Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Voltam ao catálogo discos feitos por Maria Creuza na Arca nos anos 80

Em atividade há 45 anos, a cantora baiana Maria Creuza tem relançados pelo selo Discobertas os dois álbuns que gravou para a gravadora carioca Arca Som nos anos 80. Paixão Acesa (1985) e Pura Magia (1987) voltam ao catálogo neste mês de outubro de 2011 em reedições desvalorizadas pela qualidade ruim do som (nitidamente extraído de vinil) e por certa desatenção na ficha técnica. Parceria de Ivone Lara com Délcio Carvalho, Nas Sombras da Vida aparece grafada na contracapa e no encarte de Paixão Acesa como Nas 'Sombas' da Vida. Descontadas as questões técnicas das primeiras reedições em CD desses dois títulos, os álbuns hoje resultam meramente curiosos. Paixão Acesa é disco em que Creuza se aproxima da obra de sambistas como Nei Lopes, Luiz Carlos da Vila (1949 - 2008) e os citados Délcio Carvalho e Ivone Lara. Já em Pura Magia a cantora se aproxima do som afro-baiano de compositores de sua terra como Roberto Mendes (autor da faixa-título com Jorge Portugal e em parceria bissexta com Jorge Aragão) e Vevé Calazans & Walter Queiroz (autores de Delicado Perfume e de Ifá, Um Canto pra Subir). Ambos os títulos não estão entre os melhores álbuns da cantora.

12 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Em atividade há 45 anos, a cantora baiana Maria Creuza tem relançados pelo selo Discobertas os dois álbuns que gravou para a gravadora carioca Arca Som nos anos 80. Paixão Acesa (1985) e Pura Magia (1987) voltam ao catálogo neste mês de outubro de 2011 em reedições desvalorizadas pela qualidade ruim do som (nitidamente extraído de vinil) e por certa desatenção na ficha técnica. Parceria de Ivone Lara com Délcio Carvalho, Nas Sombras da Vida aparece grafada na contracapa e no encarte de Paixão Acesa como Nas 'Sombas' da Vida. Descontadas as questões técnicas das primeiras reedições em CD desses dois títulos, os álbuns hoje resultam meramente curiosos. Paixão Acesa é disco em que Creuza se aproxima da obra de sambistas como Nei Lopes, Luiz Carlos da Vila (1949 - 2008) e os citados Délcio Carvalho e Ivone Lara. Já em Pura Magia a cantora se aproxima do som afro-baiano de compositores de sua terra como Roberto Mendes (autor da faixa-título com Jorge Portugal e em parceria bissexta com Jorge Aragão) e Vevé Calazans & Walter Queiroz (autores de Delicado Perfume e de Ifá, Um Canto pra Subir). Ambos os títulos não estão entre os melhores álbuns da cantora.

Alexandre Siqueira disse...

Deixando de lado a importância de termos as obras de nossos artistas repostas em catálogo, uma constatação que já não me surpreende nesse País: enquanto alguns álbuns são facilmente relançados em CD, com qualidade gráfica e sonora aquém do esperado, outros - cujas reedições são pautadas pelo esmero e respeito aos artistas e público - são engavetados... Triste!

THIAGO disse...

i

THIAGO disse...

Esperamos os relançamentos dos discos dela da RCA, dos anos 70, que são ótimos !!!

EDELWEISS1948 disse...

SERIA MAIS INTERESSANTE O RELANÇAMENTO EM CDS DOS DISCOS DA RCA PERIODO 70. MELHOR FASE DA MARIA CREUZA.

Marcelo disse...

Não sei se é preguiça, amadorismo ou incompetência.... ou tudo junto e misturado!!!!

Renato Vieira disse...

Aí a gente tem que complementar- a má gestão de gravadoras grandes ou de selos pequenos fizeram pouco dos masters, que foram perdidos com incêndios ou simplesmente mal cuidados, fazendo com que relançamentos tenham que ser extraídos do vinil. Uma vez o Charles Gavin relançou um disco da Cor do Som que tinha seus pedaços em três fitas diferentes e cada uma estava em um lugar. Além de tudo, organização ZERO!

Dido Borges disse...

Mauro, é em Paixão Acesa que ela canta "Estrela Cadente", mais uma homenagem à Clara Nunes?

Grato.

Rafael M. disse...

Sou louco pela cantora Maria Creuza, para mim uma das grandes cantoras desse país, ao lado de outras grandes estrelas como Elis Regina, Dalva de Oliveira, Ângela Maria e mais tantas outras... Sempre fui louco para que esses raríssimos discos da Maria Creuza saíssem em formato digital, me animei ao saber da notícia há umas 2 semanas atrás, porém não sabia que a qualidade do som estava ruim... Deveria ter desconfiado... Estava disposto a comprar esses 2 discos, estava super feliz em saber do lançamento deles em CD, porém me desanimei em saber da qualidade sonora do mesmo. Não vou mais comprar... Áudio ruim por ruim, prefiro ficar com minha ripagem em vinil que tenho aqui em meu PC em mp3. Lamentável o descuido de certas gravadoras com tão importante cantora e tão importante disco... Coisas do nosso Brasil.

KL disse...

Se o produtor usou o som direto do vinil, com certeza deve ter sido por conta de não ter encontrado as fitas originais. O problema aqui é maior, é do Brasil, país que não cuida do seu patrimônio cultural e, enquanto glorifica os tolos, joga no lixo os verdadeiros artistas.
Maria Creuza, por exemplo, já passou de ter sua maravilhosa discografia na RCA relançada em cd na íntegra. Cantora de timbre e técnica impecáceis, que também não teve ainda seus méritos de grande voz devidamente reconhecidos. O mesmo vale para os álbuns de Antonio Carlos & Jocafi, Luiz Gonzaga e tantos outros grandes nomes - só para citar nomes da mesma gravadora.
E as edições da Discobertas, até o momento, estão excelentes.

guima disse...

Tô esperando há muito tempo, os dois primeiros que saíram pela RGE, Ambos de 1972! Na minha Opinião, os melhores! Foram trilhas de almoços familiares na minha infância. Abs

Unknown disse...

Sou fã dos discos dela. Principalmente o "Meia Noite", de 1977.