Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 30 de setembro de 2012

'Canto de Ossanha' ecoa no roteiro do show que traz Liza de volta ao Rio

Um dos títulos mais conhecidos da série de afro-sambas compostos por Baden Powell (1937 - 2000) com Vinicius de Moraes (1913 - 1980), Canto de Ossanha ecoou no roteiro do show que trouxe de Liza Minnelli de volta ao Rio de Janeiro (RJ), cidade onde "mora o coração" da cantora norte-americana, conforme a própria artista contou ao público que compareceu ao Citibank Hall carioca na noite de sábado, 29 de setembro de 2012. Canto de Ossanha foi citado pela banda de Liza - vista em foto de Rodrigo Amaral - na introdução e no meio do arranjo de Trevo de Quatro Folhas, número em que a atriz e cantora arrisca um português carregado, mas com certa fluência, para afagar o ego do público brasileiro. Gravada no Brasil por intérpretes como Nara Leão (1942 - 1989), Trevo de Quatro Folhas é a famosa versão em português de I'm Looking Over a Four-Leaf Clover (Mort Dixon e Harry Woods, 1927), escrita por Nilo Sérgio em 1949 no rastro do sucesso da gravação do tema feita em 1948 pelo músico e bandleader norte-americano Art Mooney (1911 - 1993). Dominado por músicas dos compositores norte-americanos John Kander e Fred Ebb (1928 - 2004), autores da trilha sonora do musical Cabaret (1966), o repertório do show da cantora inclui também músicas de seu último álbum de estúdio, Confessions (2010). Eis o roteiro seguido por Liza Minnelli no gracioso show apresentado no Citibank Hall do Rio de Janeiro (RJ) em 29 de setembro de 2012:

1. Alexander's Ragtime Band (Irving Berlin, 1911)
2. Our Love Is Here To Stay (George Gershwin e Ira Gershwin, 1938)
3. Say Liza (Liza With a Z) (John Kander e Fred Ebb, 1972)
4. My Own Best Friend (John Kander e Fred Ebb, 1975)
5. What Makes a Man a Man (Comme Ils Disent) (Charles Aznavour, 1973)
6. Maybe This Time (John Kander e Fred Ebb, 1966)
7. Cabaret (John Kander e Fred Ebb, 1966)
8. You Can Keep Your Hat on (Randy Newman, 1972) - solo vocal do pianista Johnny Rodgers 
9. Confession (Howard Dietz e Arthur Schwartz, 1931)
10. You Fascinate me So (Cy Coleman e Carolyn Leigh, 1958)
11. He's a Tramp (Johnny Burke e Peggy Lee, 1955)
12. On Such a Night As This (Marshall Barer e Hugh Martin, 1963)
13. Trevo de Quatro Folhas (I'm Looking Over a Four-Leaf Clover)
      (Morx Dixon e Harry Woods, 1927 - em versão em português de Nilo Sérgio, 1949)
      - com citação de Canto de Ossanha (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1966)
14. But The World Goes 'Round (John Kander e Fred Ebb, 1977)
15. Theme From New York, New York (John Kander e Fred Ebb, 1977)
Bis:
16. I'll Be Seeing You (Sammy Fain e Irving Kahal, 1938) - a capella

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Um dos títulos mais conhecidos da série de afro-sambas compostos por Baden Powell (1937 - 2000) com Vinicius de Moraes (1913 - 1980), Canto de Ossanha ecoou no roteiro do show que trouxe de Liza Minnelli de volta ao Rio de Janeiro (RJ), cidade onde "mora o coração" da cantora norte-americana, conforme a própria artista contou ao público que compareceu ao Citibank Hall carioca na noite de sábado, 29 de setembro de 2012. Canto de Ossanha foi citado pela banda de Liza - vista em foto de Rodrigo Amaral - na introdução e no meio do arranjo de Trevo de Quatro Folhas, número em que a atriz e cantora arrisca um português carregado, mas com certa fluência, para afagar o ego do público brasileiro. Gravada no Brasil por intérpretes como Nara Leão (1942 - 1989), Trevo de Quatro Folhas é a famosa versão em português de I'm Looking Over a Four-Leaf Clover (Mort Dixon e Harry Woods, 1927), escrita por Nilo Sérgio em 1949 no rastro do sucesso da gravação do tema feita em 1948 pelo músico e bandleader norte-americano Art Mooney (1911 - 1993). Dominado por músicas dos compositores norte-americanos John Kander e Fred Ebb (1928 - 2004), autores da trilha sonora do musical Cabaret (1966), o repertório do show da cantora inclui também músicas de seu último álbum de estúdio, Confessions (2010). Eis o roteiro seguido por Liza Minnelli no gracioso show apresentado no Citibank Hall do Rio de Janeiro (RJ) em 29 de setembro de 2012:

1. Alexander's Ragtime Band (Irving Berlin, 1911)
2. Our Love Is Here To Stay (George Gershwin e Ira Gershwin, 1938)
3. Say Liza (Liza With a Z) (John Kander e Fred Ebb, 1972)
4. My Own Best Friend (John Kander e Fred Ebb, 1975)
5. What Makes a Man a Man (Charles Aznavour, 1973)
6. Maybe This Time (John Kander e Fred Ebb, 1966)
7. Cabaret (John Kander e Fred Ebb, 1966)
8. You Can Keep Your Hat on (Randy Newman, 1972) - solo vocal do pianista Johnny Rodgers
9. Confession (Howard Dietz e Arthur Schwartz, 1931)
10. You Fascinate me So (Cy Coleman e Carolyn Leigh, 1958)
11. He's a Tramp (Johnny Burke e Peggy Lee, 1955)
12. On Such a Night As This (Marshall Barer e Hugh Martin, 1963)
13. Trevo de Quatro Folhas (I'm Looking Over a Four-Leaf Clover) (Morx Dixon e Harry Woods, 1927 - em versão em português de Nilo Sérgio, 1949)- com citação de Canto de Ossanha (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1966)
14. But The World Goes 'Round (John Kander e Fred Ebb, 1977)
15. Theme From New York, New York (John Kander e Fred Ebb, 1977)
Bis:
16. I'll Be Seeing You (Sammy Fain e Irving Kahal, 1938)

Rafael M. disse...

Acho Liza uma cantora sensacional, de um talento ímpar. Este show só comprova o seu grande talento para o mundo da música e em particular o do jazz. "Canto de Ossanha" é uma canção muito envolvente, e estou certo de que o toque que ela deu a esse clássico de Vinicius fez toda a diferença no show.

ouisa55 disse...

Platéia de meia idade, fôlego curto, cantar sentada, enfim, tudo a ver. Essa mulher que outrora a tanta gente encantou, como diria o compositor, deve estar mesmo um trapo. é lógico que eu adoro a Liza, como tantas das tias que estavam na platéia, mas convenhamos que é algo um tanto mórbido ver todos esses leões sem dentes vindo down rio para arrecadar uns tostões. Robert Plant que o diga. O ingresso aqui em Curitiba será algo em torno de 800 reais. A propósito, vi a Liza em um episódio de Law & Order anos atrás e ela já estava uma velhinha, balbuciante no texto. Que dó!Prefiro os discos, assim como os da Gal!

Rafael M. disse...

Adoro a Liza, mas aposto que o preço do ingresso para ver esse show devia estar um absurdo de caro. É o tipo da coisa que me deixa aborrecido. Esses artistas praticamente caíram no ostrascismo no país deles e praticamente cantam de graça lá, e sempre que resolvem desembarcar no Brasil querem faturar rios de dinheiro para compensar, já que no país deles quase ninguém se lembra mais deles.