Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Marisa disponibiliza o segundo 'single' do álbum que produziu com Dadi

Marisa Monte lançou nesta quinta-feira, 27 de outubro de 2011, o segundo single de seu oitavo álbum solo, O Que Você Quer Saber de Verdade. Além de disponibilizar a faixa-título para download gratuito através de seu site oficial, a cantora apresentou o clipe gravado nas ruas do Rio de Janeiro (RJ) com total fidelidade à estética colorida da capa do álbum, assinada por Giovanni Bianco (a foto da capa é de Tom Munro). Lançada por Arnaldo Antunes em seu álbum Qualquer (2006), a canção O Que Você Quer Saber de Verdade - da lavra de Marisa com Arnaldo e Carlinhos Brown - evoca atmosfera de paz na qual a cantora ambientou um de seus últimos sucessos, Vilarejo (belo primeiro single promocional do álbum Infinito Particular, de 2006). Nas lojas a partir de 31 de outubro, o álbum O Que Você Quer Saber de Verdade tem produção assinada por Marisa com Dadi Carvalho, o lendário baixista que está em cena desde o início dos anos 70. Dadi, aliás, assina duas das 14 faixas do álbum. Uma é a inédita Amar Alguém, cujo tema é baseado no poema DNA, de Arnaldo Antunes, parceiro de Marisa e Dadi na música. A outra é Bem Aqui, parceria de Dadi com Arnaldo, já gravada por Dadi em disco feito para o mercado japonês. Já Nada Tudo é da lavra do filho do baixista, André Carvalho, que gravou a música em seu CD. Em busca de estética universal, perceptível no clipe da faixa-título, Marisa recrutou para o disco músicos como Thomas Bartlett (pianista mais conhecido como Doveman que já tocou nomes com Antony and the Johnsons, David Byrne e Yoko Ono) e Money Mark (tecladista egresso do grupo Beastie Boys). Gustavo Mozzi - do coletivo argentino Café de Los Maestros - assina o arranjo de Lencinho Querido (El Pañuelito), tango lançado no Brasil em 1956 por Dalva de Oliveira (1917 - 1972). Nome recorrente na ficha técnica do álbum, Arnaldo Antunes é parceiro de Marisa em músicas inéditas como Era Óbvio, Seja FelizDepois (esta tem Carlinhos Brown na coautoria), além de assinar Hoje Eu Não Saio Não com Marcelo Jeneci, Betão e Chico Salém. Já o arranjo de Descalço no Parque (Jorge Ben Jor) é de Miguel Atwood-Ferguson, um norte-americano que Marisa conheceu através de Mario Caldato.

P.S.: a foto que ilustra o post foi extraída do clipe de O Que Você Quer Saber de Verdade, no qual Marisa Monte dá show de elegância, sofisticação e beleza em tom cosmopolita. É luxo só!!

50 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Marisa Monte lançou nesta quinta-feira, 27 de outubro de 2011, o segundo single de seu oitavo álbum solo, O Que Você Quer Saber de Verdade. Além de disponibilizar a faixa-título para download gratuito através de seu site oficial, a cantora apresentou o clipe gravado nas ruas de Nova York (EUA) com fidelidade à estética colorida da capa do álbum, assinada por Giovanni Bianco (a foto da capa é de Tom Munro). Lançada por Arnaldo Antunes em seu álbum Qualquer (2006), a canção O Que Você Quer Saber de Verdade - da lavra de Marisa com Arnaldo e Carlinhos Brown - evoca atmosfera de paz na qual a cantora ambientou um de seus últimos sucessos, Vilarejo (primeiro single promocional do álbum Infinito Particular, de 2006). Nas lojas a partir de 31 de outubro, o álbum O Que Você Quer Saber de Verdade tem produção assinada por Marisa com Dadi Carvalho, o lendário baixista que está em cena desde o início dos anos 70. Dadi, aliás, assina duas das 14 faixas do álbum. Uma é a inédita Amar Alguém, cujo tema é baseado no poema DNA, de Arnaldo Antunes, parceiro de Marisa e Dadi na música. A outra é Bem Aqui, parceria de Dadi com Arnaldo, gravada por Dadi em disco feito para o mercado japonês. Já Nada Tudo é da lavra do filho do baixista, André Carvalho, que gravou a música em seu CD. Em busca de estética universal, perceptível no clipe da faixa-título, Marisa recrutou para o disco músicos como Thomas Bartlett (pianista mais conhecido como Doveman que já tocou nomes com Antony and the Johnsons, David Byrne e Yoko Ono) e Money Mark (tecladista egresso do grupo Beastie Boys). Gustavo Mozzi - do coletivo argentino Café de Los Maestros - assina o arranjo de Lencinho Querido (El Pañuelito), tango lançado no Brasil em 1956 por Dalva de Oliveira (1917 - 1972). Nome recorrente na ficha técnica do álbum, Arnaldo Antunes é parceiro de Marisa em músicas inéditas como Era Óbvio, Seja Feliz e Depois (esta tem Carlinhos Brown na coautoria), além de assinar Hoje Eu Não Saio Não com Marcelo Jeneci, Betão e Chico Salém. Já o arranjo de Descalço no Parque (Jorge Ben Jor) é de Miguel Atwood-Ferguson, um norte-americano que Marisa conheceu através de Mario Caldato.

Luca disse...

Dadi é zen, dá pra imaginar o tom do disco.

Zé Henrique disse...

Da resenha do Mauro sobre o novo disco do Lenine:
"Seguindo a trilha consagradora dos que nunca se deixam paralisar no caminho viciante(e fácil) da repetição."
Olhando, e ouvindo, a Marisa de hoje é impossível não fazer o contraponto com a frase acima.
Marisa parou na esquina e o pior é que escolheu umas das mais sem graça - com pouco movimento e mal iluminada.

PS: O "fácil" do texto do Mauro foi por minha conta. Mas está bem inserido dentro do raciocínio.
Ele não a de se incomodar.

Carla disse...

Realmente gostei da musica toda, nao dava pra saber so com 30seg. e o clipe completou, ficou lindo.

J disse...

A música, o clipe e a marisa estão lindos! Tava com saudade desta marisa "feliz", cantando "pra fora", com vontade. Não explorando - apenas - aqueles agudos (perfeitos).
Clipe foda! Ah! E o arranjo é maravilhoso! As cordas têm um peso pop muito, muito bom!

Vitor disse...

Gostei da música, o clipe me deu uma certa agonia, mas considero bem melhor q o primeiro q foi tão chato quanto a música. Essa deveria ter sido a música pra puxar o novo cd desde o início

Thome Campana disse...

E Zé Henrique, o músico entendido que ninguém sabe quem é, continua perdendo o tempo dele. O cara mete o malho em tudo que a mulher faz (não só aqui como também em sites de fãs de MM também, aliás é sempre dos primeiros). Não o vejo perdendo o (ocioso) tempo dele comentando posts de muitos outros artistas. Mas p q? Se não gosta, ignora. Pra um músico fracassado como ele deve ser difícil mesmo se deparar com uma pessoa bem -sucedida, íntegra e, sobretudo, feliz como Marisa Monte.. Inveja é foda! Rapaz, vê se canaliza seu tempo produzindo alguma coisa decente, em vez de viver malhando quem faz isso.

Thome Campana disse...

E Zé Henrique, o músico entendido que ninguém sabe quem é, continua perdendo o tempo dele. O cara mete o malho em tudo que a mulher faz (não só aqui como também em sites de fãs de MM também, aliás é sempre dos primeiros). Não o vejo perdendo o (ocioso) tempo dele comentando posts de muitos outros artistas. Mas p q? Se não gosta, ignora. Pra um músico fracassado como ele deve ser difícil mesmo se deparar com uma pessoa bem -sucedida, íntegra e, sobretudo, feliz como Marisa Monte.. Inveja é foda! Rapaz, vê se canaliza seu tempo produzindo alguma coisa decente, em vez de viver malhando quem faz isso.

Diogo Santos disse...

Gosto dessa música e acho que junto com " Hoje eu não saio não " , " Aquela velha canção " e " Seja Feliz " já vale toda a (minha) espera por um novo trabalho dela.

Zé Henrique disse...

Fala, Thome, imagino que como o quase xará vc só acredite vendo.
Já eu só acreditei quando ouvi.

PS: Não sou músico não, cara. Mas sua suposição, mesmo a revelia, foi elogiosa. Valeu. :>)

André disse...

O clipe é lindo, a voz da Marisa está perfeita e a letra da música, apesar de muitos compararem a "Vilarejo", na minha opinião não tem muito haver. Acho que esta música foca mais em alguém meio desencantado com a vida e a letra faz um convite para olhar as coisas belas e simples que a vida proporciona. Já a "Vilarejo" está mais para um benefício coletivo da humanidade e tal.
Confesso que to mais ansioso pela faixa com o Amarante e as faixas "Depois", "Aquela velha canção", "Lenço branco" e "Seja Feliz". Agora imaginem estas músicas ao vivo!

Rhenan Rodrigo disse...

Quanta empolgação, meu deus...
.
O clipe é mega simples, mas pra internet tá bom demais. Gosto da música também.
.
Ouvi os 30 segundos das músicas disponibilizadas no SoundCloud... Até que gostei, mas não dá pra ter uma opinião antes de ouvir tudo...
.
Essa "Hoje eu não saio não" me lembrou "O Pequinez E Pitbull" (Gabriel Mouro/Jovi Joviniano/Aranha)...

Carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vitor Salz disse...

Esse clipe é sensacional e feliz! Leve, colorido, nos dá uma sensação de "vidas em movimento ao som dos ventos..." . O oposto da falta de imaginação e criatividade do anterior já apresentado - "Ainda bem" - que não faz jus a canção. Enfim, esse disco de Marisa é muito bem-vindo e nos dá boas deixas para pensarmos no que queremos de verdade. Simplesmente, Primaveril!

Daทilo disse...

Esse single, ao contrário do primeiro, surtiu efeito em mim.É a Marisa de canções simples e melódicas de sempre. Entendo e até certo ponto concordo com o que o Zé Henrique diz. Marisa não surpreende mais e o que eu gostaria mesmo, é sentir de novo o impacto da primeira audição do Verde Anil Amarelo, o que acredito ser quase impossível, já que ela basicamente se fechou na tríade:(arnaldo/brown/marisa), mas essa moça me ganha sempre é difícil explicar. rsrs

Felipe dos Santos disse...

Caro Zé Henrique, curiosidade que sempre tive e quero saber: "Mais" ou "Barulhinho bom"? Qual trabalho você prefere entre esses?

Fico com "Mais", sem pestanejar.

Felipe dos Santos Souza

Eduardo Cáffaro disse...

nesses tempos de tanta banalização, a mídia exaltando a Ednéia Macedo, que imediatamente me faz pensar na Revolução dos Idiotas - texto de Nelson Rodrigues - É claro que ter Marisa Monte de volta , é um alívio para meus ouvidos. Só ouvi as 2 músicas que ela disponibilizou no site, e mesmo não sendo surpreendente, tem o que eu ( pelo menos ) sempre espero de uma canção, melodia e letra que me façam sentir alguma coisa, ou lembrar de algo, ou simplismente ouvir com prazer. Até agora gostei.

Guilherme disse...

Bom... Gostei mais deste single (principalmente pelo arranjo) do que da chatérrima Ainda bem. Mas ainda concordo com o Zé Henrique. Marisa parece estar parada no tempo e não arrisca um passo adiante sequer no quesito vocal, tanto é que tenho perdido o interesse pelo canto dela ultimamente. E sou fã! Cor de Rosa e Carvão é um disco que faz parte da minha vida.

P.S.: Esse video é cosmopolita?????

Renan Garcia disse...

Marisa devia ter cantado meio tom ou um tom acioma, ela esta perdendo muito a potência vocal.

falsobrilhante disse...

" ...um músico fracassado como ele deve ser difícil mesmo se deparar com uma pessoa bem -sucedida, íntegra e, sobretudo, feliz como Marisa Monte. ..." E o cara nem é músico!!!

Sendo músico ou não, deve ser mesmo triste para qualquer um ver alguém assim tão bem sucedido à custa de um trabalho tão ralo (para não dizer medíocre).

Triste ver que alguém com um talento desses para a música, pelo menos no que se refere a cantar, tenha se limitado a fazer apenas algo que ela ousa chamar de barulhinho bom.

Odeio o disco Barulhinho Bom, e sinto a tão incensada fazendo a mesma coisa daí em diante, cantando sem como que sem vontade alguma. E a letrista é péssima, deveria ser aposentada ou mesmo nunca ter entrado em cena, a não ser muito esporadicamente, quando realmente tivesse alguma inspiração que valesse a pena registrar.

Rhenan Rodrigo disse...

Esse "p.s." é quase engraçado. O clipe mostrou isso tudo?
Isso aí tá parecendo aquelas descrições de carnavalescos... Cê vê um monte de gente de vermelho e eles vêem tudo de mais complexo que você possa imaginar.
.
Contenham-se... É só a Marisa andando e cantando com um monte de roupas diferentes.
Bonito, simples, gostei. Mas não é essa Coca-Cola toda não. Nem tem luxo nenhum.

aguiar_luc disse...

Só tem maestro, arranjadores e produtores nesse post, poxa vida. Cuidado Mauro, desse jeito até vc ai perder de ganhar sua bolacha como critico.
Ah, é pra comentar sobre a Marisa né!
Fodástico o cd! Nós merecemos isso tudo, ah tem que depreciar um pouco né, só perdeu pro cd Sexo do Erasmo que é o melhor lançado esse ano aqui na terrinha. Beijus Mauro.

Wallyson disse...

Renan Garcia, respeito tua opinião. A Marisa recorreu a uma tonalidade mais grave, e mostrou estar em uma zona de conforto, acho que esse recurso teve dois intuitos o primeiro mostrar que a fase em que ela abusava dos agudos como em Tribalistas e Universo + Infinito, passou. Segundo ela deu a cara a tapa mostrando a voz limpa quase sem nenhum recurso de edição vocal, e backing vocal apenas o necessário. E se você for cantor saberá que com o passar dos anos a tendência é rebaixar tons pois faz parte do envelhecimento humano. E não será diferente para a Marisa Monte.

Wallyson disse...

Ah, contrário ao Zé Henrique gostei muito do que ouvi de "O que você quer saber de verdade" o álbum. Respeito demais teus comentários, e essa é uma opinião tua, até porque se houvesse unanimidade a vida seria um saco né?

Na minha concepção, esperar uma Marisa Monte de 16 anos atrás seria impossível. Vejo também crítica em cima de crítica em relação aos parceiros Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, mas eles também estão na ficha de Rosa e Carvão. Só faltou o Nando Reis, que anda sumido nas fichas técnicas da Marisa. Creio que dentro da realidade atual, o disco tenha uma boa vendagem, melhor que Infinito e Universo que venderam 300.000 cada. Só nos resta esperar a tour e ver os arranjos ao vivo como funcionarão.

Marcos disse...

Acho engraçado que os críticos mais acalorados são os seguidores de Elis Regina, órfãos que não superaram o trauma e queriam que a Marisa, que tem técnica vocal tao poderosa quanto à da Elis, seguisse o estilo "sou extremamente culta e a mais importante do BR" desta. Pelo amor de Deus, deixa a mulher seguir o que ela acredita ser bom, ficar malhando desse jeito é triste. Não gosta, passa! Ou então só fala "não gostei" e pronto.

Música boa e a voz está ótima, ao contrário do que estão dizendo. "ainda bem" realmente é fraca, to esperando o restante do CD.

Zé Henrique disse...

Então, Felipe, o Mais é só de inéditas e o Barulhinho Bom tem as músicas do show e tal.
Cara, aquela versão de Xote das Meninas do Barulhinho Bom eu acho magistral, mas o Mais tem "Eu Não sou da Sua Rua" que talvez seja a minha preferida dela.
Enfim, fico com o Barulhinho Bom. Pestanejando. rsrsrs
Renhan, o lance do p.s do Mauro é até mais engraçado.
Não tinha, ele colocou quando eu usei suas palavras do texto do Lenine pra fazer o contraponto.
O Mauro quis mostrar de antemão seu posicionamento.
Então, Wallyson, eu não queria a Marisa da década de 90! Eu só queria que ele saisse do lugar, nem que fosse pra outro lugar chato.
O Brown e Arnaldo já estavam no amado e idolatrado(inclisive por mim) Cor de Rosa... Pois é, cara, o problema é justamente esse.
É que nem remédio, dependendo da dose mata.
Outro dia vi uma entrevista do Nando Reis(faz muita falta a Marisa) dizendo que já tinha dito pra Cássia Eller que eles deveriam dá um tempo. Que seria bom pra carreira de ambos desassociar um pouco.
Eu só bato em quem eu acho que vale a pena.
Quem sabe um dia ela volte a valer.
A todos que concordam e discordam um abraço. O espaço é aberto, penso eu, pra trocar de opinião, informação.

PS: Vejo pessoas aqui e ali dizerem que gostam dessa Marisa com um sorriso amarelo.
Eu só digo que gosto com sorriso de comercial de pasta de dente.

Fabber disse...

O 2º clipe de MM está ótimo e tem tudo a ver com a mensagem do disco, alegria e de bem com a vida...Ela é a maior cantora do Brasil, completa, perfeita e invejosos sempre irão de existir! Ninguem agrada a todos, então MM não tem essa obrigação.
Em relação ao " crítico musical" Zé Henrique, em tudo que está o trabalho e o nome de MM ele está, mas sempre falando mal, perde um tempo precioso da vida ... devia achar algo melhor pra fazer! Parece que está de mal com a vida..é bom ele ouvir e seguir a musica ! O que vc quer saber de verdade" para trazer mais alegria na vida!

Anderson Lopes disse...

O Brasileiro e a velha mania de menosprezar artistas que fizeram história com seus discos super elogiados no passado. Nem o Chico passou ileso por essa peneira. Como se todo o mundo fosse obrigado a ser genial e criativo sempre. Pois saibam que a inspiração, a boa inspiração, não dura a vida toda. Esperar uma boa obra de artistas de tal nível é até aceitável, mas exigir a velha forma é, além de uma burrice imensa, uma injustiça. Falta de memória é #foda!

Zé Henrique disse...

Só pra finalizar de minha parte.
Marcos, não gosta, passa, o blog ficaria chapa branca. E só dizer "não gostei" é pra quem não sabe se expressar, pensar...
Fabber Castell, engraçado como senso crítico na cabeça de alguns tem a ver com azedume, mal viver.
Eu acho justamente o contrário!
Parafraseando o homem das camisetas:
Hay que tener senso crítico, pero sin perder la ternura.
Escreva isso em algum lugar visível para não se esquecer.

Abraço

Marcos disse...

Poxa Zé, o que quero dizer é que dar uma d intelectualóide com frases de efeito não dá em nd. Sendo assim, era realemnte melhor passar ou dizer "não gostei". Tem coisas que vc escreve que até concordo, mas de vez em qdo vc dá uma exagerada. Se eu não t conhecesse há um tempinho pelos blogs da vida, diria que estás querendo atençao, mas creio que não seja o caso, porém é caso claro de ego inflamado. Só precisas baixar a bola!

Abço

Anderson Lopes disse...

As vezes eu me pergunto se o crítico do blog é o Mauro ou o Zé Henrique...

Wallyson disse...

Mais uma vez reforçando, que nós fãs de Marisa Monte, devemos estar preparados para ouvir críticas positivas e negativas em relação a Ela. Se tivesse uma unanimidade isso aqui seria um caos, pq não haveríamos como aferir a qualidade do que é produzido. Muitas vezes não gosto de ler as críticas do Zé Henrique, mas ele faz críticas do tipo construtiva e sempre em contraponto dá uma solução para aquilo que lhe incomoda. Acho mesmo que a graça de ler as resenhas críticas é essa mesmo, de ver nós fãs morrendo de amor pela Marisa nos posts melancólicos e a crítica usando de bom senso temperado de uma certa acidez. Isso é democracia! Eu só tenho a pedir que saibamos respeitar a opinião de cada um seja qual for! Para a Marisa desejo muito sucesso, a voz dela anda super em forma, adorei os graves que ela impostou na canção que inicia o disco.

Ao Zé Henrique me permita fazer uma análise contigo, depois você me diz se concorda. Mas essa questão toda de vc achar que os últimos álbuns de Marisa Monte são lânguidos, em relação a outra fase já vivida por ela, acho isso dos discos do Caetano Veloso, da Adriana Calcanhotto , Gilberto Gil, do Djavan. Pode ser que seja só fase, mas para esses artistas parece-me que hoje a música precisa ser algo mais simplista, com arranjos mais pobres e quase sem letra.

Mauro Ferreira disse...

Wallyson disse tudo. Caros, por favor, não vamos partir para questões pessoais. O assunto do post é Marisa. Toda opinião é bem-vinda desde que exposta sem ofensas ou agressividade. Vamos focar no clipe e no disco em si, temas do post, sempre respeitando a visão dos outros comentaristas. Abs, grato pela compreensão de todos, MauroF

Carla disse...

É só prestar atençao nas expressoes da Marisa do durante o clipe pra ver o que ela anda achando da vida, e de seu novo trabalho, e como ela gosta de dizer "vai ser livre..."

PS: Se quiser que dê treta nos blogs da vida é só postar sobre a Marisa.

André disse...

Esperar a Marisa do início de carreira é praticamente impossível, ainda mais para uma artista do quilate da Marisa. Pra mim o que muito claro no trabalho da Marisa é que ela ao terminar um trabalho, fecha-se um ciclo e ela sai em busca de novidades (compositores, musicos, instrumentos e etc), mas também que ela sempre reverencia o bom passado, neste cd tem Benjor (1964, se não me engano).
Comparo a fase da Marisa como é o ciclo da vida de todos nós... hj eu tenho 37 anos e minha maneira de pensar e encarar determinadas situações, mudaram muito se eum comparar com os meus 20 anos, tipo damos uma relaxada, seria mais ou menos como a nova música dela que diz "Vai sem direção, vai ser livre..."
E já tinha ficado claro pra mim esta mudança da Marisa no trabalho anterior, pois tornou se mãe e isto muda a cabeça das mulheres, independente da carreira que a tenham, não seria diferente com Marisa, mas não acho que o seu trabalho decaiu, simplesmente se transformou em virtude do ciclo natural da vida, continuou agradando alguns, desagradando outros e conquistando uma nova geração.

Zé Henrique disse...

Então, Wallyson, não acho que esses artistas citados por vc pensem isso - que a música precisa ser mais pobre.
Seria de uma pobreza de espiríto que tenho certeza os citados não têm
Tb não colocaria a Adriana Calcanhoto nesse balaio, ela ainda é uma artista instigada.
A questão é basicamente essa - artistas que fagulham criatividade, que procuram outros caminhos, que mantêm a obra pulsando.
Ao meu ver, e para minha surpresa, Marisa Monte morreu artisticamente.
Achei precoce sua partida.
Tão inteligente, tão talentosa, tão boa cantora...
Ela fez muito, mas ainda queria mais.
Como diria Raul Seixas: "Gente nasceu para querer"
Artistas têm, a maioria, um certo prazo de validade - em termos de discos.
Vide Roberto Carlos.
Só uma minoria consegue se manter relevante por toda obra, como Paulinho da Viola.
Pensei e torcia para que Marisa fosse do time do Paulinho.
Pelo jeito é amizade à parte.


PS: Me senti o KL. Volta aí cara pra pegar o teu posto. rsrsrrs

Fabber disse...

Tudo ja foi dito, MM cada vez melhor, deixou aquela imagem de cult, eclética e se tornando popular e sem perder a qualidade no seu trabalho. Sempre inovando, pois quem vive no passado é museu.
Portanto quem vive na lembrança de Elis, GAl dos anos 70, etc., não sabe que o mundo se modernizou....
Em relação ao crítico Zé, pra mim crítico fala o que pensa, MAS COM ARTIFICIOS E JUSTICATIVAS COERENTES, e em relação as suas críticas q vc sempre faz em todos os lugares onde nome MM é citado, não tem coerência, parece que é infeliz, pois crítica não construtiva, só pra mostrar que sabe usar o dicionário e escrever algumas " palavrinhas" diferentes para e se mostrar intelecto, não deve ser exposta!DITO!

Daทilo disse...

Zé, não entendi sua citação do Paulinho, que não chega a ser um Roberto Carlos, mas desde Bebadosamba que o homem não se mexe.

Zé Henrique disse...

É verdade, Danilo, o Paulinho não grava há todo esse tempo e o Roberto grava sempre.
Mas, veja só, quem não se mexe na verdade é o Roberto.
Eu falei em relação a obra, o Robertão não grava nada de relevante há uns 30 anos. Já o Paulinho demora, mas quando vem diz a que veio.
Enfim, ainda é relevante.
Foi essa a diferença que apontei.
Amigo Felipe, entre uma pestanejada e outra eu troco minha escolha. Fico com o Mais.
Tem músicas ótimas lá: Volte Para o Seu Lar, De Noite na Cama, Ensaboa, Diariamente, Tudo Pela Metade...
É difícil né, cara. Os 4 primeiros são excelentes e diferentes entre si - apesar de manterem uma unidade.
Tb adoro o Universo ao Meu Redor.
Essa Marisa de Vilarejo, O Que vc Quer saber... me lembra um pouco a Xuxa. rsrsrsrs
Aos fãs talibãs prometo que encerro por aqui.

PS: O clip é bonito e a idéia dela vagando a esmo é boa.

CADU disse...

marisa

lurian disse...

Não gosto dessas musicas ultra zen. Prefiro mil vezes a fina ironia de uma Adriana Calcanotto (quando inspirada). Estou com os que afirmaram:Marisa Monte não surpreende mais...

falsobrilhante disse...

"...Pois saibam que a inspiração, a boa inspiração, não dura a vida toda. ..."

Dizer isso é reconhecer que, pelo menos, a mulher não está inspirada. Se não tem inspiração, pombas, para de compor, vai fazer pesquisa, procura algo de bom para cantar, já que tem competência de sobra para isso.

Não entendo (na verdade entendo!!!) essa gana (ou será ganância) de adentrar no campo da autoria. E não estou sugerindo simplesmente que ela vá remexer os baús da MPB e chafurdar na lama das regravações. Tem gente boa e nova por aí compondo música moderna.

Agora, entre comprar um disco de "barulhinho bom", pop-moderno-global-etc..., prefiro um disco de música "antiga" (acho um pecado chamar arte de antiga), uma boa pedida é o disco da Ademilde Fonseca de 1975, anunciado pelo Mauro aqui mesmo. Algum fã da mulher, indica para ela ouvir, quem sabe orienta.

Vitor disse...

Marisa sempre rende

Vitor disse...

Ouvindo aqui o cd que ja vazou, me levou de volta a vários trabalhos anteriores da Marisa, mas deixo pra comentar melhor quando sair a resenha ;)

Anderson Lopes disse...

Quem tem a criação como ferramenta de trabalho, sabe que “a boa inspiração não dura a vida toda”.

A Marisa sempre compôs as suas músicas e obteve bastante êxito com isso. Ela pode se dá ao luxo de fazer um disco simples, já que tem público cativo e respeito no meio musical. Consome quem quiser. O triste é ver que toda a sua história está sendo resumida em um único cd, ou pior, em duas músicas.

Márcio Matos disse...

As prévias das músicas indicam que este será pior álbum da carreira de Marisa Monte. O segundo single bem poderia acompanhar um comercial de banco que se diz sustentável. Disco descafeinado, cool demais, chato demais, cujo ponto mais baixo é a constrangedora "Seja feliz", que pior do que jingle de banco, parece hino de campanha política.

Romani disse...

Bem, o disco eu não posso avaliar ainda (precoce demais tentar "imaginar" como será apenas pelo material prévio), e esse post é sobre o clipe. Nada contra Marisa, mas esse é um clipe beirando o amadorístico, de concepção e execução absolutamente caseiras, com recursos de edição e efeitos tolos, de mau gosto, típicos de apertador de botão, e qualquer cidadão c/ conhecimento técnico básico sabe reconhecê-los. Que os fãs mais ardorosos achem "o máximo", tudo bem, fã ardoroso não costuma ter critério mesmo, mas um crítico impressionar-se dessa maneira c/ imagens recauchutadas da linguagem (já tão batida) da pop art e tão triviais, me desculpe…. mas não grudou. E uma comparação, por mais ligeira que seja, dessa cançãozinha de terceira com a bela "Vilarejo", francamente, é uma heresia.
PS: A foto da capa é do Tom Munro? O fotógrafo da Madonna? Viiiixe! Pela pobreza do trabalho, parece que ele cobra da Marisa, mas só capricha mesmo quando trabalha c/ a cantora americana…

Valente disse...

Só uma correção: em seu site, Marisa afirma que "o clipe foi totalmente gravado nas ruas do Rio entre setembro e outubro de 2011". Não foi em Nova York, não! Confira em www.formspring.me/mmprocuresaber/q/254783386294430757.

Mauro Ferreira disse...

Obrigado, Valente. Abs, MauroF

Carla disse...

Mauro publica sobre o lançamento do novo trabalho da Marisa...sei q sempre da treta mais é valido.

OBRIGADA.