetano. É muito leviano comparar um seguimento pop com algo erudito ou mais erudito. Chega a ser cretino. Se soubessem mais de crítica literária aprenderiam a não fazer comparações esdrúxulas. Pop é pop. Ao que se propõe ela é muito boa tanto que faz muito sucesso. Bethânia, Caetano, Gil, Gal e muitos outros entendidos em música já se renderam, mas o preconceito é fogo, ele é como piche, não larga. Não tenho nenhum CD de Ivete e nem penso em ter. Gosto de Billie Holiday, Callas e João Gilberto, mas não faço comparações absurdas.

Fernando Carioca disse...

Concordo com suas palavras Gill.


Ivete nunca deixou de flertar com o gosto das massas. Se para alguns isso é algo desprezível, para Ivete pode ter sido o segredo de toda a sua trajetória de sucesso.

Brasil sempre foi berço de músicas festivas, despretenciosas; de canções repletas de malícia, sem preocupação com questões sociais ou de tentar soar erudito. Isso é uma realidade desde os tempos das marchinhas de carnaval.

Considero Ivete uma grande cantora (de bela voz e talento incontestável), dona de uma técnica vocal elogiadíssima, mas que, no entanto, integra um ritmo que por muitos é visto com maus olhos e desdém. Paciência.

Anônimo disse...

Lembra Vanessa da Mata no disco "Sim", e essa trança....