Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Vídeo de 2008 reacende polêmica sobre o dono da voz do álbum 'Michael'

Vídeo de Paris Jackson, gravado em 2008, reacende a polêmica em torno da real identidade da voz do cantor de Michael, álbum póstumo de Michael Jackson (1958 - 2009), lançado em dezembro de 2010 pela gravadora Sony Music. De acordo com supostas declarações da filha do autoproclamado Rei do Pop, feitas para amigos nesse video de natureza particular, a voz de algumas faixas do CD seria a do cantor Jason Malachi, cujo timbre é similar ao de Michael. A notícia da suposta existência desse vídeo corrobora versão anterior de Malachi. Em janeiro de 2011, o cantor teria admitido via Facebook que três faixas de Michael - Breaking News, Keep Your Head Up e Monster - teriam a sua voz. Malachi logo depois desmentiu, atribuindo tal declaração à ação de hackers, em versão confirmada pela Sony Music. Mas ficou a dúvida...

9 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Vídeo de Paris Jackson, gravado em 2008, reacende a polêmica em torno da real identidade da voz do cantor de Michael, álbum póstumo de Michael Jackson (1958 - 2009), lançado em dezembro de 2010 pela gravadora Sony Music. De acordo com supostas declarações da filha do autoproclamado Rei do Pop, feitas para amigos nesse video de natureza particular, a voz de algumas faixas do CD seria a do cantor Jason Malachi, cujo timbre é similar ao de Michael. A notícia da suposta existência desse vídeo corrobora versão anterior de Malachi. Em janeiro de 2011, o cantor teria admitido via Facebook que três faixas de Michael - Breaking News, Keep Your Head Up e Monster - teriam a sua voz. Malachi logo depois desmentiu, atribuindo tal declaração à ação de hackers, em versão confirmada pela Sony Music. Mas ficou a dúvida...

Maria disse...

Se isso ocorreu de fato foi um desrepeito total! Michael Jackson sem dúvida foi um gênio da nossa música um artista completo não merecia isso.

Rafael M. disse...

Não duvido nada que nisso possa mesmo ter acontecido. Eu mesmo já duvidei várias vezes da autenticidade da sua voz neste disco póstumo, porém como nunca houve um fato comprovado de que a voz nesse disco era realmente dele ou não, resolvi acreditar que era mesmo de Michael, mesmo tendo lido na época várias notícias sobre a autenticidade dessas gravações. Mas agora com a polêmica reacendida e até a filha de Michael disse que a voz do Jason está presente neste disco, então começo a acreditar mais fortemente que isso é verdadeiro. É uma falta de bom senso e respeito da gravadora para com a memória de Michael e para com os fãs dele ou apenas admiradores de sua obra. Acham que as pessoas são idiotas, tentando ludibriá-las, vendendo falsas ilusões, e o pior: ainda lucrarem financeiramente com tudo isso.

Rafael M. disse...

Esse caso me faz lembrar daquela dupla dos anos 90 que fez um enorme sucesso, o Milli Vanilli. Após terem lançados alguns discos e estourado nas paradas de sucesso com canções "Girl, You Know It's True" e outras, descobriu-se que quem cantava as canções era o empresário da banda. Isso foi o fim para a banda e um enorme escândalo na época. Não duvido nada que a gravadora tenha feito o mesmo aqui nesse disco póstumo de Michael. Estava ouvindo uma música desse Jason Malachi no You Tube e fiquei impressionado em ver que ele tem um timbre de voz muito parecido com o do Michael. Michael colocava mais emoção nas músicas, porém o timbre deles é muito parecido.

Hilreli Alves disse...

Até o Jean Walker poderia gravar algumas faixas.. mas ele não o faria!
Eles nunca o respeitaram em vida quanto mais o seu legado!! ¬¬ #TrueStory

Hilreli Alves disse...

Até o Jean Walker poderia gravar umas faixas.. mas ele não o faria!
O fato é, eles NUNCA o respeitaram em vida, quando mais o seu legado!! ¬¬ #TrueStory

Eduardo Cáffaro disse...

Realmente muito chato isso, afinal venderam gato por michael. Se bem que não muda muito, afinal o cd é o mais fraco da sua discografia. Já era caça-niquel desde o nascimento. Comprei somente para completar a coleção. Gosto de 2 músicas nele.

Pedro Progresso disse...

Tenho toda discografia do Michael e não compraria esse disco jamais.
MJ era extremamente rigoroso e não lançaria restos de gravação, voz-guia mal acabada... De jeito nenhum.

Esse disco é uma invenção de gravadora (tentando ganhar uns trocados) e nada acrescenta ao legado de Michael na música.

Denis Gazeta disse...

A mim não resta dúvidas que a voz é do Michael só em Hold My Hand, quando ele e Akon realmente se encontraram. Eu já ouvi discos desse Jason Malachi na internet, a voz é igualzinha! E tem um brasileiro que se chama Jean Walker, que tem a voz idêntica ao Michael e teve oportunidade de se apresentar pro Joseph Jackson em uma noite de autógrafos de seu livro. E há um vídeo dele na Calçada da Fama. Quem garante que a Sony não pegou esse aí também pra fazer voz no trabalho do Michael? E outra, até Dave Grow dos Foo Fighters desmentiu o fato de ter feito guitarra pra uma música do album. É lamentável isso!