Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Marisa Monte disponibiliza 'Ainda Bem', música de seu oitavo álbum solo

No ar desde 18 de agosto de 2011 com informações ralas, o site oficial sobre o oitavo álbum solo de Marisa Monte disponibilizou a primeira música do CD. Trata-se de Ainda Bem, parceria da cantora e compositora carioca com Arnaldo Antunes. Canção pop feliz, que celebra a chegada do ser amado, Ainda Bem cativa de imediato com sua melodia sedutora. O trompete de Maico Lopes e o ronroco (charango boliviano) tocado pelo guitarrista argentino Gustavo Santaolalla (músico do grupo Bajofondo com quem Marisa já dividiu o palco em apresentações especiais) remetem eventualmente ao som do mariachi, música mexicana. A gravação conta com três músicos da Nação Zumbi. Dengue (baixo), Lúcio Maia (guitarra) Pupillo (reco-reco e bateria) contribuem para criar atmosfera de leveza que valoriza os versos da música. Ainda Bem chega à cena com potencial para irmanar bregas e chiques em volta de Marisa. É um hit!

57 comentários:

Mauro Ferreira disse...

No ar desde 18 de agosto de 2011 com informações ralas, o site oficial sobre o oitavo álbum solo de Marisa Monte disponibilizou a primeira música do CD. Trata-se de Ainda Bem, parceria da cantora e compositora carioca com Arnaldo Antunes. Canção pop feliz, que celebra a chegada do ser amado, Ainda Bem cativa de imediato com sua melodia sedutora. O trompete de Maico Lopes e o ronroco (charango boliviano) remetem eventualmente ao som do mariachi, música mexicana. A gravação conta com três músicos da Nação Zumbi. Dengue (baixo), Lúcio Maia (guitarra) Pupillo (reco-reco e bateria) contribuem para criar atmosfera de leveza que valoriza os versos da música, que chega com potencial para agradar bregas e chiques. É hit!!!!

Marcelo disse...

É o nosso Odair José do século XXI !!

Rhenan Rodrigo disse...

Fui todo felizinho ouvir... mas n achei tão boa, não... meio sobra do Infinito Particular, sei lá...
Talvez seja pq tô no clima de Body and Soul, hj... quem sabe amanhã.

Luiz disse...

Na primeira audição eu achei um pouco sem sal. Ouvindo mais de uma vez, incrível como vicia... O arranjo vai ganhando corpo até o final e isso pega. Hit, com certeza.

Antonio Gauderio disse...

Será que o barco virou ? "Ainda Bem" é o nome de um grande sucesso de Vanessa da Mata que o Brasil inteiro cantou e que sempre foi acusada de ser cópia de Marisa. Essa foi boa

Rhenan Rodrigo disse...

p.s.: O Mauro já deu a opinião sobre a música. Achei que preferisse escutar o CD inteiro antes de opinar. Deve ter se empolgado mesmo.

Tudo foi feito pelo REI disse...

Super Odair José ! É o brega inteiro em volta de Marisa! O mesmo do mesmo do mesmo !
Vamos aguardar outras ! Ela faz tudo parecer chic, site colorido e a música que interessa é a mesma breguinha brejeira de sempre ! Uma voz tão bonita e não mostra, é sempre essa coisa rasinha, nenhum rompante. Ela precisava mudar um pouco ! A formula cansou !

Luca disse...

A música é boa mesmo, tem muita cantora apresentando conceito, Marisa volta com música. Aposto que o cd vai vender, os shows vão lotar, o público vai cantar junto... e as outras vão continuar fazendo show para os críticos e seus amigos.

O Ainda Bem da Vanessa é mesmo umas tentativa dela de fazer uma música igual a Marisa, Vanessa ainda não tinha emplacado na época

Fabio disse...

Letra mais ordinária.

Anderson L. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jeferson Garcia disse...

Melodia bacana + letra simples = a fórmula que 9 entre 10 artistas gostariam de fazer para conquistar público nesse mundo pop. Marisa consegue!

Agora o cara escreve "medilcre" com L e vem criticar letra??? Não entendi!!!

Guilherme disse...

Letra mais ordinária. [2]

Vitor disse...

Prefiro a da Vanessa da Mata e olha que amo a Marisa, mas essa música é bem fraquinha. Não vejo como hit por si só, mas com certeza vao dar um jeito de colocar em alguma novela da globo e ja sabemos o resultado

Anderson L. disse...

Seduz pela melodia, pela linda voz de Marisa... Mas é letra é bem fraquinha.

Zé Henrique disse...

Bela melodia em uma letra medíocre.
- Não ofendam o Odair! -
Mas o pior é a mesmice no modo de cantar.
Enfim, é triste ver aonde aquela tropicalista que fazia sempre barulhinhos bons foi parar.

PS: Virou e encheu d'água Gaudério, a música homônima da Vanessa é mil vezes melhor.

Gleidson disse...

Eu achei lindinha. E, honestamente, diferente dos demais trabalhos de MM. Eu esperava isso, um trabalho menos focado no samba. Gostei muito!

Felipe disse...

Não achei nenhuma GRANDE maravilha não, é bom ouvir coisa nova da Marisa, mas esperava um pouco mais. Espero 'mais letra' das outras canções!

KL disse...

a melô de MC Créu, comparado a isso aí, vira JS Bach.

lauro disse...

Bacaninha, nada mais do que isso!!! Se estivesse no Infinito Particular nem sei se seria "um hit". Mas falta qualidade... Enfim, pra mim, mais do mesmo!

J disse...

parece trilha de filme de almodovar... "caliente", espanhola e sedutora. nada de mais, mas... é marisa...

Gill disse...

Realmente alguma coisa na música me lembra Odair. Mas Odair ao menos é original e não quer ser sofisticado, nem cult, nem tropicalista, nem pousar de dama da MPB. Achei a música fraca, o arranjo ótimo, a letra péssima. É nada com nada essa letra. Eu teria vergonha de gravar. Fico pensando como duas pessoas tão talentosas fazem uma letra dessa??? Com raras exceções, a música brasileira passa por um momento bastante nublado.

André disse...

Bela música e com certeza já é um sucesso, pois em sua página no youtube já são quase 20.000 acessos. Mas o que me intriga é qie diante de tanta porcaria que anda tocando em rádios e afins, como podem achar a música ruim? A letra é simples, arranjo belíssimo, mas acho que falar de sentimentos, principalmente o amor seja maternal, fraternal e etc, tem que ser de forma direta, como Roberto Carlos o faz. Mas pra quem nao gostou, isto é apenas uma música de aproximadamente 14 que virão. Parabéns Marisa e Arnaldo.

Zé Henrique disse...

O teu parâmetro são as rádios, André?!
Putzzzzz!
Então, acho que a Marisa fez pensando nelas. Tá condizente.

Tiago disse...

Nessa, por enquanto, estou com Regina Duarte. Vejamos o restante do CD..

André disse...

Li e achei este comentário apropriado sobre a nova música da Marisa:
"O artista não está aqui para satisfazer a espera específica de cada um dos seus admiradores. Ele tem sua própria estória. Cabe aos ouvintes se identificar, ou não. E ao artista seguir sua ode e seu coração, torcendo poder viver da sua criação".
De Virtualmusician

Fernanda disse...

Chatinha, bobinha, enjoativa. Cançãozinha talhada pra ser grudenta, ao melhor estilo da insuportável "Amor, I love you", vai certamente agradar aos fãs de Marisa. Lamentável que ela tenha permanecido ausente por tanto tempo e reapareça com uma canção ruim como essa. E pensar que eu já gostei tanto dela... Mas, de uns anos pra cá, não me desce.

PS: Desculpem, mas, péssima a comparação c/ Odair José. Ele escrevia coisas fortes, sexualizadas, avassaladoras, nunca teve medo de tocar em assuntos polêmicos. Muito diferente da breguice tola e banal de Marisa, feita pra agradar ouvintes menos exigentes, isto é, a maioria...

THIAGO disse...

Concordo com você José Henrique... como assim André? Porque as rádios tào cheias de coisas ruins, você acha que qualquer meloda bacaninha e letra simples tem que ser julgado maravilhoso? Marisa criou uma carreira complicada. Esperar cinco a seis anos para um novo trabalho e ouvir isso? A impressão que fica é que os trabalhos dela desde 2000 são o mesmo... que ela compôs com os mesmos parceiros... aí em cada trabalho muda um pouco os produtores e arranjadores e músicos, sempre todos muito "cults" e quer fazer parecer que "amor i love you"ou "ainda bem" não são músicas extremamente fracas. E completamente desnecessário nomear a música com o nome de outro hit nacional! Liberdade não se discute... mas não precisava! Ainda bem de Vanessa pulsa de imediato... a de Marisa é arrastada como suas piores músicas. Que saudade de 96!

falsobrilhante disse...

A sonoridade da música é boa, arranjo gostoso de ouvir. A letra é pobre de doer, ridícula. A voz da cantora é ótima, mas a interpretação de uma letra como essa somente poderia ser sofrível, "coração aposentado" que horror, e aqueles nananananannnan, perfeitamente dispensáveis.
Definitivamente, Marisa sabe cantar muito bem, deveria deixar de lado essa insistência em querer ser autora. Temos ótimos compositores, qualquer um teria pérolas para colocar a se dispor.
Marisa, esqueça a composição, seja o que você faz de melhor, a interprete.

Marcos disse...

Poxa, tb não curti a letra. Melodia, voz e arranjos mereciam tão bons mereciam uma letra à altura. Marisa, por favor, o que fizeram com sua percepçao de letra??!! Musicalmente continua ótima, mas na letra tá trivial d+++++++++!!

Apara disse...

Meu Deus minha gente, está demais. em marketing e tecnica ela é a maior com certeza, já teve discos lindos, agora música ultimamente tá friaaaaa. Acho que ela demora para fazer os discos porque não gosta mais de fazer música, isso transparece. Só ouvir a melodia e sintir se algum pêlo do braço sobe, não dá vontade de ouvir de novo, eu parei no meio, chata demais? Não existe vontade, verdade, vida, entrega, nada, parece uma máquina cantando. Entre ela e Vanessa da Mata, a diferença é que a Ainda bem numero um é viva e emocionante, não precisa de cenário milionário nem marketing mítico, é puramente uma força da natureza como todos dizem e escreve direito desde o primeiro disco, se colocarem ela sem nada, com um violãozinho ela arrasa. Alias, comentário à parte: alguém acreditou que a Marisa M. depois de tanto tempo afastada, ganhou quase todos os prêmios do multishow ano passado? Concorrendo com Ivete? Difícil heim, aquilo foi marmelada total, descarada. Ela só vai a prêmios onde ela concorre que ela ganha, cara cartas marcadas são muito chatas, é uma ofensa a nossa inteligência. Espero que tenham outras interessantes. Ah, acho que isso foi pensado e esse nome foi de propósito. Para Q? Pense, para isso!

Zé Henrique disse...

André, acho que foi desse texto que vc pinçou e achou apropriado que o Nelson Rodrigues criou a expressão Óbvio Ululante.
Mas, cara, antes fosse esse o caso da Marisa.
Ela agora parece fazer música de encomenda para o público que conquistou com os Tribalistas.
De tropicalista à tribalista.
Baita decadência.

PS: Fernanda matou a pau!

J disse...

gente, é só uma música... vamos esperar o CD e, enquanto, vamos ouvindo a "flamenca" e cafona-cult, "ainda bem"...
O jeito dela cantar eu gosto, só acho q ela poderia explorar mais as nuances de sua voz, os graves, q são bem legais...
dizem que no cd novo, vem uma regravação dos mutantes, "fuga número 1"... essa sim, é uma canção linda!

Daทilo disse...

O Zé Henrique falou tudo, Marisa é filhote de tropicália, de Gal Legal, é por aí que ela se agiganta. Letra tem que ser tridimensional, o óbvio é chato. Não ter o que digerir é sem graça. Me decepcionei um pouco.

Só mais uma coisa, Odair José é um compositor respeitável, aliás, tudo que é genuíno é respeitável. O brega asqueroso é o fabricado tipo agrobrega universotário, aí realmente não dá...

KL disse...

Fernanda,

Seu comentário foi preciso nos dois sentidos. Digo amém, abraço!

Marcelo Barbosa disse...

Amo a Marisa! É a minha segunda cantora predileta, MAS tenho que concordar: a música é brega sim!
Olha que eu nem achava Amor I Love You brega, mas essa daí passou dos limites, não será brega, será considerada kitsch.
Lembra muito a seara de Odair José, Alcione, Elymar e por aí vai.
Sai dessa Marisa! E por favor cante MUITO samba como nos primeiros discos e no excelente Universo ao Meu Redor.
Abs e independente de ser brega, sendo da Marisa eu compro de olhos fechados,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

Mauro Ferreira disse...

A quem interessar possa: a melodia tão elogiada é da Marisa. A letra tão criticada foi escrita com o Arnaldo. Eis o texto postado pela cantora em seu site oficial:

" 'Ainda bem' foi uma das primeiras composições dessa nova leva.

Eu fiz a melodia e durante muitos dias fiquei cantando com o violão sozinha em casa, sem letra mas com algumas palavras que já nasceram junto com a música: "ainda bem que agora encontrei você...".

Alguns dias depois o Arnaldo veio aqui em casa, nos sentamos na varanda, eu mostrei pra ele e a letra fluiu.
Começamos a gravação, eu e Dadi aqui em casa. Violões, tom e andamento.

Depois disso gravei a base em São Paulo, com o power trio do Nação Zumbi (Pupilo, Dengue e Lucio Maia). Eles deram à música um sabor meio faroeste italiano.

Poucos meses depois fui a LA gravar no estúdio do meu amigo Gustavo Santaolalla. Pedi que ele tocasse violão e ronroco, suas especialidades e seu parceiro Anibal Kerpel acrescentou uns teclados.

Pra completar, de volta ao Rio, gravamos o trompete meio mariachi com o Maico Lopes.

Adoro essa musica, espero que vocês gostem.”

abs, MauroF

Larissa disse...

A criatividade passou longe nesse ''novo'' trabalho. Achei o ''o'' o fato dos autores terem escolhido o mesmo nome de um grande sucesso de Vanessa da Mata, tema de casamentos no Brasil a fora, uma música super divulgada...ficou parecendo q a intenção clichê na letra, no nanananan, foi proposital. Tá, a melodia e os arranjos são bons. Mas não alivia a gafe...

Vitor disse...

Lendo o texto publicado pela Marisa sinto ainda mais antipatia pela música. Precisou disso tudo pra sair essa coisa banal? SP - LA - RJ. É muita grana jogada fora pela gravadora na produção e marketing desse disco

KL disse...

ufa, pela primeira vez, o público - inclusive fãs - perceberam o que, para mim, já estava óbvio há muito tempo nessa cantora: voz bonita não enche barriga, compor boa melodia não é para qualquer um, e letrar mais ainda. Em resumo, parabéns a todos os que, lucidamente, postaram seus comentários aqui, pois, por incrível que pareça, a música pop brasileira dita 'cult' tem tentado a via oposta ao que se espera de grandes artistas: o sucesso das fms, das atuais telenovelas e das famosas (e megabregas) "gravações de dvd" e não-sei-quantos-acessos-e-seguidores-no-twitter. Tudo pelo mercado, e nada pela Arte e Cultura. Se fosse comercial bom, não haveria problema, afinal Beatles fizeram isso, e são verdadeiramente cult, mesmo para quem não admira o som deles.
Por isso o funk carioca, tecnobrega e afins, ironicamente, têm despertado tanto interesse de bandas e ouvintes antenados no Brasil e no exterior: é lixo, mas pelo menos é um lixo sincero, sem truques.

Carlos Cardoso disse...

Relutantemente tenho que admitir que essa nova música de Marisa não me disse nada. Ao ouvi-la
ontem, com ânsia por achar os comentários exagerados, senti total
apatia. Vamos esperar o disco!!

Fernanda disse...

Oi, KL

Como compositora, eu sempre considerei Marisa fraca, uma linguagem pretenciosamente moderna, contemporânea, mas, no fundo, uma colagem flácida feita de pequenos truques manjados. Mas, no início, eu gostava da voz, apesar do repertório. O problema agora, é que nem a voz eu tolero mais. Foi tornando-se enjoativa, cheia de firulas bobas, infantis, dá impressão que a compositora inexpressiva engoliu a intérprete talentosa. Não sou dona da verdade, mas Marisa me parece ter regredido, parece ter acreditado demais nos elogios, outrora quase unânimes. Um abraço pra ti também.

Zé Henrique disse...

Chamar o "power trio" da gloriosa Nação Zumbi pra isso?!
Não é só desperdício de dinheiro, Vitor. Antes fosse. É desperdício de talento. Inclusive do dela.
Considero Arnaldo Antunes o melhor compositor - em quantidade e qualidade - de sua geração.
Mas o seu lado tribalista é seu ponto baixo.

bloggerama disse...

Se, por um lado, o disco promete a sofisticação que marca presença nos trabalhos da cantora, por outro, Marisa mostra estar antenada com as novidades populares no Brasil. A cantora terá uma parceria com o DJ Waldo Squash, expoente da cena tecnomelody, do Pará. Ele vai fazer uma base para ela.

http://www.marisadeverdade.com.br/2011/09/15/mais-novidades-sobre-novo-album/

THIAGO disse...

o texto de marisa em nada ajuda sua música! Do que adianta ter pensado na melodia, se colocou e criou junto de um grande compositor uma letra fraca? E tanta viagem e intervenção na sonoridade reforçou o distanciamento da música e da letra. Desde seu último DVD (péssimo, extraído da maravilhosa turnê e show) e agora com os vídeos no site oficial, fica claro que Marisa tem certeza que o mais importante ao fazer música é reunir muita gente "bacana"e ficar falando sobre o processo... e que no fim das contas... a música ou a letra, pode ser mais do mesmo. NY, LA e Rio pra algo tão fraco. Tenho certeza que Barulhinho Bom foi todo pensado nos cantinhos da cidade maravilhosa.

Gill disse...

Ouvi de novo, pois odeio essa conversa de primeira impressão...

Gostei menos ainda. Há uma sensação ao ouvi-la de uma tentativa de gerar hit, pós-sucesso do disco romântico e do disco tribalistas. E é uma tentativa vazia. Difícil explicar, porque a letra é tão desagradável que fica difícil mesmo comparar com o que quer que seja. O texto de Marisa só piorou as coisas, pois pensei: quanto tempo e dinheiro gastos pra nada. Nação Zumbi!!! Eles são tão gentis...
Às pessoas que reclamaram das reclamações porque é só uma música, vale ressaltar que aqui todos estão criticando a música e não o disco não lançado.
Ela lançou a canção como sendo carro-chefe do disco, afinal lançou primeiro. Mas esse carro-de-bois não puxa nada, pra mim não será nem sucesso de rádio nem nada, porque:

Até pra ser chiclete musical tem que ter liga carismática!!!

Luiz disse...

Gente, já virou hit. Ao menos um hit de discussões.
Se a melodia é da Marisa... acertou em cheio. A letra que é fraca.
Tá o mesmo papo de quando ela lançou Amor I Love You...

Estalactites hemorrágicas disse...

Sim, sei não
"Sei lá, não sei"
Mas Marisa às vezes dá canseira
Muita resenha
Muito mais do mesmo
Meio revista Joyce Pascowitch
Vixe
Meio: vamos prá Lapa é bom para a foto
Mas depois corramos prá Dias Ferreira
Tem dias que
"Sei lá não sei"
Muita explicação prá pouca nota
Esperemos o encarte
Capa e contracapa
Como isso é importante pro meu preconceito
Gravar em Nova Iorque é tão chic
Mas check-in me cansa
Logo na sala de espera tocarão a MM
Será tão in dizer
Já comprei o meu

Ricardo Sérgio

falsobrilhante disse...

Sinceramente, fraca para essa letra, é bondade demais. É muito ruim, é péssima. A interpretação é idiota, infantil.

Vladimir disse...

Achei a música bem fraquinha!!!

Pelos comentários favoráveis (pelo menos os que eu li), esperava bem mais...

Resta saber o que mais tem neste "novo" CD da M Monte!!

J disse...

marisa tem um lance de sofisticação na voz e na forma de cantar e produzir que, até essas coisinhas românticas, parecem "grandes". é uma virtude isso. há de se reconhecer.
gosto da atitude musical dela, desta coisa simples e, ao mesmo tempo, com certa impressão de apurada. ele trabalha suas músicas e as entrega, pra gente, embrulhadas de presente, bem encapadas, bem acabadas, eu gosto disso. é uma cantora que, como poucas, pode se dar o luxo de ser preguiçosa e, ao mesmo tempo, sedutora. canta por cantar, porque gosta do ofício. seu compromisso não é com o virtuosismo, é com a sua vontade. seja a vontade lado "rádio FM" ou a vontade de um samba da velha guarda da portela. tem popularidade e prestígio. tudo junto, andando em uma linha tênue. é o que cada 9 entre 10 artistas querem pra si.
ela tem. ela consegue.
respeito muito! muito mesmo!

Drix disse...

Gosto desse jeito dela, nem aí... daquela cara de cansada e com aquele ar de diva blasé despojada.
A voz rouca e úmida é sedutora. É uma musa! E a sonoridade latina desta música, o arranjo, a melodia e a voz estão perfeitos.
Ela sempre esse lance de música nos discos para puxar os discos nas rádios, foi assim com bem que se quis, beija eu, já sei namorar, amor i love you.
É muito dona do nariz (e que nariz!).
E fez/faz escola, né gente? Marisa é uma "grife". Criou uma estética de compor, de cantar de se vestir, de se portar com a música e, musicalmente falando, tem um monte de seguidoras.

Tudo foi feito pelo REI disse...

Drix:
De quem será que a Marisa copia né ?. Todo mundo sabe ! Todo mundo sabe, Todo mundo sabe ! Qual é a grife preferida da Marisa Monte há anos ! TODO MUNDO SABE !

Gleidson disse...

Eu penso que, quando MM lançou "amor i love you" os comentários foram semelhantes... Eu gostei muito, embora tenha minhas ressalvas. Assim como também tenho em relação a ... "Abololô", "Pernambucolismo" , "Nâo é Proibido", "Já sei namorar" e mais algumas. Mas isso não faz de "Ainda bem" uma música feia. Claro, ela é uma música comercial, para lançamento de um cd e não demonstra toda capacidade criativa e musical de Marisa. Mas ainda assim, tem seus encantos. Afinal, a voz de Marisa, para mim, faz qualquer música parecer uma coisa lírica, um poema, igual à música cantada nesse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=32ildjX8l2k

Marcos disse...

Marisa Monte se dá ao luxo de cantar do SUPER LUXO ao QUASE LIXO... Não é pra qq um, só Marisa faz isso e consegue agradar a quase todos. As pessoas ficam gostando e desgostando e ao mesmo tempo perdidas; e não sabem se gostam ou se desgostam... Acho muuuito engraçado isso! Marisa tem uma inteligência peculiar, incrível!!!

melo disse...

O conjunto da obra de Marisa é muito acima da média...Ela tem cacife para fazer o que quer...Para poucos..Como todos, até mesmo os grandes como ela, alguns percalços...É só não ouvir poxa..rs
Gente chata..

CADU disse...

Ah não , gente, tenha santa paciência. Música fraca, letra fraca. Marisa Monte é rala desde o segundo disco. E hoje o clip dessa música com o Anderson Silva sendo veiculado pelo Fantástico, realmente não dá. Ainda bem que ela sempre se coloca como uma artista que não precisa de vender discos, fazer show. Tudo é muito cool, não é MM?

Henrique Nascimento disse...

Ainda Bem da Vanessa é tão deliciosa. Já a de Marisa Monte é deprimente.
APARA disse tudo!!!!!
Vanessa não tem nada parecido com Marisa, absolutamente nada, no palco então, enquanto Marisa parece que estar morrendo só de cantar com falta de ar, Vanessa canta e rodopia lindamente.