sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Com seis músicas, Chico é o compositor dominante na trilha de 'Joia rara'

Gilberto Gil foi convidado para compor o tema de abertura da novela Joia rara, tendo entregue a bela canção que batiza a história exibida pela TV Globo às 18h. No entanto, é Chico Buarque o compositor dominante na seleção musical da trama ambientada nos anos 40. O cantor e compositor carioca - em foto de Daryan Dornelles - figura na trilha sonora com nada menos do que seis músicas de alto quilate. Uma delas, Valsinha (Chico Buarque e Vinicius de Moraes, 1970), é ouvida na voz do próprio autor na gravação original feita para o álbum Construção (1971). Outra, Flor da idade (Chico Buarque, 1973), ganhou registro inédito do cantor gaúcho Filipe Catto, convidado a dar voz a este tema composto por Chico para a trilha sonora do filme Vai trabalhar, vagabundo (Brasil, 1975), mas também utilizado - com maior repercussão - na trilha sonora da peça Gota d'água (1975), escrita por Chico com o dramaturgo paraibano Paulo Pontes (1940-1976). Composto em 1977 para a trilha sonora do musical Ópera do malandro (1978), o bolero Folhetim é ouvido em Joia rara na gravação feita por Gal Costa para o álbum Água viva (1978). Também lançado na Ópera do malandro, o charleston Ai, se eles me pegam agora (1977 / 1978) é revivido na trilha da novela no registro feito pelo grupo As Frenéticas para seu terceiro álbum, Soltas na vida (1979). Já Acalanto para Helena (1971) é reouvido na gravação feita neste ano de 2013 pela cantora paulista Ana Cañas e incluída em seu primeiro DVD, Coração inevitável. Já Beatriz - uma das obras-primas compostas por Chico com Edu Lobo para a trilha sonora do balé O grande circo místico (1983) - é propagada em Joia rara na voz cristalina de Zizi Possi em registro de 1999.

9 comentários:

Mauro Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandro Mendes disse...

Um dos Príncipes da MPB juntamente com o "Super Bacana" Caetano Veloso e Gilberto Gil. A música brasileira não seria o que é sem as suas "impressões digitais". Repeat Play!

ADEMAR AMANCIO disse...

A s trilhas sonora de novelas atuais só são boas quando resgatam temas antigo,e de preferência no original.

paulo s. disse...

Regravações de um repertório obrigatório.
Todo mundo tem isso em casa!
Todos sabem de cor.
Pra quem comprar?

Mauro Ferreira disse...

Grato ao leitor que me alertou sobre o erro de crase do texto, mas pediu anonimato. Abs, MauroF

antonio jose alves disse...

Bom, todo mundo sabe de cor tanta coisa, mas música boa é sempre eterna e recriada em novas vozes da um sabor especial, como "Flor da Idade" com Filipe, ficou absolutamente renovada.

paulo s. disse...

Que beleza:
Lançamento para enriquecer o cancioneiro.
"Evoé, jovens à vista!"

ADEMAR AMANCIO disse...

Ferreira Gullar disse que a crase não foi feita pra humilhar ninguém.o anônimo seguiu à(ou a?) risca.

Clayton Moreira disse...

Tome de Chico Buarque na trilha! Enquanto isso, Noel, Custódio, Wilson Batista, Ary Barroso e Lamartine Babo, compositores contemporâneos da época em que se passa a trama, são desconsiderados.