Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 9 de julho de 2015

Leila canta Gil, Roberto e inéditas de Amud e Tim Bernardes em show no Rio

Bela canção do compositor paulista Tim Bernardes, Não - já apresentada no Prêmio Multishow pelo líder do grupo paulista O Terno, mas ainda inédita em disco - já estava no pensamento e nos planos de Leila Pinheiro, que pensou em incluir Não entre as quatro músicas de seu recém-lançado EP Por onde eu for. Não acabou não entrando no disco que batiza e inspira o show que Leila estreou em junho de 2015 - em turnê iniciada por São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG) - e que mostrou ao público carioca na noite de ontem, 8 de julho de 2015, em apresentação que encheu o Theatro Net Rio. Mas Não está no roteiro do show e foi uma das músicas mais aplaudidas pelo público na primeira apresentação de Por onde eu for na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Outros momentos bastante aplaudidos na apresentação carioca foram os números feitos pela cantora paraense com o compositor e violonista carioca Thiago Amud (visto com Leila na foto de Mauro Ferreira). De Amud, Leila cantou o inédito samba Desamanhecido, tema que explicita as influências de Francis Hime, Guinga e João Gilberto na obra de Amud. Ainda com o violão de Amud, Leila emendou duas canções praieiras do compositor baiano Dorival Caymmi (1914 - 2008), É doce morrer no mar (Dorival Caymmi e Jorge Amado, 1941) e Quem vem pra beira do mar (Dorival Caymmi, 1954). Na sequência da intervenção de Amud, Leila recebeu outro violonista influenciado pelos caminhos harmônicos de Guinga, o carioca (apesar do nome afrancesado) Jean Charnaux, com quem Leila cantou Todo o sentimento (Cristóvão Bastos e Chico Buarque, 1987) e Sabe você (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes, 1964), canção ouvida na voz de Leila - em gravação de 1994 - na trilha sonora da novela Babilônia (TV Globo, 2015). A cantora Zélia Duncan e o acordeonista Mestrinho também fizeram intervenções no show em que Leila cantou músicas de Alceu Valença, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Roberto Carlos, entre outros compositores, sob a direção musical de André Vasconcellos, com o toque dos teclados e dos efeitos do músico Rodrigo Tavares. Eis o roteiro seguido em 8 de julho de 2015 por Leila Pinheiro na boa estreia carioca de Por onde eu for:

1. Por onde eu for (Adriana Calcanhotto, 2015)
2. Cada tempo em seu lugar (Gilberto Gil, 1989)
3. Abril (Adriana Calcanhotto, 1998)
4. Verde (Eduardo Gudin e J. C. Costa Netto, 1985) /
5. Diz que fui por aí (Zé Kétti e Hortênsio Rocha, 1964)
6. Eu te amo tanto (Roberto Carlos, 2001)
7. Você em mim (Guilherme Arantes, 2013)
8. Chega pra mim (Marina Lima e Márcio Tinoco, 2015)
9. Meu mundo ficaria completo (Com você) (Nando Reis, 1999)
10. Desamanhecido (Thiago Amud) (música inédita) - com Thiago Amud
11. É doce morrer no mar (Dorival Caymmi e Jorge Amado, 1941) /
12. Quem vem pra beira do mar (Dorival Caymmi, 1954) - com Thiago Amud
13. Todo o sentimento (Cristóvão Bastos e Chico Buarque, 1987) - com Jean Charnaux
14. Sabe você (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes, 1964) - com Jean Charnaux
15. Catavento e girassol (Guinga e Aldir Blanc, 1993)
16. Não (Tim Bernardes) - música inédita em disco
17. Todas as coisas valem (Leila Pinheiro e Zélia Duncan, 2015) - com Zélia Duncan
18. Vevecos, panelas e canelas (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1981) - com Zélia 

      Duncan e com citação da Canção da América (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1979)
19. Tomara (Alceu Valença e Ruben Valença Filho, 1990)
20. Clube da esquina nº 2 (Milton Nascimento e Lô Borges, 1972)
21. Alagados (Bi Ribeiro, Herbert Vianna e João Barone, 1986)
22. Pessoa nefasta (Gilberto Gil, 1984)
23. Ventos do Norte (Djavan, 1976) /
24. Canto de atravessar (Márcio Montoril e Jorge Pimentel, 2009) - com Mestrinho
25. Nada será como antes (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1972)
Bis:
26. Serra do luar (Walter Franco, 1980)
27. Besame (Flávio Venturini e Murilo Antunes, 1988) - com Mestrinho
28. Vitoriosa (Ivan Lins e Vitor Martins, 1985) - com Zélia Duncan
       - com citação de Depende de nós (Ivan Lins e Vitor Martins, 1981)
29. Por onde eu for (Adriana Calcanhotto, 2015) - em off

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Bela canção do compositor paulista Tim Bernardes, Não - já apresentada no Prêmio Multishow pelo líder do grupo paulista O Terno, mas ainda inédita em disco - já estava no pensamento e nos planos de Leila Pinheiro, que pensou em incluir Não entre as quatro músicas de seu recém-lançado EP Por onde eu for. Não acabou não entrando no disco que batiza e inspira o show que Leila estreou em junho de 2015 - em turnê iniciada por São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG) - e que mostrou ao público carioca na noite de ontem, 8 de julho de 2015, em apresentação que encheu o Theatro Net Rio. Mas Não está no roteiro do show e foi uma das músicas mais aplaudidas pelo público na primeira apresentação de Por onde eu for na cidade do Rio de Janeiro. Outros momentos bastante aplaudidos na apresentação carioca foram os números feitos pela cantora paraense com o compositor e violonista carioca Thiago Amud (visto com Leila na foto de Mauro Ferreira). De Amud, Leila cantou o inédito samba Desamanhecido, tema que explicita as influências de Francis Hime, Guinga e João Gilberto na obra de Amud. Ainda com o violão de Amud, Leila emendou duas canções praieiras da lavra fina do compositor baiano Dorival Caymmi, É doce morrer no mar (Dorival Caymmi e Jorge Amado, 1941) e Quem vem pra beira do mar (Dorival Caymmi, 1954). Na sequência da intervenção de Amud, Leila recebeu outro violonista influenciado pelos caminhos harmônicos de Guinga, o carioca (apesar do nome afrancesado) Jean Charnaux, com quem Leila cantou Todo o sentimento (Cristóvão Bastos e Chico Buarque, 1987) e Sabe você (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes, 1964), canção ouvida na voz de Leila - em gravação de 1994 - na trilha sonora da novela Babilônia (TV Globo, 2015). A cantora Zélia Duncan e o acordeonista Mestrinho também fizeram intervenções no show em que Leila cantou músicas de Alceu Valença, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Roberto Carlos, entre outros compositores, sob a direção musical de André Vasconcellos, com o toque dos teclados e dos efeitos do músico Rodrigo Marques Eis o roteiro seguido em 8 de julho de 2015 por Leila Pinheiro na boa estreia carioca de Por onde eu for:

1. Por onde eu for (Adriana Calcanhotto, 2015)
2. Cada tempo em seu lugar (Gilberto Gil, 1989)
3. Abril (Adriana Calcanhotto, 1998)
4. Verde (Eduardo Gudin e J. C. Costa Netto, 1985) /
5. Diz que fui por aí (Zé Kétti e Hortênsio Rocha, 1964)
6. Eu te amo tanto (Roberto Carlos, 2001)
7. Você em mim (Guilherme Arantes, 2013)
8. Chega pra mim (Marina Lima e Márcio Tinoco, 2015)
9. Meu mundo ficaria completo (Com você) (Nando Reis, 1999)
10. Desamanhecido (Thiago Amud) (música inédita) - com Thiago Amud
11. É doce morrer no mar (Dorival Caymmi e Jorge Amado, 1941) /
12. Quem vem pra beira do mar (Dorival Caymmi, 1954) - com Thiago Amud
13. Todo o sentimento (Cristóvão Bastos e Chico Buarque, 1987) - com Jean Charnaux
14. Sabe você (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes, 1964) - com Jean Charnaux
15. Catavento e girassol (Guinga e Aldir Blanc, 1993)
16. Não (Tim Bernardes) - música inédita em disco
17. Todas as coisas valem (Leila Pinheiro e Zélia Duncan, 2015) - com Zélia Duncan
18. Vevecos, panelas e canelas (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1981)- com citação da Canção da América (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1979)
19. Tomara (Alceu Valença e Ruben Valença Filho, 1990)
20. Clube da esquina nº 2 (Milton Nascimento e Lô Borges, 1972)
21. Alagados (Bi Ribeiro, Herbert Vianna e João Barone, 1986)
22. Pessoa nefasta (Gilberto Gil, 1984)
23. Ventos do Norte (Djavan, 1976) /
24. Canto de atravessar (Márcio Montoril e Jorge Pimentel, 2009) - com Mestrinho
25. Nada será como antes (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1972)
Bis:
26. Serra do luar (Walter Franco, 1980)
27. Besame (Flávio Venturini e Murilo Antunes, 1988) - com Mestrinho
28. Vitoriosa (Ivan Lins e Vitor Martins, 1985) - com Zélia Duncan e com citação de Depende de nós (Ivan Lins e Vitor Martins, 1981)
29. Por onde eu for (Adriana Calcanhotto, 2015) - em off

Rafael M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael M. disse...

Belíssimo repertório, bem que poderia render um excelente DVD...

Bernardo Barroso Neto disse...

Também espero que o show saia em dvd. Leila Pinheiro em show é ainda melhor do que em discos.