Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 5 de julho de 2015

CD traz a gravação ao vivo do show comemorativo dos 50 anos da TV Globo

Em abril deste ano de 2015, a TV Globo festejou 50 anos de vida com show realizado no ginásio Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ), cidade-sede da emissora carioca, fundada em abril de 1965. A gravação ao vivo do espetáculo está sendo lançada em CD posto nas lojas pela gravadora Som Livre neste mês de julho de 2015. Com 24 números, o roteiro do show foi formado basicamente por temas propagados em novelas e programas exibidos pela TV Globo em suas cinco décadas de existência. Na companhia de uma orquestra, artistas cantaram músicas associadas às trilhas globais. Manu Gavassi, por exemplo, interpretou Teletema (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar, 1969), tema principal da novela Véu de noiva (1969). A cantora paraense Gaby Amarantos deu voz a Ex mai love (Veloso Dias, 2012), tema da abertura da novela Cheias de charme (2012). Já o cantor e compositor cearense Ednardo deu asas novamente a Pavão mysteriozo (1974), música de seu autoria, propagada na abertura da novela Saramandaia (1976). Thiaguinho cantou o samba Pecado capital (1975), composto por Paulinho da Viola para a abertura da novela homônima, exibida entre 1975 e 1976. Mart'nália ficou com outro samba, Pra que chorar? (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1964), regravado pela cantora para a abertura da atual novela das 21h, Babilônia (2015). Roberto Carlos reviveu Emoções (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1981). Já o grupo Roupa Nova - presença constante em trilhas de novelas dos anos 1980 e 1990 - cantou Dona (Luiz Carlos Sá e Guarabyra, 1982), música popularizada na gravação do sexteto incluída na trilha sonora da novela Roque Santeiro (1985). Já o Tema da vitória (Eduardo Souto Neto) - usado nas corridas de fórmula 1 - foi apresentado em registro instrumental orquestrado pelo maestro João Carlos Martins e turbinado com solo de guitarra de Lulu Santos. Jota Quest também figura no disco.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

♪ Em abril deste ano de 2015, a TV Globo festejou 50 anos de vida com show realizado no ginásio Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ), cidade-sede da emissora carioca, fundada em abril de 1965. A gravação ao vivo do espetáculo está sendo lançada em CD posto nas lojas pela gravadora Som Livre neste mês de julho de 2015. Com 24 números, o roteiro do show foi formado basicamente por temas propagados em novelas e programas exibidos pela TV Globo em suas cinco décadas de existência. Na companhia de uma orquestra, artistas cantaram músicas associadas às trilhas globais. Manu Gavassi, por exemplo, interpretou Teletema (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar, 1969), tema principal da novela Véu de noiva (1969). A cantora paraense Gaby Amarantos deu voz a Ex mai love (Veloso Dias, 2012), tema da abertura da novela Cheias de charme (2012). Já o cantor e compositor cearense Ednardo deu asas novamente a Pavão mysteriozo (1974), música de seu autoria, propagada na abertura da novela Saramandaia (1976). Thiaguinho cantou o samba Pecado capital (1975), composto por Paulinho da Viola para a abertura da novela homônima, exibida entre 1975 e 1976. Mart'nália ficou com outro samba, Pra que chorar? (Baden Powell e Vinicius de Moraes, 1964), regravado pela cantora para a abertura da atual novela das 21h, Babilônia (2015). Roberto Carlos reviveu Emoções (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1981). Já o grupo Roupa Nova - presença constante em trilhas de novelas dos anos 1980 e 1990 - cantou Dona (Luiz Carlos Sá e Guarabyra, 1982), música popularizada na gravação do sexteto incluída na trilha sonora da novela Roque Santeiro (1985). Já o Tema da vitória (Eduardo Souto Neto) - usado nas corridas de fórmula 1 - foi apresentado em registro instrumental orquestrado pelo maestro João Carlos Martins e turbinado com solo de guitarra de Lulu Santos. Jota Quest também figura no disco.

Rafael M. disse...

CD produzido para ganhar uns trocados...

Bruno Cavalcanti disse...

"CD produzido para ganhar uns trocados..." e qual não é?

Rafael M. disse...

Esse CD foi feito apenas para ganhar dinheiro fácil, e nada muda minha opinião quanto a isso. Discos bons são feitos para ganhar dinheiro sim, mas ao contrário deste, tem qualidade.