Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 15 de setembro de 2013

Arlindo cai no samba de Baden e Vinicius em CD que celebra o 'Poetinha'

Arlindo Cruz integra o elenco estelar do CD A vida tem sempre razão, produzido por José Milton - com arranjos do pianista Cristóvão Bastos - para celebrar os 100 anos de nascimento de Vinicius de Moraes (1913 - 1980). O cantor e compositor carioca cai no samba de Baden Powell (1937 - 2000) com Vinicius, dando voz ao medley que junta obras-primas como Formosa (samba composto no Natal de 1963) e Pra que chorar? (samba finalizado em 1964). Com gravações inéditas de Ana Carolina (Eu sei que vou te amar, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, 1959) e Chico Buarque (O amor em paz, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, 1960), entre outros grandes nomes da MPB como Nana Caymmi (Janelas abertas, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, 1958), o CD A vida tem sempre razão já vai ser lançado em outubro de 2013 pela Sony Music.

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Arlindo Cruz integra o elenco estelar do CD A vida tem sempre razão, produzido por José Milton - com arranjos do pianista Cristóvão Bastos - para celebrar os 100 anos de nascimento de Vinicius de Moraes (1913 - 1980). O cantor e compositor carioca cai no samba de Baden Powell (1937 - 2000) com Vinicius, dando voz ao medley que junta obras-primas como Formosa (samba composto no Natal de 1963) e e Pra que chorar? (samba finalizado em 1964). Com gravações inéditas de Ana Carolina (Eu sei que vou te amar, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, 1959) e Chico Buarque (O amor em paz, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, 1960), entre outros grandes nomes da MPB como Nana Caymmi (Janelas abertas, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, 1958), o CD A vida tem sempre razão já vai ser lançado em outubro de 2013 pela Sony Music.

paulo sergio disse...

Nunca poderia prever que iria viver para ouvir isso!
É peixe cozido no feijão!

Maria disse...

Ia comprar,mas já que fizeram bagunça....

Marcelo disse...

Esses cds tributos tem sempre esses peixes... Não entendo porque fazem essa mistura!!!! Tava indo tão bem com Chico, Edu, Nana....

Dido Borges disse...

Tenho simpatia por Arlindo mas daí cantar o Poetinha? Ele tem voz pra isso não.

Damião Costa disse...

Quanto preconceito; Tem uma canção do rei que diz (Paz na terra-1985) se as cores se misturam pelos campos é que flores diferentes vivem juntas , viva a pluralidade.

Damião Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Damião Costa disse...

No comentário anterior no qual citei um verso do rei me equivoquei quanto a música que na verdade é Pensamentos gravada em 1982 e regravada no projeto ao vivo em Jerusalém de 2011