Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Caldato mixa em Los Angeles álbum que traz Seu Jorge para a Universal

Já está em fase de mixagem em Los Angeles (EUA) - sob a supervisão do produtor Mario Caldato Jr. - o álbum que marca o ingresso de Seu Jorge na gravadora Universal Music. O disco vai ser lançado ainda neste primeiro semestre de 2011. Antes de assinar com a Universal, Jorge lançava seus discos pela EMI Music, gravadora que acabou de editar no Brasil o primeiro álbum do Almaz, grupo integrado pelo cantor com músicos da Nação Zumbi. A Universal Music - vale lembrar - é a companhia que comprou o acervo da PolyGram, gravadora que lançou Seu Jorge no mercado fonográfico em 1998. Jorge era então integrante do grupo Farofa Carioca.

3 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Já está em fase de mixagem em Los Angeles (EUA) - sob a supervisão do produtor Mario Caldato Jr. - o álbum que marca o ingresso de Seu Jorge na gravadora Universal Music. O disco vai ser lançado ainda neste primeiro semestre de 2011. Antes de assinar com a Universal, Jorge lançava seus discos pela EMI Music, gravadora que acabou de editar no Brasil o primeiro álbum do Almaz, grupo integrado pelo cantor com músicos da Nação Zumbi. A Universal Music - vale lembrar - é a companhia que comprou o acervo da PolyGram, gravadora que lançou Seu Jorge no mercado fonográfico em 1998. Jorge era então integrante do grupo Farofa Carioca.

Zé Henrique disse...

Gosto do primeiro cd do Seu Jorge "Samba Esporte Fino", pensei que ele ia ser outra coisa...
Seu Jorge, malandro que é(do bem), divide a carreira em duas.
- Essa divisão é malandragem do mal -
Numa ele canta com Veveta, Cláudia Leite e compõe coisas como "Mina do Condomínio". Já na outra, entra em ação o Seu Jorge cult que os gringos gostam. Aí ele faz versões de Bowie(horríveis) e recruta parte da Nação Zumbi para acompanhá-lo.
Quanto mais múltipla uma pessoa é pra mim é melhor, fica mais rica.
Mas acho que um artista(sua obra) tem que ter uma cara.
Qual é a do Seu Jorge?

PS: Sem nenhum maniqueísmo entre Veveta e Nação Zumbi. Apenas constatando que são posicionamentos - em tudo, não só na música - bem diferentes.

falsobrilhante disse...

A mim, Seu Jorge ainda não disse ao que veio.