Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

'Levadas e Quebradas' descortina bastidores do Capital pela ótica de Fê

Resenha de livro
Título: Levadas e Quebradas
Autor: Fê Lemos
Editora: Pedra na Mão / Briquet de Lemos
Cotação: * * 1/2

Primeiro livro de Fê Lemos, músico nascido no Rio de Janeiro (RJ) há 50 anos que se tornou brasiliense de coração desde 1968, Levadas e Quebradas descortina os bastidores do Capital Inicial pela ótica particular do baterista do grupo. Com prefácio do jornalista Jamari França, especialista em rock, o livro reúne textos escritos por Fê para seu blog e lá publicados originalmente entre 2006 e 2012. São relatos geralmente factuais do cotidiano da banda na estrada, feitos logo após o calor do momento. Sem revelações relevantes sobre o grupo de Brasília (DF), que completa três décadas de vida neste ano de 2012, Levadas e Quebradas funciona como um diário de bordo que jamais ultrapassa o limite da intimidade consentida. Vê-se a banda pelo buraco da fechadura, mas somente até onde é permitido. O dia-a-dia do Capital na rotina às vezes estressante dos shows Brasil afora é narrado sem firulas em relatos objetivos que, mais do que expor as glórias e vicissitudes de uma banda de rock na estrada, revelam a maneira de Fê sentir e pensar. São nesses flashes existenciais - alguns iluminados na forma das poesias salpicadas entre os textos - que o livro consegue sair do lugar-comum, já que o relato minucioso do cotidiano do Capital Inicial na estrada (com nuances de shows e impressões sobre hotéis e cidades) pouco ou nada vai seduzir quem não for fã extremado da banda. Como diz o título do slogan usado para promover o livro, Levadas e Quebradas mostra em essência que, por trás da bateria do Capital Inicial, também bate um (sensível...) coração.

2 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Primeiro livro de Fê Lemos, músico nascido no Rio de Janeiro (RJ) há 50 anos que se tornou brasiliense de coração desde 1968, Levadas e Quebradas descortina os bastidores do Capital Inicial pela ótica particular do baterista do grupo. Com prefácio do jornalista Jamari França, especialista em rock, o livro reúne textos escritos por Fê para seu blog e lá publicados originalmente entre 2006 e 2012. São relatos geralmente factuais do cotidiano da banda na estrada, feitos logo após o calor do momento. Sem revelações relevantes sobre o grupo de Brasília (DF), que completa três décadas de vida neste ano de 2012, Levadas e Quebradas funciona como um diário de bordo que jamais ultrapassa o limite da intimidade consentida. Vê-se a banda pelo buraco da fechadura, mas somente até onde é permitido. O dia-a-dia do Capital na rotina às vezes estressante dos shows Brasil afora é narrado sem firulas em relatos objetivos que, mais do que expor as glórias e vicissitudes de uma banda de rock na estrada, revelam a maneira de Fê sentir e pensar. São nesses flashes existenciais - alguns iluminados na forma das poesias salpicadas entre os textos - que o livro consegue sair do lugar-comum, já que o relato minucioso do cotidiano do Capital Inicial na estrada (com nuances de shows e impressões sobre hotéis e cidades) pouco ou nada vai seduzir quem não for fã extremado da banda. Como diz o título do slogan usado para promover o livro, Levadas e Quebradas mostra em essência que, por trás da bateria do Capital Inicial, também bate um (sensível...) coração.

Rafael M. disse...

Capa bem feia, hein? Mais sem graça impossível.