Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

2013 chega ao fim sem as prometidas reedições da obra de Clara Nunes

Anunciada originalmente para o segundo semestre de 2012 pela gravadora EMI Music, a reposição em catálogo de Clara - caixa de 2004 que reuniu reedições dos 16 álbuns da discografia da cantora mineira Clara Nunes (1942 - 1983) no formato dois em um - foi posteriormente prometida para o primeiro semestre de 2013. Mas o fato é que 2013 chega ao fim sem que Clara tenha sido reposta nas lojas. A reedição da caixa chegou a ser produzida pela EMI Music, com a correção das distorções da edição original de 2004, mas a compra da gravadora pela Universal Music (anunciada em 2012, mas concretizada em 2013) inviabilizou o lançamento por questões empresariais. Tampouco chegaram às lojas as também prometidas reedições avulsas dos álbuns mais emblemáticos da cantora - em foto de Wilton Montenegro - em embalagem digipack, com direito a faixas-bônus. De todo modo, o rico catálogo de Clara Nunes atualmente está em poder da Universal Music, a gravadora que mais tem mostrado zelo com as reedições de seu acervo, sem recorrer ao econômico e dispensável formato dois em um.

10 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Anunciada originalmente para o segundo semestre de 2012 pela gravadora EMI Music, a reposição em catálogo de Clara - caixa de 2004 que reuniu reedições dos 16 álbuns da discografia da cantora mineira Clara Nunes (1942 - 1983) no formato dois em um - foi posteriormente prometida para o primeiro semestre de 2013. Mas o fato é que 2013 chega ao fim sem que Clara tenha sido reposta nas lojas. A reedição da caixa chegou a ser produzida pela EMI Music, com a correção das distorções da edição original de 2004, mas a compra da gravadora pela Universal Music (anunciada em 2012, mas concretizada em 2013) inviabilizou o lançamento por questões empresariais. Tampouco chegaram às lojas as também prometidas reedições avulsas dos álbuns mais emblemáticos da cantora - em foto de Wilton Montenegro - em embalagem digipack, com direito a faixas-bônus. De todo modo, o rico catálogo de Clara Nunes atualmente está em poder da Universal Music, a gravadora que mais tem mostrado zelo com as reedições de seu acervo, sem recorrer ao econômico e dispensável formato dois em um.

Rafael M. disse...

Os empresários de gravadoras estão ótimos para se candidatarem a cargos políticos... Vivem prometendo e não cumprindo... Seria até melhores políticos do que empresários de gravadoras... Sinceramente, já não prevejo tão boas notícias quanto ao relançamento da sua discografia a curto prazo. E bem que ela e nós, fãs de sua arte, merecíamos esse presente.

Rafael M. disse...

Porém deve ser relançada totalmente a sua discografia seperadamente... Acho séries como "2 Em Um" o fim da picada.

Joao Neves disse...

No Brasil o trabalho das editoras fica sempre muito abaixo do nível dos artistas que representam. Clara Nunes, Caetano, Gal, etc. bem mereciam as Deluxe Editions que muitos artistas anglo-saxónicos têm direito. Já foi pior, reconheço. Quando vou ao Brasil, acabo por comprar as edições da Folha ou de outro jornal, pois são melhores do que as oficiais. Os deuses da MPB deviam ser tratados à altura.

Leo-MT disse...

Eu tenho a caixa de 2004 e sem dúvida o trabalho feito na reedição das capas foi sofrível. Capas trocadas por contra capas, houve até uma capa da edição argentina utilizada como sendo da versão brasileira. Triste! Eu espero esta nova caixa da Clara como espero que algum dia façam uma da Rita Lee, Alcione (em seu período áureo), Paulinho da Viola (Foi também prometido pela EMI, mas nada até agora), Gilberto Gil (Nova edição) e Beth Carvalho.

Leandro Zecchin disse...

E eu ainda tinha uma ponta de esperança. Nem que fosse lançada nos 45 minutos do segundo tempo.
Uma lástima!
Espero que a Universal Music valorize a obra dessa grande cantora e finalmente lance uma caixa digna, com 1 disco por CD, e não esse 2 em 1 horrível.
Viva Claridade!

André Queiroz disse...

Tomara que em 2014, a Universal Music saiba explorar o maravilhoso acervo da EMI-Odeon que está indo para a suas mãos. Que venha ótimos boxes (Taiguara, Roberto Ribeiro,etc...) e principalmente a caixa da Sylvia Telles, prometida no ano passado pela EMI.

Vladimir disse...

Só não faltou cantora aproveitando a onda para cantar seu repertório!!

Roberto de Brito disse...

Mauro, embora a promessa não tenha sido cumprida, obrigado por ter feito essa cobranç
a aqui no blog. Quem sabe, pode ajudar!

Robson disse...

Acho que não lançaram para não atrapalhar as vendas dos 18 cds lançados por outras cantoras em "homenagem “ à Clara. Afinal, nenhuma estaria à altura da homenageada.