Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Trilha sonora de 'Rio' estiliza suingue carioca pela ótica norte-americana

Resenha de CD
Título: Rio - Trilha Sonora Original do Filme
Artista: Sergio Mendes & John Powell
Participações: Bebel Gilberto, Carlinhos Brown e will.i.am
Gravadora: Universal Music
Cotação: * * *

Em cartaz nos cinemas brasileiros a partir desta sexta-feira, 8 de abril de 2011, o filme Rio apresenta visão estilizada da capital do Rio de Janeiro. A trilha sonora da animação de Carlos Saldanha - já editada em CD no Brasil pela Universal Music - também estiliza o suingue carioca, filtrado pela ótica norte-americana. Sintomaticamente, a trilha foi confiada a Sergio Mendes, músico brasileiro que não fez outra coisa em 50 anos de carreira a não ser formatar a música brasileira para os ouvidos dos Estados Unidos. Mendes recrutou colaboradores habituais - como Carlinhos Brown (autor de vários temas da trilha) e will.i.am, autor e intérprete da festiva Hot Wings (I Wanna Party) - e o resultado é som que simula o balanço carioca. Hábil na clonagem do suingue do samba do Rio, como já mostrou ao compor Vide Gal (1996), Brown é parceiro de Mendes no samba-enredo Favo de Mel (cantado em português e em inglês por turma que inclui will.i.am e os atores que emprestam suas vozes aos personagens do desenho) e do sambão Sapo Cai, que faz trocadilho com Sapucaí, a avenida-palco dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro. Em Ararinha, Brown esboça ritmo suave que evoca o balanço da Bossa Nova, a música carioca que mais ecoou nos Estados Unidos até hoje. Filha do pai da bossa, Bebel Gilberto cai sem vivacidade no Samba de Orly, parceria de Chico Buarque com Toquinho. Já Ivete Sangalo reaparece americanizada em Take You to Rio, faixa que não nega a matriz gringa da trilha de Rio. Inclusive quando reprocessa o batidão dos bailes da pesada em Funky Money, tema de Brown com Mikael Mutii. A música de Rio nem sempre é carioca...

2 comentários:

Luca disse...

você pega no pé da Bebel, hein, Mauro?

deivson.bio disse...

Eu acho que "Take You to Rio" é uma das melhores canções do álbum. Ivete canta o que deveria cantar no Madison Square Garden. Realmente dançante e seguindo a trilha de grandes artistas internacionais, como Rihanna. Assim que escutei a canção, eu percebi uma semelhança, quer dizer, me fez lembrar muito os álbuns de Rihanna, principalmente o último, Loud. Eu escutei "Samba de Orly" e achei péssimo. Gilberto não acrescenta nada à canção. Não foi nada inovador, muito menos renovador. Acredito que há muita abertura para Carlinhos Brown. Um abuso de sua presença, que me fez pensar: será que não há outro artista além dele? Poderia ter Seu Jorge, Daniela Mercury e tantos outros grandes intérpretes louváveis de grande representação. Mas, se é pra ser uma tentativa de homenagem ao Rio, pecou...