Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


domingo, 23 de fevereiro de 2014

Produção de Bonadio acentua os clichês adolescentes do álbum de Gavassi

Resenha de CD
Título: Clichê adolescente
Artista: Manu Gavassi
Gravadora: Midas Music / Sony Music
Cotação: * * 1/2

 Aos 21 anos, completados em janeiro deste ano de 2014, Manoela Latini Gavassi Francisco ainda gravita em torno do universo teen, como já explicita o título de seu segundo álbum, Clichê adolescente (2013). Tanto que o CD traz, além do encarte, poster dessa cantora, compositora e atriz paulistana que pode ser vista atualmente na novela Em família, recém-estreada na TV Globo. A direção artística de Rick Bonadio faz com que o disco - produzido por Bonadio com Fernando Prado - faça jus ao título. O que valoriza o disco é que o repertório autoral - composto por canções levadas ao violão de Fernando Prado com maior ou menor dose das programações e teclados pilotados pelo próprio Bonadio - apresenta músicas com certo faro pop radiofônico. Algo que jamais deve ser desprezado pelo fato de todas as 12 músicas do disco serem assinadas solitariamente por Gavassi, sem parceiros. Duas delas - Conto de fadas (2012) e a canção que batiza o disco, Clichê adolescente (2013) - são alocadas no CD como faixas-bônus em versões acústicas por já terem sido previamente lançadas na internet. Mas Clichê adolescente, a música, também aparece no álbum em registro feito com um toque de country perceptível também em O fim. Sucessor do álbum Manu Gavassi (2010), cujo cancioneiro foi composto quando a artista tinha entre 15 e 16 anos, Clichê adolescente esboça certo crescimento em versos como o da balada Se eu te abraço. Há toques de rock na arquitetura pop de Caminho da vida e - sobretudo - na de Talvez. Mesmo assim, o que se ouve são basicamente canções de amor que versam sobre questões juvenis na voz miúda da cantautora. Umas - casos de Cicatriz e Eu dou risada - fazem saltar a aguçada veia pop da promissora compositora em meio aos arranjos do padrão Bonadio de qualidade. Outras - como Segredo, balada gravada por Gavassi em dueto com o ator e cantor capixaba Chay Suede, ídolo teen projetado via TV Record na novela Rebelde e no reality show Ídolos - se lambuzam no excesso de mel permitido para adolescentes. Entre clichês que até poderiam ter sido atenuados se a  produção evitasse seguir padrões, o álbum deixa entrever o real talento juvenil de Manu Gavassi.

4 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Aos 21 anos, completados em janeiro de 2014, Manoela Latini Gavassi Francisco continua gravitando em torno do universo teen, como explicita o título de seu segundo álbum, Clichê adolescente, lançado neste mês de fevereiro de 2014. Tanto que o CD traz, além do encarte, poster dessa cantora, compositora e atriz paulistana que pode ser vista atualmente na novela Em família, recém-estreada na TV Globo. A direção artística de Rick Bonadio faz com que o disco - produzido por Bonadio com Fernando Prado - faça jus ao título. O que valoriza o disco é que o repertório autoral - composto por canções levadas ao violão de Fernando Prado com maior ou menor dose das programações e teclados pilotados pelo próprio Bonadio - apresenta músicas com certo faro pop radiofônico. Algo que jamais deve ser desprezado pelo fato de todas as 12 músicas do disco serem assinadas solitariamente por Gavassi, sem parceiros. Duas delas - Conto de fadas (2012) e a canção que batiza o disco, Clichê adolescente (2013) - são alocadas como faixas-bônus em versões acústicas por já terem sido previamente lançadas na internet. Mas Clichê adolescente, a música, também aparece no álbum em registro feito com um toque de country perceptível também em O fim. Sucessor do álbum Manu Gavassi (2010), cujo cancioneiro foi composto quando a artista tinha entre 15 e 16 anos, Clichê adolescente esboça certo crescimento em versos como o da balada Se eu te abraço. Há toques de rock na arquitetura pop de Caminho da vida e - sobretudo - na de Talvez. Mesmo assim, o que se ouve são basicamente canções de amor que versam sobre questões juvenis na voz miúda da cantautora. Umas - casos de Cicatriz e Eu dou risada - fazem saltar a aguçada veia pop da promissora compositora em meio aos arranjos do padrão Bonadio de qualidade. Outras - como Segredo, balada gravada por Gavassi em dueto com o ator e cantor baiano Chay Suede, ídolo teen projetado via TV Record na novela Rebelde e no reality show Ídolos - se lambuzam no excesso de mel permitido para adolescentes. Entre clichês que até poderiam ter sido atenuados se a produção evitasse seguir padrões, o CD deixa entrever o talento juvenil de Manu Gavassi.

Felipe dos Santos disse...

Hmmm... ainda prefiro passar longe, até pela produção excessiva - praga que vitima onze entre dez cantoras "teen", aqui e alhures.

Mas espero que Gavassi ache seu rumo na arte, seja atuando ou cantando - ou até fazendo faculdade de moda, coisa que disse ter vontade.

Mauro, só corrigindo: Chay Suede (parceiro de Gavassi em música e vida, diga-se de passagem) é capixaba de Vila Velha, não baiano.

Felipe dos Santos Souza

Mauro Ferreira disse...

Felipe, grato pelo toque. Pensei em capixaba e escrevi baiano, acho que por vir o teatro Vila Velha na cabeça. Abs, MauroF

Rafael M. disse...

Eu não consigo enxergar nada de expressivo nessa garota. Acho ela sem sal e paupérrima de talento, não tem expressão e tampouco identidade, não soa verdadeira para mim, e creio que para muita gente também.