Mauro Ferreira no G1

Aviso aos navegantes: desde 6 de julho de 2016, o jornalista Mauro Ferreira atualiza diariamente uma coluna sobre o mercado fonográfico brasileiro no portal G1. Clique aqui para acessar a coluna. O endereço é http://g1.globo.com/musica/blog/mauro-ferreira/


sexta-feira, 28 de junho de 2013

Aos 73 anos, Vânia Carvalho, irmã de Beth, lança o CD 'Coração na voz'

Samba-canção de tom sentimental lançado por Dalva de Oliveira (1917 - 1972) em julho de 1947, em disco de 78 rotações editado pela gravadora Odeon, Segredo ganha a voz de Vânia Carvalho. Aos 73 anos, a cantora carioca - irmã de Beth Carvalho - lança seu segundo álbum, Coração na voz,  35 anos após ter debutado no mercado fonográfico com o LP Vânia (1978). Sob a produção tradicionalista do violonista Fernando Coelho, a intérprete dá voz a músicas como A paixão e a jura (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro) - samba lançado pelo cantor Roberto Ribeiro (1940 - 1996) no álbum Massa, raça e emoção (1981) - e Jamais (Jacob do Bandolim e Luiz Bittencourt, 1968), samba propagado na voz de Elizeth Cardoso (1920 - 1990). O disco é dedicado ao ator, compositor e ativista político Mário Lago (1911 - 2002), de quem Vânia regrava o samba-canção Rua sem sol (Mário Lago e Henrique Gandelman, 1953). Coração na voz alinha também no repertório Pr'um samba (Egberto Gismonti, 1969), Que saudade é essa? (Ivor Lancellotti e Délcio Carvalho, 2010), O Dono das Calçadas (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito, 1980), Para um amor no Recife (Paulinho da Viola, 1971), Resposta (Maysa, 1956) e Serenata do adeus (Vinicius de Moraes, 1958), entre outras músicas.

8 comentários:

Mauro Ferreira disse...

Samba-canção de tom sentimental lançado por Dalva de Oliveira (1917 - 1972) em julho de 1947, em disco de 78 rotações editado pela gravadora Odeon, Segredo ganha a voz de Vânia Carvalho. Aos 73 anos, a cantora carioca - irmã de Beth Carvalho - lança seu segundo álbum, Coração na voz, 35 anos após ter debutado no mercado fonográfico com o LP Vânia (1978). Sob a produção tradicionalista do violonista Fernando Coelho, a intérprete dá voz a músicas como A paixão e a jura (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro) - samba lançado pelo cantor Roberto Ribeiro (1940 - 1996) no álbum Massa, raça e emoção (1981) - e Jamais (Jacob do Bandolim e Luiz Bittencourt, 1968), samba propagado na voz de Elizeth Cardoso (1920 - 1990). O disco é dedicado ao ator, compositor e ativista político Mário Lago (1911 - 2002), de quem Vânia regrava o samba-canção Rua sem sol (Mário Lago e Henrique Gandelman, 1953). Coração na voz alinha também no repertório Pr'um samba (Egberto Gismonti, 1969), Que saudade é essa? (Ivor Lancellotti e Délcio Carvalho, 2010), O Dono das Calçadas (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito, 1980), Para um amor no Recife (Paulinho da Viola, 1971), Resposta (Maysa, 1956) e Serenata do adeus (Vinicius de Moraes, 1958), entre outras músicas.

Marcelo Barbosa disse...

Desejo sorte à Vânia e que seja o segundo de muitos. Irmã da MAIOR sambista desse país só pode ter talento. Está no sangue!
E pelo visto escolhe repertório tão bem quanto a irmã.

Rafael M. disse...

Tenho o primeiro disco dela e a acho excelente cantora. Bem que alguma gravadora poderia lançar este seu primeiro álbum remasterizado e com o encarte original em CD. Acho que 35 anos entre o intervalo de um álbum e outro uma eternidade. Não deveria ter ficado tanto tempo sem lançar disco. Mas infelizmente as gravadoras não dão espaço a cantoras como Vânia, estão mais interessados em vender música descartável da mais pior qualidade. De qualquer maneira fico feliz pelo lançamento tardio deste seu segundo disco.

Denilson Santos disse...

Concordo com o Marcelo. Belo repertório.

Roberto de Brito disse...

Vânia é uma grande cantora! Sua gravação de "Lua branca", de Chiquinha Gonzaga é antológica! Linda voz!

Káyon disse...

Muito embora goste mais do timbre da Beth, acho Vânia Carvalho bem superior à irmã como cantora e como intérprete de sambas dolentes.
Vou garantir o meu.

Galex disse...

Gosto muito da gravação de "Prova de Carinho" (1980), quando Vânia cantou junto com o autor desse belo samba: Adoniran Barbosa.

João Bosco disse...

Desculpe Beth mas é sem nenhum demérito que afirmo que Vânia canta muito, muito mesmo ! E ainda leva uma vantagem sobre você...Canta sem o peso dos compromissos. E o repertório ? é de uma escolha de quem é DIVA. Jamais de Jacob, Rua sem sol de Mario Lago e vai por ai. Grande Vânia Carvalho você é minha estrela !