Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 21 de setembro de 2013

'De graça', primeiro single do segundo álbum de Jeneci, evoca axé e Caê

Resenha de single
Título: De graça
Álbum: De graça
Artista: Marcelo Jeneci
Compositores da música:  Marcelo Jeneci e Isabel Lenza
Gravadora: Slap (Som Livre) / Urban Jungle
Cotação: * * * *

"O melhor da vida é de graça", repete Marcelo Jeneci com a vocalista Laura Lavieri no refrão de De graça, primeiro single do segundo álbum do cantor, compositor e músico paulista, De graça, nas lojas em novembro de 2013 em edição do selo Slap (da gravadora Som Livre) e da gravadora Urban Jungle (responsável pela distribuição do disco no exterior). Parceria de Jeneci com Isabel Lenza, De graça é música solar que seduz com levada que evoca a fase de ouro da música afro-pop-baiana rotulada como axé music, sobretudo na parte inicial da composição, quando a letra tem até a repetição de vogal (o 'o', no caso) que caracteriza o gênero. De excelente acabamento pop, De graça também ecoa a parcela do cancioneiro mais animado de Caetano Veloso sem deixar de reforçar o d.n.a. de Jeneci como (inspirado) compositor. Músico polivalente, Jeneci pilota teclados e sanfona - ouvida em primeiro plano na breve passagem instrumental do meio da música - em arranjo que harmoniza a guitarra de Kassin (produtor do disco gravado com patrocínio do projeto Natura Musical) com as programações de Adriano Cintra (ex-integrante do Cansei de Ser Sexy que vem ampliando seu raio de ação na cena contemporânea paulista) e com as percussões de Mestre Marçal e Thiago Calderano. De graça, a música, sinaliza que Jeneci pode tentar salto pop de maior altitude com seu segundo álbum, sucessor de Feito pra acabar (2010), disco estupendo que lhe deu prestígio e algum público, mas não um sucesso arrebatador como Amado, a bela balada que compôs em parceria com Vanessa da Mata e que estourou na gravação lançada pela cantora no CD Sim (2007). Delícia pop, De graça mostra que Jeneci já está pronto para tentar esse salto sem pagar caro por ele. 

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

"O melhor da vida é de graça", repete Marcelo Jeneci com a vocalista Laura Lavieri no refrão de De graça, primeiro single do segundo álbum do cantor, compositor e músico paulista, De graça, nas lojas em novembro de 2013 em edição do selo Slap (da gravadora Som Livre) e da gravadora Urban Jungle (responsável pela distribuição do disco no exterior). Parceria de Jeneci com Isabel Lenza, De graça é música solar que seduz com levada que evoca a fase de ouro da música afro-pop-baiana rotulada como axé music, sobretudo na parte inicial da composição, quando a letra tem até a repetição de vogal (o 'o', no caso) que caracteriza o gênero. De excelente acabamento pop, De graça também ecoa a parcela da obra mais animada de Caetano Veloso sem deixar de reforçar o d.n.a. de Jeneci como (inspirado) compositor. Músico polivalente, Jeneci pilota teclados e sanfona - em primeiro plano na breve passagem instrumental do meio da música - em arranjo que harmoniza a guitarra de Kassin (produtor do disco gravado com patrocínio do projeto Natura Musical) com as programações de Adriano Cintra (ex-integrante do Cansei de Ser Sexy que vem ampliando seu raio de ação na cena contemporânea paulista) e com as percussões de Mestre Marçal e Thiago Calderano. De graça, a música, sinaliza que Jeneci pode tentar salto pop de maior altitude com seu segundo álbum, sucessor de Feito pra acabar (2010), disco estupendo que lhe deu prestígio e algum público, mas não um sucesso arrebatador como Amado, a bela balada que compôs em parceria com Vanessa da Mata e que estourou na gravação lançada pela cantora no CD Sim (2007). Delícia pop, De graça mostra que Jeneci já está pronto para tentar esse salto sem pagar caro por ele.

Carla disse...

Gostei dessa música...esperando as outras!

Fabio disse...

Os críticos e afins podem achá-lo talentoso e tal, mas ele é ZERO em carisma e ZERO na voz! Não canta nada!!

Damião Costa disse...

Se tiver ao menos uma que chegue perto da beleza de Darte-ei já paga o disco

Damião Costa disse...

Se tiver ao menos uma que chegue perto da beleza de Darte-ei já paga o disco

Maria disse...

Jeneci é um ótimo compositor.
Gosto dele e gostei da música também esperando pra ouvir o disco todo.

Fábio disse...

Concordo com o Damião, se tiver ao menos uma à altura de DAR-TE-EI o disco já terá valido a pena. Dessa nova, não gostei muito.

Rhenan Rodrigo disse...

Gosto das músicas do Jeneci, gosto do primeiro disco. O canto e voz a gente compra pelas canções. Laura Lavieri é sua melhor e perfeita intérprete, com toda certeza. Muitíssimo superior à Clarices Falcões da vida...

"De graça" é ótima!

p.s.: "Dar-te-ei" tem uma das poesias mais cretinas da MPB, gente! Pelamor... Além de parecer ser inteiramente feita para justificar a mesóclise... chatinha à beça!