Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sábado, 15 de fevereiro de 2014

Cantora Sylvia Telles tem 14 gravações reunidas na coletânea 'Você e eu'

A cantora carioca Sylvia Telles (1935-1966) reapresenta 14 gravações de sua obra fonográfica reunidas em coletânea, Você e eu, que vai ser posta nas lojas pela gravadora Universal Music até o fim deste mês de fevereiro de 2014. Em vez de aproveitar o recém-adquirido acervo da EMI Music e embalar reedições dos dez álbuns editados por Sylvia entre 1957 e 1966 nas gravadoras Odeon, Philips e Elenco, a Universal Music optou por produzir uma compilação que rebobina gravações mais conhecidas como as de Dindi (Tom Jobim e Aloyiso de Oliveira, 1959) e Tetê (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, 1960) entre fonogramas raros como o dueto de Sylvia com o cantor mineiro Lúcio Alves (1927 - 1993) em Tu e eu (Altamiro Carrilho e Armando Nunes), lançado em 1958 em disco de 78 rotações por minuto. A seleção de Você e eu inclui Lobo bobo (Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli,1959) e Eu sei que vou te amar (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, 1959) fonogramas de EP de 45 rotações por minuto editado em 1959 via Odeon. A voz de Sylvia Telles foi uma das mais refinadas traduções da Bossa Nova.

6 comentários:

Mauro Ferreira disse...

A cantora carioca Sylvia Telles (1935-1966) reapresenta 14 gravações de sua obra fonográfica reunidas em coletânea, Você e eu, que vai ser posta nas lojas pela gravadora Universal Music até o fim deste mês de fevereiro de 2014. Em vez de aproveitar o recém-adquirido acervo da EMI Music e embalar reedições dos dez álbuns editados por Sylvia entre 1957 e 1966 nas gravadoras Odeon, Philips e Elenco, a Universal Music optou por produzir uma compilação que rebobina gravações mais conhecidas como as de Dindi (Tom Jobim e Aloyiso de Oliveira, 1959) e Tetê (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, 1960) entre fonogramas raros como o dueto de Sylvia com o cantor mineiro Lúcio Alves (1927 - 1993) em Tu e eu (Altamiro Carrilho e Armando Nunes), lançado em 1958 em disco de 78 rotações por minuto. A seleção de Você e eu inclui Lobo bobo (Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli,1959) e Eu sei que vou te amar (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, 1959) fonogramas de EP de 45 rotações por minuto editado em 1959 via Odeon. A voz de Sylvia Telles foi uma das mais refinadas traduções da Bossa Nova.

CN disse...

Poxa, eu aguardava tanto a Caixa....deve sera questão de mercado, mas a coletânea é bem vinda. Cantora eternamente moderna. À frente do seu tempo e que partiu tão cedo, mas deixou discos lindas e também sua filha, a grande Claudinha Telles. Luz! Carlos Navas

Tiago disse...

É verdade, Mauro, perderam uma excelente oportunidade. Que desperdício!! E não sei o que é pior: uma coletânea ou essa capa. Pelamor...

Unknown disse...

Essa coletânea traz também o raro fonograma "Amendoim Torradinho"?

ADEMAR AMANCIO disse...

Na minha nem sempre modesta opinião,a melhor cantora das músicas de Tom Jobim.

Rafael M. disse...

É mania pedante e enjoada dessas gravadoras de quererem empurrar a todo custo essas coletâneas fajutas e facínoras no povo... Por quê nao lançaram o raios do box da Sílvia? Não consigo entender essas questões mercadológicas de empresários de gravadoras... Depois vivem reclamando que estão perdendo vendas assomborosamente...